João Alves defende revitalização do Rio São Francisco

Geral


  • O prefeito João Alves cobra revitalização do São Francisco

Convidado a palestrar sobre a atual situação degradante em que se encontra o rio São Francisco, o prefeito João Alves Filho esteve na noite de quinta, 4, em Maceió, divulgando dados alarmantes sobre o Velho Chico e as possibilidades de revitalização. A palestra fez parte do 8° Congresso Estadual de Profissionais do Sistema CONFEA/ CREA/ MÚTUA, que reuniu centenas de profissionais das diversas áreas da engenharia.

Com dados recentes sobre a condição do rio São Francisco, João Alves, que é um grande conhecedor das causas em prol do rio, demonstrou que a morte do rio é iminente. "Não podemos dizer com exatidão quando o nosso tão conhecido rio da integração nacional se extinguirá. Mas a morte dele já é certa, caso não haja a revitalização do rio", garantiu o prefeito, no momento em que mostrava aos congressistas exemplos de rios que morreram, como um da China e um dos Estados Unidos.
"Na década de 60 pude constatar pessoalmente a degradação do rio Amarelo na China e do Rio Colorado, que morreram por conta da execução mal feita de transposições. Perdi a luta contra a transposição do Rio São Francisco e essa obra criminosa já está custando aos cofres públicos cerca de R$ 20 bilhões. Temos excelentes soluções de como revitalizar o rio e não permitir que a situação lamentável, que presenciei em outras partes do mundo, se repita aqui", ressaltou João Alves.

De acordo com João Alves, os sergipanos juntamente com os alagoanos serão as maiores vítimas caso haja a morte do rio. "Em Alagoas existem 500 mil habitantes que dependem da água do rio para sobreviver. Em Sergipe a situação é ainda pior, 1,2 milhão de pessoas vivem dessa água. Haverá a maior catástrofe das Américas caso esse prognóstico nefasto se concretize".

Munido de fotografias que demonstram e comparam a situação de vários rios no mundo, por causa do aquecimento global causado pelo homem e o uso indevido da água, João Alves comprovou que a poluição também é fator preponderante para a escassez da água no planeta. "O grande responsável pela aniquilação da água no planeta é o homem. 80% dos rios da China e da Índia, e 90% da água do subsolo das grandes cidades estão poluídas. Por conta da ganância do homem, utilizando até mesmo máquinas de perfuração de petróleo a procura de água com boa qualidade".

De acordo com informações fornecidas pelo IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change - Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) e do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) a região Nordeste antes do final do século passará de semiárido para árido, ou seja, o clima ficará como o dos desertos, e que o Rio São Francisco já perdeu 1/4 de sua vazão devido às mudanças climáticas.

Sobre as possibilidades que revitalizariam o rio São Francisco, o prefeito de Aracaju destacou que elas têm custo zero, já que os projetos de recuperação do rio são retornáveis financeiramente. "Infelizmente isso não interessa aos grandes empreiteiros, já que são propostas de baixo custo para execução e auto-sustentável. Estudei como salvar o Rio São Francisco de forma que fosse melhor para o Brasil. Descobrimos método revolucionário que mudará a forma de produzir energia no país, e na minha avaliação, no mundo. Vamos buscar água para aumentar a vazão do rio, e o sistema de geração energética", afirma o prefeito.

Um grande exemplo de revitalização brasileira foi o trabalho desenvolvido por Apolo Heringer no rio das Velhas em Minas Gerais. "A revitalização é o único meio de reverter a morte iminente do rio. A melhor e mais barata do mundo foi feita no Brasil através do especialista professor Apolo Heringer. Ele conseguiu despoluir o rio, que era um verdadeiro esgoto a céu aberto, e principalmente, fazer com que os peixes retornassem. Ele conseguiu revigorar 500km do rio. O que me empolga nesse projeto é que o Apolo desenvolveu o mais barato, mais rápido e de melhor custo benefício do mundo", explicou João Alves.

Sem esquecer de que é necessário que a vazão do rio São Francisco aumente, João Alves destacou na palestra o projeto de autoria de Siqueira Campos, autor do plano de criação do estado Tocantins, onde apresentava possibilidades da transposição da convergência do rio Araguaia, que tem uma vazão que é 6X maior que a do Rio São Francisco. "Além de fazer com que a aumente o volume das águas do Velho Chico, o projeto apresenta uma queda d'água, que poderia gerar energia, tornando o projeto com custo zero, já que haveria retorno dos investimentos feitos", explicou o prefeito de Aracaju.


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS