Lula Livre

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Com Lula livre, militância muda campanha para \"Lula Inocente\".  O entendimento é que o ex-presidente está livre, mas ainda não foi considerado inocente.
Com Lula livre, militância muda campanha para \"Lula Inocente\". O entendimento é que o ex-presidente está livre, mas ainda não foi considerado inocente.

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/11/2019 às 22:10:00

 

Desde o final da noite da quinta-feira 
que o assunto mais comentado nas 
redes sociais, nas rodas políticas e entre amigos é a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), por 6 x 5,  de que é inconstitucional a execução da pena mesmo após a condenação em segunda instância. O que possibilita que réus já condenados que ainda tenham recursos a serem julgados pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelo próprio STF possam ser soltos.
A polêmica maior está relacionada ao fato da decisão beneficiar o ex-presidente Lula, assim como outros condenados no âmbito da Operação Lava Jato.
Como não poderia ser diferente, os anti-petistas se posicionaram criticando o STF. Não faltou quem dissesse que Lula é "ladrão", "corrupto" e "chefe de quadrilha" e por isso tinha que continuar preso. Teve quem usasse a informação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de que existem 4.895 presos com prisão em segundo grau podem ser soltos. E que a decisão do Supremo ia prevalecer a impunidade no país e proporcionar a liberdade de estupradores, assassinos entre outros criminosos.
Já os que acham que o ex-presidente Lula é um preso político se manifestaram a favor. Disseram que a justiça começa a ser feita, que o STF fortaleceu a democracia e a Constituição, que estavam 'ameaçadas pelo governo de extrema-direita'.
Os simpatizantes de Lula não focaram somente na sua liberdade. Colocaram que a prisão em segunda instância atinge em maior proporção os mais pobres e não os chamados criminosos de colarinho branco. Avaliam que qualquer endurecimento penal ou processual penal que se dirija simbolicamente ao andar de cima da sociedade atinge com maior rigor o andar de baixo, os pobres, os negros. Declararam que o choro é livre e Lula é livre.
Os impasses entre os simpatizantes de Lula e os anti-petistas bolsonaristas continuaram com a soltura do ex-presidente no final da tarde de ontem. Uma demonstração que o país continua dividido.
Divisão essa que iniciou nas eleições 2014, com a reeleição de Dilma Rousseff. E que se agravou com o golpe de 2017, que a destituiu da Presidência da República e aflorou no pleito 2018 com a disputa entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).
Com Lula Livre a política do ódio deve piorar no país, principalmente porque existe no Palácio do Planalto um presidente anti-democrático e com uma família fascista. E o que é pior, há nas ruas um bando de bolsonaristas alienados...
Uma coisa também é certa: com Lula Livre vai mudar o cenário político no país e nas eleições 2020, com favorecimento dos candidatos da esquerda e de aliados do ex-presidente.  Lula, que é um grande líder popular, já demonstrou que é também um bom cabo eleitoral...

Desde o final da noite da quinta-feira  que o assunto mais comentado nas  redes sociais, nas rodas políticas e entre amigos é a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), por 6 x 5,  de que é inconstitucional a execução da pena mesmo após a condenação em segunda instância. O que possibilita que réus já condenados que ainda tenham recursos a serem julgados pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelo próprio STF possam ser soltos.
A polêmica maior está relacionada ao fato da decisão beneficiar o ex-presidente Lula, assim como outros condenados no âmbito da Operação Lava Jato.
Como não poderia ser diferente, os anti-petistas se posicionaram criticando o STF. Não faltou quem dissesse que Lula é "ladrão", "corrupto" e "chefe de quadrilha" e por isso tinha que continuar preso. Teve quem usasse a informação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de que existem 4.895 presos com prisão em segundo grau podem ser soltos. E que a decisão do Supremo ia prevalecer a impunidade no país e proporcionar a liberdade de estupradores, assassinos entre outros criminosos.
Já os que acham que o ex-presidente Lula é um preso político se manifestaram a favor. Disseram que a justiça começa a ser feita, que o STF fortaleceu a democracia e a Constituição, que estavam 'ameaçadas pelo governo de extrema-direita'.
Os simpatizantes de Lula não focaram somente na sua liberdade. Colocaram que a prisão em segunda instância atinge em maior proporção os mais pobres e não os chamados criminosos de colarinho branco. Avaliam que qualquer endurecimento penal ou processual penal que se dirija simbolicamente ao andar de cima da sociedade atinge com maior rigor o andar de baixo, os pobres, os negros. Declararam que o choro é livre e Lula é livre.
Os impasses entre os simpatizantes de Lula e os anti-petistas bolsonaristas continuaram com a soltura do ex-presidente no final da tarde de ontem. Uma demonstração que o país continua dividido.
Divisão essa que iniciou nas eleições 2014, com a reeleição de Dilma Rousseff. E que se agravou com o golpe de 2017, que a destituiu da Presidência da República e aflorou no pleito 2018 com a disputa entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).
Com Lula Livre a política do ódio deve piorar no país, principalmente porque existe no Palácio do Planalto um presidente anti-democrático e com uma família fascista. E o que é pior, há nas ruas um bando de bolsonaristas alienados...
Uma coisa também é certa: com Lula Livre vai mudar o cenário político no país e nas eleições 2020, com favorecimento dos candidatos da esquerda e de aliados do ex-presidente.  Lula, que é um grande líder popular, já demonstrou que é também um bom cabo eleitoral...

Agradecimento

Após ganhar liberdade ontem, no final da tarde, o ex-presidente Lula (PT) se encontrou com os participantes da vigília em Curitiba, que foram solidários a ele todo o tempo em que esteve preso. Agradeceu o apoio de todos. "Não tenho como pagar a vocês, a não ser dizer que serei eternamente grato. Obrigado pelo grito Lula livre nesses 580 dias", frisou.

Onde tudo começou

De Curitiba Lula seguiu para São Paulo e hoje, às 10h, estará no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista, onde iniciou sua vida pública.  O sindicato também foi palco do último discurso público dele antes de sua prisão, em 7 de abril de 2018.

No Nordeste

O PT já está preparando uma série de ações com a participação de Lula. Ele vai percorrer diversas cidades do Nordeste antes do final do ano e participar do congresso do PT, marcado para acontecer entre os dias 22 e 24 de dezembro, em São Paulo. Lula declarou que "as portas do Brasil estarão abertas para que eu possa percorrer esse país". O ex-presidente, inclusive, deve morar na Bahia.

Moderado

De acordo com o ex-ministro Gilberto Carvalho, Lula procurará evitar responder as provocações de Jair Bolsonaro e do entorno ligado a ele. "Nesse jogo ele não vai cair. Não vai facilitar a vida do Bolsonaro e fornecer elementos para o presidente fortalecer a sua base", ressaltou. "Ele não vai deixar de xingar o Moro [ministro Sérgio Moro], mas de maneira geral, não tem essa coisa de vingança, do ódio", completou.

Segurança

Diante da possibilidade de algum tipo de ataque ou agressão contra o ex-presidente Lula, o PT já está providenciando o reforço da segurança pessoal dele. 

Comemorando

Em Canindé do São Francisco, em um hotel à beira do Velho Chico onde passa o final de semana, ex-governador Jackson Barreto (MDB) comemorou muito a liberdade de Lula. "Estou muito feliz. Ganhamos a batalha, mas a guerra não foi vencida. Lula está condenado e com os direitos políticos suspensos. Precisamos dele elegível", afirmou à coluna.

Mobilização

Para Jackson, é o povo quem vai libertar Lula completamente. "É preciso que o povo vá para as ruas para conquistar sua total liberdade. O próprio Lula é capaz de mobilizar a população para enfrentar o fascismo que tomou conta do país", acredita.

Nega 1

De JB ao ser questionado pela coluna sobre informação recebida ontem de que se filiaria ao PT quando Lula vier a Sergipe até o final do ano e será candidato a deputado federal em 2022 pelo partido: "Não tem nada disso. Como Jackson Barreto não preciso me filiar ao PT para ser Lula livre. Sou filiado ao PT nas ideias e pensamentos de Lula, que é um cidadão do mundo. Não estou preocupado com filiação".

Nega 2

Prossegue o ex-governador: "A questão partidária vou discutir mais na frente. Agora quero ver nosso líder Lula levantar o país. Precisamos do líder das forças populares e progressistas para enfrentarmos o fascismo. Lula é líder de um povo e não de um partido".

Nega 3

Finalizou JB: "Nesse atual momento do país quem tiver projeto pessoal que vá para PQP [para a puta que pariu]. Não tem espaço para projeto pessoal. O que eu queria mesmo hoje [ontem] era está em Curitiba".

Ponto de vista 1

Do senador Rogério Carvalho (PT) sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal: "O STF mostrou que a Constituição é soberana. A nossa luta sempre foi pela Democracia e pelos direitos dos cidadãos. Lula é um preso político. A justiça começa a ser feita. Lula livre já! É Lula nos braços do povo".

Ponto de vista 2

Do vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo: "A decisão do STF pela inconstitucionalidade da prisão em segunda instância, resgata a Carta Magna do país e começa o fim do Estado policial do espetáculo. Agora é a votação da suspeição de Moro e suspender a prisão injusta, ilegal e arbitrária de Lula".

Ponto de vista 3

Do senador Alessandro Vieira (Cidadania): "A decisão do STF é feita sob medida para os réus ricos e poderosos. Cabe ao Congresso corrigir este absurdo, sob pena de transformar o Brasil no paraíso da impunidade. Temos o compromisso da senadora Simone Tebet para que a PEC sobre o tema seja pautada".

Pelo twitter   

Como não poderia ser diferente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, usou ontem as redes sociais para criticar a decisão do juiz Danilo Pereira Júnior de expedir a soltura do ex-presidente Lula, em razão do julgamento do STF. Disse: "Cagam na cabeça da sociedade, ignoram o risco de botar em liberdade 160.000 presos. Não esqueçam que latrocidas,  cometem seus crimes independente da vítima ser de direita ou esquerda. Pedem prisão para assassinos de Marielle, mas querem soltar bandidos de seus partidos. Piada". A informação de que 160 mil presos podem sair da prisão já foi desmentida pelo CNJ, que diz que são menos de cinco mil.

Primeiros atos

Ao reassumir a prefeitura de Canindé do São Francisco nessa quarta-feira, o prefeito que tinha sofrido impeachment da Câmara Municipal por 10 x 0, Ednaldo da Farmácia, exonerou todos os secretários nomeados pelo então prefeito em exercício Weldo Mariano, que já reassumiu a presidência da Câmara de Vereadores. Ele também exonerou todos os comissionados.

Velho Chico

Será lançada na próxima terça-feira a Frente Parlamentar em defesa do Rio São Francisco. O evento acontece das 8h30 às 12 horas, no Auditório Freitas Nobre. Coordenada pelo deputado Paulo Guedes (PT-MG), a frente tem o objetivo de estudar e discutir as questões relacionadas à recuperação, proteção e preservação do Velho Chico.

Veja essa ...

Do deputado da ala bolsonarista do PSL, Daniel Silveira (RJ), após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir pela inconstitucionalidade da prisão em segunda instância: "Se precisar de um cabo pode contar comigo". É uma referência clara a fala de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Bolsonaro, que declarou em 2018 que para fechar o STF bastaria um cabo e um soldado. Só Jesus na causa!

Curtas

Ao sair da prisão na superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba e discursar para o pessoal que fez vigília nos 580 dias que esteve preso, Lula disse que só tem espaço para o amor em seu coração. "Eu saio daqui aos 74 anos e o meu coração só tem espaço para o amor, porque o amor vai vencer neste país". Que os anjos digam amém!

Da vice-governadora Eliane Aquino (PT) sobre a liberdade de Lula: "É um momento de grande alegria para todos que compreendem o quanto o sistema foi injusto e corrompido ao julgá-lo. É hora de continuarmos resistindo e fortalecermos a esperança de que todas as sentenças injustas serão anuladas, mas também é o momento de mantermos a paz e a serenidade perante aqueles que desejam destilar o ódio".

O Ministério Público Federal em Sergipe, por meio da Procuradora da República em Propriá, enviou recomendações ao Incra para dar continuidade ao processo de titulação de dez territórios quilombolas no prazo de 180 dias. 

As recomendações, assinadas pelo procurador da República Flávio Matias, foram enviadas no final de setembro. O MPF/SE também quer que o Incra envie cronograma para a conclusão dos processos.