Polícia Civil alerta para golpe de clonagem do Whatsapp

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 01/11/2019 às 21:40:00

 

Gabriel Damásio
Um novo tipo de gol
pe tem gerado, nos 
últimos dias, uma série de registros de boletins de ocorrência em delegacias de Polícia de Sergipe. Os golpistas conseguem acessar o aplicativo whatsapp dos usuários, aproveitando-se de anúncios em sites de vendas, como OLX e Mercado Livre. Com informações privilegiadas e se passando por amigos das vítimas, pedem que sejam feitos depósitos em contas bancárias. Devido ao grande número de registros, o Departamento de Crimes contra o Patrimônio (Depatri) decidiu fazer um alerta à população. 
Segundo a delegada Rosana Freitas, da Delegacia de Defraudações e Crimes Cibernéticos (DDCC), o golpe acontece quando as vítimas fazem algum anúncio em sites de vendas e deixa o seu número de telefone para contato. Com isso, o golpista solicita a reconfiguração da conta da vítima e, para validar essa reconfiguração, o Whatsapp envia um SMS com um código de seis dígitos para o telefone da vítima, o anunciante. A partir desse momento, o golpista mantém contato por ligação ou mensagem com o anunciante afirmando ser alguém responsável pela plataforma na qual o anúncio foi feito. 
Nesse contato, o golpista alega precisar desse código para validar a publicação do anúncio ou o cadastro do anunciante no site de vendas. Como a vítima realmente fez o anúncio, acredita na história e informa o código que recebeu, o que possibilita a reconfiguração do seu Whatsapp em um novo aparelho e desabilita a conta no seu aparelho celular. Com a posse da conta do Whatsapp da vítima, o golpista passa a enviar mensagens de seus contatos alegando que precisa de uma quantia em dinheiro. Com isso, ele informa uma conta para depósito do valor solicitado, geralmente a conta é de um terceiro desconhecido, fora do estado. 
Para quem sofreu com a fraude mencionada, é recomendado que tente reconfigurar o Whatsapp e, caso seja exigido o código PIN, digite erroneamente códigos sucessivos para induzir o bloqueio temporário da conta. Além disso, avise aos seus contatos e familiares, por meio de telefone e outras redes sociais, para que eles repassem a informação sobre o golpe, e procure a Delegacia mais próxima e registre um boletim de ocorrência. 
A vítima também deve enviar um e-mail para o suporte do Whatsapp (support@whatsapp.com) informando que houve perda/roubo, junto ao seu telefone com o código do país e o DDD (ex: +55 79 99888-7777), e solicite a desativação da sua conta. Anexe à solicitação o boletim de ocorrência para que o Whatsapp desative a conta. Somente após sete dias ela estará disponível novamente. 
Para que você não se torne uma vítima dessa fraude, é importante habilitar a dupla verificação em seu Whatsapp e não repassar nenhum código fornecido via SMS ou qualquer outra informação solicitada sem que confirme a veracidade dos dados passados pela pessoa que os solicita. Além disso, é preciso prestar atenção aos conteúdos de mensagens solicitando dinheiro e verificar a agência bancária da conta indicada para depósito. É possível fazer essa verificação através de uma consulta no Google com o nome do banco e o número da agência informado. Se a conta for de fora do estado, é preciso ficar mais atento. 
Em caso de dúvida, não faça nenhum tipo de depósito antes de manter contato direto com o solicitante. A equipe do Depatri destaca a importância de procurar a Delegacia mais próxima.

Gabriel Damásio

Um novo tipo de gol pe tem gerado, nos  últimos dias, uma série de registros de boletins de ocorrência em delegacias de Polícia de Sergipe. Os golpistas conseguem acessar o aplicativo whatsapp dos usuários, aproveitando-se de anúncios em sites de vendas, como OLX e Mercado Livre. Com informações privilegiadas e se passando por amigos das vítimas, pedem que sejam feitos depósitos em contas bancárias. Devido ao grande número de registros, o Departamento de Crimes contra o Patrimônio (Depatri) decidiu fazer um alerta à população. 
Segundo a delegada Rosana Freitas, da Delegacia de Defraudações e Crimes Cibernéticos (DDCC), o golpe acontece quando as vítimas fazem algum anúncio em sites de vendas e deixa o seu número de telefone para contato. Com isso, o golpista solicita a reconfiguração da conta da vítima e, para validar essa reconfiguração, o Whatsapp envia um SMS com um código de seis dígitos para o telefone da vítima, o anunciante. A partir desse momento, o golpista mantém contato por ligação ou mensagem com o anunciante afirmando ser alguém responsável pela plataforma na qual o anúncio foi feito. 
Nesse contato, o golpista alega precisar desse código para validar a publicação do anúncio ou o cadastro do anunciante no site de vendas. Como a vítima realmente fez o anúncio, acredita na história e informa o código que recebeu, o que possibilita a reconfiguração do seu Whatsapp em um novo aparelho e desabilita a conta no seu aparelho celular. Com a posse da conta do Whatsapp da vítima, o golpista passa a enviar mensagens de seus contatos alegando que precisa de uma quantia em dinheiro. Com isso, ele informa uma conta para depósito do valor solicitado, geralmente a conta é de um terceiro desconhecido, fora do estado. 
Para quem sofreu com a fraude mencionada, é recomendado que tente reconfigurar o Whatsapp e, caso seja exigido o código PIN, digite erroneamente códigos sucessivos para induzir o bloqueio temporário da conta. Além disso, avise aos seus contatos e familiares, por meio de telefone e outras redes sociais, para que eles repassem a informação sobre o golpe, e procure a Delegacia mais próxima e registre um boletim de ocorrência. 
A vítima também deve enviar um e-mail para o suporte do Whatsapp (support@whatsapp.com) informando que houve perda/roubo, junto ao seu telefone com o código do país e o DDD (ex: +55 79 99888-7777), e solicite a desativação da sua conta. Anexe à solicitação o boletim de ocorrência para que o Whatsapp desative a conta. Somente após sete dias ela estará disponível novamente. 
Para que você não se torne uma vítima dessa fraude, é importante habilitar a dupla verificação em seu Whatsapp e não repassar nenhum código fornecido via SMS ou qualquer outra informação solicitada sem que confirme a veracidade dos dados passados pela pessoa que os solicita. Além disso, é preciso prestar atenção aos conteúdos de mensagens solicitando dinheiro e verificar a agência bancária da conta indicada para depósito. É possível fazer essa verificação através de uma consulta no Google com o nome do banco e o número da agência informado. Se a conta for de fora do estado, é preciso ficar mais atento. 
Em caso de dúvida, não faça nenhum tipo de depósito antes de manter contato direto com o solicitante. A equipe do Depatri destaca a importância de procurar a Delegacia mais próxima.