Lavagem de roupa suja

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/10/2013 às 01:26:00

Em Sergipe todos sabem que os ex-concunhados Edvan Amorim e Mendonça Prado não se unem mais. Em épocas passadas, quando eram genros do prefeito João Alves Filho (DEM), o empresário e o deputado federal do DEM eram próximos e afinados politicamente.
Depois que Edvan Amorim se separou de uma das filhas de João Alves e da senadora Maria do Carmo Alves (DEM) as coisas desandaram. Nem Mendonça nem Maria do Carmo toleram o ex-membro da família, o que criou dificuldades políticas para João Alves nas eleições de 2012, que somente na véspera das convenções partidárias aceitou o apoio dos Amorim e seu bloco.
Hoje Mendonça Prado e Amorim são como água e óleo: não se misturam. Vira e mexe existe algum tipo de ataque público de um contra o outro. Solidária ao marido, Ana Alves não vem poupando criticas ao ex-cunhado pelas redes sociais.
Ontem, durante entrevista a George Magalhães, na Megga FM, Mendonça voltou a disparar sua metralhadora contra Amorim. Disse que o ex-concunhado anda dizendo por ai que ele é quebrado. "Não sou quebrado, mas não sou rico porque para ser rico como ele (Edvan) tem de ser ladrão. Não tenho dinheiro como ele para comprar rede de rádio nem fazendas e passar para nomes de laranjas".
Segundo Mendonça, o Edvan Amorim "não é rei, mas réu em processos de falsidade ideológica e estelionato". Disse ainda que Edvan é um "perigo para Sergipe", é "picareta e marginal", que suas "qualidades estão previstas no Código Penal" e que a "política de Sergipe é misturada com crime pelo que ele faz". Declarou ainda que o senador Eduardo Amorim (PSC) é subalterno ao irmão Edvan.
Na mesma hora do ataque de Mendonça a Amorim, o empresário concedida entrevista na sua emissora de rádio ao radialista Gilmar Carvalho. Ao ser informado dos mísseis de Mendonça em sua direção, Amorim, sem querer citar o nome do parlamentar, iniciou acusações a ele.
Começou dizendo que tem um deputado federal que vive tentando desmoralizar ele e o seu irmão. "Lembram daquele senador, Demóstenes Torres, do DEM de Goiás? Ele era um falso moralista, botava toda uma banca de sério e depois todos viram quem ele era realmente. Pois bem, Sergipe também tem um Demóstenes", disse Amorim, se referindo indiretamente a Mendonça.
Ressaltou que tinha documentos que comprovavam o caixa 2 da sua campanha de deputado federal. "Estão aqui e, se quiser debater comigo, é só marcar hora e local", desafiou Amorim, enfatizando que não acredita em homem que se esconde atrás de saia de mulher.
Mendonça Prado disse que aceitaria debater com Amorim no dia e na hora que ele quisesse.
E a campanha eleitoral ainda nem começou...

Proinveste 1
Na entrevista que concedeu a Gilmar Carvalho, ontem, em sua emissora de rádio, o empresário Edvan Amorim acusou o governo de usar recursos destinados às obras do Proinveste para outros fins. Afirmou que os recursos foram para a conta Única do Estado, quando tinham que ter ido para uma conta específica.

Proinveste 2
Ainda segundo Amorim, parte do dinheiro do Proinveste ainda está na conta e outra já foi gasta, mas não nas obras do programa. "O problema é tão grave que até um secretário pediu para ser exonerado justamente para não ter que assinar a liberação desses recursos, que estão em uma conta única do governo", frisou.
Réplica 1
Sobre as acusações de Edvan Amorim, o governador em exercício Jackson Barreto (PMDB) disse à coluna: "Edvan é analfabeto. Não vou responder a ele, porque não temos nada a temer. Na hora que tiver de comprovar sobre o dinheiro do Proinveste vou mostrar que está intacto".

Réplica 2
Prosseguiu Jackson: "Edvan, você não me engana. Quer é tirar o irmão Eduardo Amorim do foco da discussão, do crime que cometeu contra o Mais Médicos, que levará médicos para o povo pobre do país. Eduardo Amorim pisou na bola ao querer tirar dos pobres o direito de ter médicos, pois é a população pobre que precisa do Mais Médicos. O povo pobre de Sergipe não vai lhe perdoar".

Mais Médicos 1
Segundo Jackson, o senador Eduardo Amorim, que é aliado do governo federal, votou contra o Mais Médicos e ainda pediu para o seu colega senador Mozarildo Cavalcanti (PTB/RR) fazer isso. "O senador de Roraima disse que não votaria contra. Graças a Deus o Mais Médicos foi aprovado na Comissão Mista e deverá ser aprovado pelo Congresso Nacional", afirmou, enfatizando que enquanto está em Brasília e São Paulo viabilizando o Hospital do Câncer, o senador vota contra o programa Mais Médicos.
 
Mais Médicos 2
Revela o governador em exercício que pesquisa do Ibope mostra que 74% da população brasileira é a favor do Mais Médicos. "Na semana passada estive no povoado São Mateus, de Gararu, e vi a felicidade do povo com a chegada dos dois médicos cubanos. Votando contra o Mais Médicos, Eduardo Amorim defende os interesses da elite", alfinetou.

Defesa 1
Ontem, através da sua assessoria, o senador Eduardo Amorim respondeu as críticas de Jackson. Disse que como médico era solidário a esses profissionais e acha que o Mais Médicos só funciona se tiver Mais Estrutura. "A solução do problema não é apenas trazer mais médicos. Trata-se de respeitar e dar condições de trabalho, sejam aos médicos daqui ou de qualquer outro lugar".

Defesa 2
Declarou Amorim: "Jackson está exercitando a sua famosa e conhecida demagogia. Fala de médicos para os mais pobres. E em Sergipe, com os médicos que já chegaram, já temos melhorias no Hospital João Alves, em Itabaiana, Estância, Lagarto ou Propriá? Enquanto ele fala em aprovação do programa nas pesquisas, eu falo de uma realidade que conheço, pois comecei minha vida profissional visitando pacientes com câncer em uma Kombi da Avosos".

Hospital do Câncer 1
Jackson comemora o fato da ministra da Casa Civil, Gleisi Hofmann, ter assegurado a liberação de emendas do orçamento da União de 2013 na ordem de R$ 33 milhões para construção do Hospital do Câncer em Sergipe, até dezembro deste ano. "Esses recursos complementarão os R$ 80 milhões que serão empregados nas obras do novo hospital, cujas obras de terraplanagem começarão este mês", afirmou JB, que retornou ontem a Sergipe e hoje retoma agenda de inaugurações em Riachão do Dantas, Laranjeiras e Salgado.

Hospital do Câncer 2
O governador Marcelo Déda (PT), que segue em São Paulo com o tratamento de quimioterapia contra um câncer no estômago, voltou a twittar ontem. "Meus parabéns pelos 60 anos da Petrobras - Prova do talento da nossa gente e fruto da luta do nosso povo. Um abraço a todos os petroleiros".

Nega
O ex-deputado federal Jorge Alberto nega que tenha permanecido no PMDB porque o ex-deputado estadual Marcos Franco e o prefeito Juca Bala não quiseram deixar o partido com ele. Disse que não convidou nenhum dos dois para migrar da legenda e que decidiu permanecer no PMDB por ser filiado há 20 anos, ser presidente da Fundação Ulisses Guimarães e por ser um desejo dos aliados.

Disciplinado
Jorge Alberto, que vai disputar mandato de deputado federal em 2014, disse que participará dos projetos que o PMDB liderar. "Se for Jackson Barreto governador não tem problema algum", garante o peemedebista, que ficou magoado com JB por tê-lo exonerado da Casa Civil.

PR
Com a saída do deputado federal Laércio Oliveira do PR para o Solidariedade, o vereador Dr. Agnaldo vai presidir o partido no Estado. Laércio era o presidente do PR e agora passa a presidir o Solidariedade em Sergipe. Os dois partidos estão no bloco político dos irmãos Amorim.  

Na Justiça
O PDT ajuizou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um mandado de segurança, com pedido de liminar, em que solicita a imediata anulação do registro do partido Solidariedade, deferido pelo Plenário do TSE no dia 24 de setembro em sessão administrativa. Afirma o PDT que o Solidariedade apresentou aos cartórios eleitorais diversas assinaturas supostamente falsificadas de eleitores, em apoio à sua criação, para tentar provar seu caráter nacional, um dos requisitos exigidos pela Lei dos Partidos Políticos e por resolução do Tribunal para o deferimento do registro.

Veja essa...
Do empresário Edvan Amorim sobre as críticas dos governistas com relação aos 14 partidos que integram o seu bloco político: "Eles dizem que compramos partidos. Eles também estão correndo atrás de partidos. Eles também estão sempre em Brasília em busca de partidos. E agora estamos disputando com eles a direção de dois novos partidos".

Curtas
Edvan Amorim abonou ontem a ficha de filiação de Adelson Barreto ao PTB. O senador Eduardo Amorim estava presente

O ex-deputado federal Pedrinho Valadares vai se filiar ao PV, que é presidido em Sergipe por Reinaldo Nunes. Ele tem pretensão de disputar o Senado pelo partido, que no Estado deve apoiar o presidenciável Eduardo Campos.

O ex-governador Albano Franco decide hoje se fará ou não filiação em algum partido. Se decidir se filiar a probabilidade maior é retornar ao PSDB. Pode ser também o PTB, partido que seu filho Ricardo Franco ingressou.

O ex-vereador de Aracaju, Jaime Cruz de Oliveira, 89 anos, se filiou ao PSDB. Ele foi vereador entre 1950 e 1958, chegando a presidir a Câmara por duas gestões. Por 45 anos ele esteve filiado ao antigo PFL, hoje DEM. A sua ficha de filiação ao ninho tucano foi abonada pelo ex-deputado federal Djenal Gonçalves.

O deputado federal André Moura (PSC) apresentou na Câmara Federal projeto de lei que autoriza a CEF a destinar 1% da arrecadação das loterias por ela administradas para as Secretarias Municipais de Esporte.

O Ministério Público Federal tem uma nova procuradora-chefe em Sergipe, Livia Nascimento Tinôco. Ela assumiu a chefia administrativa em 1º de outubro, com o final do mandato do procurador da República, Silvio Amorim Júnior.