Justiça suspende funções e manda afastar prefeito de Indiaroba

Geral


  • Adinaldo do Nascimento foi afastado imediatamente

 

A desembargadora substituta Bethzamara Rocha Macedo, do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), determinou o afastamento do cargo do prefeito de Indiaroba, Adinaldo do Nascimento. Esta foi uma das medidas cautelares pedidas pelo Ministério Público do Estado (MPSE), que também conseguiu da Justiça a suspensão do exercício da função pública do prefeito. Adinaldo foi notificado pessoalmente da decisão na manhã de ontem.
Segundo o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o prefeito e quatro empresas que atuam na cidade são investigados em procedimento conduzido pela 11ª Procuradoria de Justiça Criminal, por supostos desvios de recursos públicos na prestação do serviço de coleta de lixo e limpeza urbana, com dispensa irregular e burla à lei de licitações. A denúncia aponta que essas fraudes causaram um prejuízo de quase cinco milhões e 900 mil reais aos cofres públicos.
Em julho, o Gaeco deflagrou a "Operação Divisa" e cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços residenciais, empresariais e de órgãos públicos em Indiaroba e em outros Municípios de Sergipe e da Bahia, investigando principalmente esses contratos considerados fraudulentos. 
O Judiciário também proibiu o prefeito afastado de ter acesso ou frequência, à Prefeitura ou a qualquer órgão da administração direta, indireta, autárquica ou fundacional do Município, exceto hospitais e postos de saúde, quando precisarem de atendimento. Ele ainda não pode ter contato com servidores públicos em atividade no Município, independente do vínculo destes com a Administração, e com os demais investigados; além de se apresentar em juízo todo mês se recolher em casa à noite nos dias úteis e o dia todo nos finais de semana e feriados.
A defesa do prefeito afastado Adinaldo do Nascimento não divulgou nenhum posicionamento sobre o assunto até o fechamento desta edição. 

A desembargadora substituta Bethzamara Rocha Macedo, do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), determinou o afastamento do cargo do prefeito de Indiaroba, Adinaldo do Nascimento. Esta foi uma das medidas cautelares pedidas pelo Ministério Público do Estado (MPSE), que também conseguiu da Justiça a suspensão do exercício da função pública do prefeito. Adinaldo foi notificado pessoalmente da decisão na manhã de ontem.
Segundo o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o prefeito e quatro empresas que atuam na cidade são investigados em procedimento conduzido pela 11ª Procuradoria de Justiça Criminal, por supostos desvios de recursos públicos na prestação do serviço de coleta de lixo e limpeza urbana, com dispensa irregular e burla à lei de licitações. A denúncia aponta que essas fraudes causaram um prejuízo de quase cinco milhões e 900 mil reais aos cofres públicos.
Em julho, o Gaeco deflagrou a "Operação Divisa" e cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços residenciais, empresariais e de órgãos públicos em Indiaroba e em outros Municípios de Sergipe e da Bahia, investigando principalmente esses contratos considerados fraudulentos. 
O Judiciário também proibiu o prefeito afastado de ter acesso ou frequência, à Prefeitura ou a qualquer órgão da administração direta, indireta, autárquica ou fundacional do Município, exceto hospitais e postos de saúde, quando precisarem de atendimento. Ele ainda não pode ter contato com servidores públicos em atividade no Município, independente do vínculo destes com a Administração, e com os demais investigados; além de se apresentar em juízo todo mês se recolher em casa à noite nos dias úteis e o dia todo nos finais de semana e feriados.
A defesa do prefeito afastado Adinaldo do Nascimento não divulgou nenhum posicionamento sobre o assunto até o fechamento desta edição. 

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS