Prova de habilidade

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 16/08/2013 às 02:48:00

Nestes mais de três meses à frente do Governo do Estado, Jackson Barreto (PMDB) tem demonstrado grande habilidade política e administrativa. Nesse período de licença médica do governador Marcelo Déda (PT), o governador em exercício sentou com representantes de sindicatos de várias categorias de servidores públicos para negociar um entendimento, conseguiu evitar e suspender algumas greves, agilizou o andamento da liberação de recursos do Proinveste em Brasília, vem inaugurando obras e já conseguiu que o governo elevasse de 10 para 12 a sua bancada na Assembleia Legislativa.  

Demonstrando que tem muito fôlego e compromisso com o Estado, só na última terça-feira, em Brasília, Jackson teve uma agenda extensa e extremamente positiva para Sergipe. Pela manhã, acompanhou a reunião da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal, que aprovou operação de crédito junto ao Bird de U$ 150 milhões destinados ao fortalecimento de políticas sociais em Sergipe.  À tarde, esses recursos foram aprovados pelos senadores, em plenário, e à noite esteve com a diretora do Banco Mundial, Débora Wetzel, discutindo estratégias para o desenvolvimento local com projetos de inclusão social e melhorias para a saúde, que serão investidos com os U$ 150 milhões já aprovados pelo Senado.  

Ainda na terça-feira, depois que saiu do Senado, Jackson Barreto foi a Infraero para uma audiência com o presidente Gustavo do Vale visando reivindicar agilidade nos projetos de reforma e ampliação do Aeroporto Santa Maria. Da Infraero, seguiu para o Ministério dos Transportes para uma audiência com o ministro César Borges sobre a licitação das obras da ferrovia que ligará Feira de Santana, na Bahia, a Ipojuca, em Pernambuco, passando por Sergipe. A ferrovia facilitará o escoamento da produção de frutas, soja e carros que serão produzidos em Sergipe na nova fábrica que se instalará no Estado. O ministro também se comprometeu a agilizar o andamento das obras de duplicação da BR - 101 e implementação da BR - 235.

Do Ministério dos Transportes o governador em exercício foi para o Ministério do Planejamento para audiência com a ministra Miriam Belchior. Solicitou a inclusão de municípios de Sergipe no PAC 2, pleiteando recursos de R$ 500 milhões para esgotamento sanitário e R$ 90 milhões da Funasa para abastecimento de água em cidades do interior.

Foram cinco audiências estratégicas que Jackson teve em um único dia, em Brasília, demonstrando agilidade e responsabilidade para com Sergipe, compromisso social e prestígio político junto ao Governo Federal. Além de busca de solução para os problemas do Estado.
Os adversários não devem subestimar a capacidade política e administrativa de Jackson Barreto...

Quimioterapia
Já em São Paulo desde a segunda-feira, o governador Marcelo Déda (PT) iniciou um novo ciclo de quimioterapia pós-cirúrgico, no Hospital Sírio Libanês. "Estou reagindo bem. O problema é que o frio tá de lascar em Sampa! Obrigado pela solidariedade", postou Déda no twitter.

Encontro
No sábado passado Marcelo Déda conversou longamente com o governador em exercício Jackson Barreto (PMDB), em seu apartamento em Aracaju. Foi o próprio Déda quem ligou na sexta-feira passada para Jackson e o convidou para um encontro antes que retornasse a São Paulo na segunda-feira para continuidade do seu tratamento contra o câncer no estômago.

Na pauta
Segundo informou Jackson à coluna, ele e Déda discutiram a situação do Estado, as dificuldades financeiras e as suas idas e vindas a Brasília para agilização de projetos e recursos junto aos ministérios, a exemplo do Proinveste. Garante JB que não foi tratado nada sobre política nem reforma administrativa.

Satisfação
Jackson disse que ficou feliz ao ver Marcelo Déda em uma melhor situação de saúde e mais disposto. Revela que sentiu no governador disposição e desejo de retornar ao comando do governo do Estado ainda este ano, por se sentir melhor. "A conversa foi muito agradável", afirma JB.

Assegurado
Ontem de manhã Jackson Barreto se reuniu com os secretários Oliveira Júnior (interino da Fazenda) e Jeferson Passos (Planejamento) discutindo o pagamento da folha salarial dos servidores. Segundo JB, o governo deve pagar dentro do mês a folha de agosto. No mês passado, a folha terminou de ser paga no dia 02 deste mês por problemas financeiros.

Com deputados
O governador em exercício participou ontem à tarde da procissão em Campo do Brito e à noite se reuniu com os deputados da bancada aliada na Assembleia Legislativa. Entre vários pontos abordados, a análise dos projetos em andamento na Assembleia.

Ainda na gaveta
A presidente da Assembleia, deputada estadual Angélica Guimarães (PSC), ainda não fez a leitura, em plenário, de alguns dos oito projetos de lei do Executivo que o próprio governador em exercício entregou em mãos, na quinta-feira da semana passada, quando visitou a Casa. Sem a leitura, os projetos não podem tramitar nas Comissões e depois ir para votação em plenário.

Engavetados
Os projetos que ainda não foram lidos em plenário tratam de pedidos de empréstimos para obras, São eles: o terceiro projeto do Proinveste, que dispõe sobre empréstimo junto a CEF de R$ 160 milhões para contrapartida em obras do PAC e do programa Minha Casa, Minha Vida; empréstimo de R$ 66 milhões junto a CEF para o Pró-Transporte, que visa promover a implantação de corredores para o transporte público na capital; contratação de operação de crédito de até 100 milhões de dólares junto ao BID, para implementação do Programa de Fortalecimento das Redes de Inclusão Social e de Atenção à Saúde - Proredes.

Saiu da gaveta
A presidente Angélica Guimarães só colocou para tramitar, até agora, projetos relacionados aos servidores públicos. Entre eles o que trata de reajuste de 7,97% para os professores; o que prevê a alteração do Estatuto dos Policiais Militares, visando reestruturar a base da corporação de acordo com disponibilidades financeiras do Estado e realização do concurso público ainda este ano; e o que objetiva alterar a conformação da Gratificação por Atuação em Eventos (GRAE), já existente, às necessidades do serviço e à atividade de patrulhamento ostensivo.
Licença
Por recomendação médica, a prefeita Esmeralda Cruz (Carmópolis/PT) se licenciou para tratamento de saúde por um período de 15 dias. Assumiu interinamente o cargo o vice-prefeito João Gilberto (PSB).  

Mais Médicos 1
O deputado federal Rogério Carvalho (PT) foi eleito oficialmente relator da comissão da MP do programa Mais Médicos, do Governo Federal. O presidente é o senador João Alberto Souza (PMDB-MA).

Mais Médicos 2
O governo federal já anunciou, na última quarta-feira, que 1.618 médicos, entre eles 358 estrangeiros, foram selecionados nesse primeiro mês do programa Mais Médicos, lançado com o objetivo de levar mais profissionais a cidades do país onde há carência desses profissionais. Esse número representa 10,5% da demanda total do projeto, já que foram requisitados 15.460 médicos, em 3.511 municípios.

Mais Médicos 3
Nessa primeira etapa, a região Nordeste é a que receberá mais médicos do programa e o Estado de Sergipe será contemplado com 19 médicos, todos brasileiros. Os municípios beneficiados são: Aracaju (8), Pirambu (2) e com um médico os municípios de Lagarto, São Cristovão, Nossa Senhora do Socorro, São Miguel do Aleixo, Santo Amaro das Brotas e Santa Luzia do Ithany.

Veja essa...
De um parlamentar da base governista: "A presidente Angélica Guimarães deve estar esperando o retorno a Sergipe do líder da oposição Venâncio Fonseca, que está nos Estados Unidos em missão como presidente da Unale, para discutir estratégias sobre os projetos do Executivo que tratam de empréstimos".

Curtas
Jackson Barreto participa hoje de algumas inaugurações no interior e, em Itabaiana, assinará ordem de serviço para reforma do Colégio Murilo Braga, cujo valor da obra corresponde a R$ 5 milhões.

Vários políticos foram ontem a Nossa Senhora da Glória acompanhar a procissão. Entre eles os deputados federais Márcio Macedo e André Moura.

Na Câmara, Márcio discursou anteontem sobre os sete anos da sanção da Lei Maria da Penha, direcionada à proteção das mulheres vítimas de violência doméstica. Falou da importância da iniciativa e cobrou mais avanços na legislação.

Já o senador Eduardo Amorim, em discurso no plenário, criticou a má qualidade dos serviços públicos. Destacou o que considerou "números alarmantes" da crescente violência no país, a situação precária da educação e a necessidade de destinar mais recursos para investimentos na saúde.

O deputado estadual João Daniel está preocupado com a possibilidade de se concretizar a extinção de oito feiras livres na capital, até o final do ano.