Piedade no Museu

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A maior atriz viva de Sergipe
A maior atriz viva de Sergipe

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 26/10/2019 às 14:07:00

 

Isabel Santos é a maior atriz viva de Sergipe. Mas nem por isso se dá ao direito de tirar o pé do chão. Ao mudar de pele para viver mais um personagem criado sob medida pelo dramaturgo Euler Lopes, ela é tomada pela ansiedade própria de uma debutante, alterna insônia e suores noturnos, chega a sentir pavor. Isabel sabe melhor do que ninguém o quanto custa carregar um espetáculo nas costas.
Ela não é qualquer uma. A artista Isabel Santos foi moldada durante 40 anos de Teatro. E continua chutando. 'Senhora dos restos', o primeiro fruto do encontro com Euler, celebrado aqui em mais de uma oportunidade, rendeu prêmios e todos os aplausos. 'Piedade, a seu dispô', a nova empreitada da dupla, tem tudo para tomar o mesmo rumo.
O espetáculo não cede um milímetro à fantasia. Piedade, uma empregada doméstica, é abordada e interrogada no meio da noite, no trajeto de volta para casa. Cansada, após um dia inteiro de trabalho, ela devolve tamanha grosseria com a sua verdade.  Na narrativa de Piedade, ela expõe toda a luta para criar os filhos, educa-los e mantê-los vivos.
'Piedade, a seu dispô' estreou no dia 10 de outubro, Museu da Gente Sergipana. A breve temporada promovida pelo projeto Teatro no Museu encerra esta semana, no dia 31 de outubro.

Isabel Santos é a maior atriz viva de Sergipe. Mas nem por isso se dá ao direito de tirar o pé do chão. Ao mudar de pele para viver mais um personagem criado sob medida pelo dramaturgo Euler Lopes, ela é tomada pela ansiedade própria de uma debutante, alterna insônia e suores noturnos, chega a sentir pavor. Isabel sabe melhor do que ninguém o quanto custa carregar um espetáculo nas costas.
Ela não é qualquer uma. A artista Isabel Santos foi moldada durante 40 anos de Teatro. E continua chutando. 'Senhora dos restos', o primeiro fruto do encontro com Euler, celebrado aqui em mais de uma oportunidade, rendeu prêmios e todos os aplausos. 'Piedade, a seu dispô', a nova empreitada da dupla, tem tudo para tomar o mesmo rumo.
O espetáculo não cede um milímetro à fantasia. Piedade, uma empregada doméstica, é abordada e interrogada no meio da noite, no trajeto de volta para casa. Cansada, após um dia inteiro de trabalho, ela devolve tamanha grosseria com a sua verdade.  Na narrativa de Piedade, ela expõe toda a luta para criar os filhos, educa-los e mantê-los vivos.
'Piedade, a seu dispô' estreou no dia 10 de outubro, Museu da Gente Sergipana. A breve temporada promovida pelo projeto Teatro no Museu encerra esta semana, no dia 31 de outubro.