A situação do PSB

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/02/2014 às 00:20:00

O governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos (PSB) e Marina Silva, provável vice na chapa, lançaram na manhã de ontem, às 10h, na Câmara dos Deputados, as diretrizes conjuntas de governo do PSB-Rede.  O programa prega uma reforma do Estado e condena o excesso de ministérios e de cargos em comissão do atual governo.
Foram cinco os eixos principais da proposta do PSB/Rede: o desenvolvimento sustentável, a reforma urbana, a reforma do Estado, o meio ambiente e os recursos naturais e, por fim, saúde e educação de qualidade, dignas de um país que é a sexta economia do mundo.

De acordo com Eduardo Campos, até julho será entregue à sociedade um programa devidamente construído, mostrando que é possível melhorar o Brasil. "O que se divulga hoje são as linhas gerais do projeto. Vamos aprofundar e detalhar, fazer seminários regionais com militância de cada região do Brasil", disse, lembrando que o atual documento foi fruto de quatro meses de debate com militantes dos dois partidos.
Com o ato político de ontem, o comando do PSB parte agora para o fechamento das composições nos estados. É ai que vai complicar a situação em Sergipe.

No Estado o PSB é aliado do PMDB de Jackson Barreto, que é pré-candidato a governador e pleiteia um lugar na chapa majoritária, preferencialmente a indicação do candidato à vice. O próprio senador Valadares já declarou que a única coisa que o PSB quer é uma vaga na majoritária, como ocorre desde 1994, diante da tentativa de JB em querer atrair o DEM para a sua coligação, oferecendo a vice, já que o Senado é do PT.
Mas esse não é só o problema, uma vez que o PSB nacional pode pressionar o partido a ter candidato próprio em Sergipe para ter um palanque competitivo para Eduardo Campos. Ou até mesmo apoiar um candidato que apoie Campos para o Planalto, o que não será Jackson Barreto, que apoiará a reeleição da presidente Dilma Rousseff.

Quatro cenários podem acontecer com o PSB em Sergipe: o senador Valadares ser candidato a governador, para fortalecer a candidatura do presidenciável Eduardo Campos e não dar espaço político para os irmãos Amorim e seu bloco político junto ao governador pernambucano.
Outro cenário é o PSB permanecer no bloco político governista e apoiar à reeleição de Jackson indicando o candidato a vice caso o DEM fique de fora da chapa majoritária, montando um palanque a parte para Eduardo Campos. Isso já aconteceu em várias eleições em Sergipe e é a possibilidade que pode se concretizar e a vontade política dos socialistas.
A terceira opção, a mais remota diante das divergências políticas entre Valadares e os Amorim, é o PSB apoiar a candidatura do senador Eduardo Amorim (PSC) ao governo, poder indicar o vice e montar um palanque para Eduardo Campos.

A outra possibilidade, também remota, é o PSB apoiar uma eventual candidatura do prefeito João Alves (DEM) ao governo indicando o candidato a vice. O problema estaria no fato do DEM apoiar o presidenciável Aécio Neves (PSDB).
Até junho, quando da realização das convenções partidárias, o PSB de Sergipe terá muita dor de cabeça para definir o seu caminho político. Até porque deve pesar a coerência política partidária ...  

PSB 1
O senador Antonio Carlos Valadares e o deputado federal Valadares Filho participaram ontem do lançamento das diretrizes para elaboração do programa de governo da aliança PSB-Rede, pelo governador presidenciável Eduardo Campos e a provável vice Marina Silva. Para Valadares, o ato constata que o PSB se prepara com propostas modernas e avançadas para construir um novo futuro para o país.
PSB 2
Nessa sexta-feira acontece reunião do Diretório Regional do PSB visando discutir a sucessão estadual e diretrizes a serem tomadas pelo partido com relação as eleições deste ano. Todas as lideranças vão se pronunciar.

Carnalita 1
Ontem de manhã, no gabinete do senador Valadares, aconteceu uma reunião com o governador Jackson Barreto (PMDB) com os prefeitos Hélio Sobral (PMDB/Japaratuba) e Ezequiel Leite (PSC/Capela). Na pauta o projeto Carnalita.

Carnalita 2
Na reunião, Jackson Barreto apresentou a proposta da proporcionalidade para que Japaratuba e Capela recebam o ICMS referente ao percentual de carnalita explorada em seus municípios.  Propôs ainda encaminhar um projeto de lei para a Assembleia Legislativa especificando o critério da proporcionalidade, de modo a que não haja prejuízo para nenhum dos municípios.

Carnalita 3
A reunião preliminar serviu como uma tentativa de se buscar um entendimento antes da audiência com o ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, para tratar do impasse sobre o projeto Carnalita. Isso porque o prefeito Ezequiel só permite a exploração do minério em seu município se a fábrica da Vale do Rio Doce for construída em Capela, que dispõe de 80% da carnalita. E a Vale, por critério técnico, escolheu Japaratuba, que tem apenas 20%
.
Carnalita 4
Mesmo com a proposta da proporcionalidade do governador e a proposta da Vale de construir centrais de produção em Capela para que fique com o ICMS da venda da carnalita produzida no município, o prefeito Ezequiel se mantém irredutível argumentando que as propostas não dão a segurança que a proporcionalidade será efetivada.  

Carnalita 5
Às 15h, no Ministério das Minas e Energia, aconteceu a audiência do ministro com o governador, os prefeitos de Capela e Japaratuba, e a bancada federal de Sergipe. Muito atencioso, Edson Lobão informou que conversou com o presidente da Vale, Murilo Ferreira, que disse que a decisão de construir a fábrica em Japaratuba não podia ser alterada baseado em critérios técnicos. Disse que era legitimo o prefeito Ezequiel defender os interesses do seu município, mas ele tinha que cuidar dos interesses de Sergipe e da Nação.
Carnalita 6
Diante da permanência do impasse, o senador Valadares se predispôs a agendar na Comissão de Desenvolvimento Regional que preside uma reunião especial para tratar do projeto Carnalita. Disse que vai convidar o presidente da Vale para explicar os critérios que levaram a empresa a construir a fábrica em Japaratuba, um tributarista em minério para dar as explicações devidas, a bancada federal, os deputados estaduais, os prefeitos dos dois municípios, a Associação de Prefeitos e o governador.

Carnalita 7
Valadares disse ainda que envolverá na reunião a Comissão de Meio Ambiente e Defesa do Consumidor, que tem como vice-presidente o senador Eduardo Amorim (PSC). Revelou que já fez o convite ao colega parlamentar e que hoje ligará para o presidente da Vale visando fazer o convite e marcar a reunião nos próximos 15 dias.

Carnalita 8
O governador Jackson Barreto disse ontem à coluna que vai manter a esperança, até o último momento, que o impasse será resolvido. Disse que o ministro Edson Lobão acatou a sua proposta da proporcionalidade do ICMS e na reunião pela manhã no gabinete de Valadares o prefeito Ezequiel deu a entender que tinha aceitado, mas a tarde mostrou o contrário.

Carnalita 9
Jackson disse que vai continuar defendendo o projeto até o último momento por gerar milhares de emprego para os jovens de Capela e Japaratuba, e, como governador, defender os interesses de Sergipe.

Reforma 1
O governador retornou ontem à noite a Sergipe e hoje deve ter uma conversa com as lideranças do PRB visando definir a ida do ex-secretário Chico Dantas para a Secretaria da Agricultura. Quer empossar Chico Dantas ainda esta semana e Benedito Figueiredo na próxima segunda-feira como secretário de Governo.

Reforma 2
Disse ainda Jackson que não tem um nome para a Secretaria da Justiça, pasta que vem sendo ocupada por Benedito Figueiredo. E informa que o histórico do PPS, Wellington Mangueira, já foi nomeado como diretor da Emgetis. 

Veja essa...
Na reunião da bancada federal de Sergipe, do governador e dos prefeitos de Capela e Japaratuba com o ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, o deputado federal André Moura (PSC) entrou mudo e saiu calado. Não falou quem não comentasse que o seu comportamento foi porque anos atrás defendeu a instalação da fábrica para exploração da carnalita em Japaratuba, uma vez que a mulher Lara Moura (PR) era a prefeita, e hoje não pode defender que seja em Capela porque o prefeito é aliado.   

Curtas
Na reunião do Diretório Municipal do PT, realizada anteontem à tarde, foi feita uma análise da atual conjuntura do legislativo municipal e da situação política na capital.  A próxima reunião está agendada para o dia 10 de março.

Como líder do PSC na Câmara, o deputado André Moura participou ontem à tarde da reunião do Colegiado de Líderes da Câmara dos Deputados em Brasília. Na pauta, definição das votações das proposituras a serem votadas durante a semana. Dentre elas temas a votação extraordinária dos destaques do Código de Processo Civil.
O PSC foi convidado para elaborar "Agenda Legislativa da Indústria 2014", durante a 19º edição do Seminário RedIndústria que reuniu senadores, deputados, dirigentes e executivos de todas as federações e associações da Confederação Nacional da Indústria visando alavancar o setor durante o ano. O convite foi feito a André Moura, que participou do evento.

Em pronunciamento feito ontem na tribuna da Câmara, o deputado Valadares Filho (PSB) parabenizou Aracaju pela escolha para receber a seleção da Grécia durante os jogos da Copa de 2014.