Suspeito de feminicídio se apresenta, mas não fica preso

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/10/2019 às 21:57:00

 

A polícia ouviu anteon
tem o depoimento do 
suspeito pelo assassinato da dona-de-casa Dilma dos Santos, 51 anos, que morreu esfaqueada domingo à noite em Japoatã (Baixo São Francisco). Joselino dos Santos, o Paraíba, que era ex-marido da vítima, compareceu à delegacia da cidade, acompanhado por um advogado e prestou depoimento ao delegado Tiago Lustosa. De acordo com o delegado, Joselino foi interrogado sobre o crime e sua relação com a vítima. Em seguida, ele foi liberado, pois a Justiça não tinha decidido até aquele momento sobre o pedido de prisão preventiva apresentado pela Polícia Civil.  
"Tinhamos solicitado a preventiva dele desde a última segunda-feira, mas, no momento da apresentação, a preventiva ainda não tinha sido apreciada. Por isso, não foi possível detê-lo. Caso a Justiça conceda esse mandado, daremos o seu devido cumprimento", explicou Lustosa. 'Paraíba' deve continuar respondendo ao inquérito em liberdade, até que uma decisão seja tomada. O delegado também está ouvindo os depoimentos de parentes de Dilma. 
Dilma morreu esfaqueada em sua residência, no povoado Carro Quebrado. Segundo as primeiras informações da polícia, o foragido teria brigado com a vítima e, durante uma discussão, se armou com uma faca, passando a atacar Dilma com vários golpes. A mulher morreu no local, antes da chegada do socorro, enquanto Paraíba fugia do local. O delegado considera que o crime foi um feminicídio - assassinato com motivação machista
Assalto - Outra vítima de tentativa de homicídio continua internada em estado grave no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju: Elenice dos Santos, 39, que foi esfaqueada e atingida com marretadas em uma fazenda no Povoado Canbranganza, entre os municípios de Pedra Mole e Frei Paulo (Agreste). Ela passou por cirurgia na noite dessa terça-feira, para estabilização do quadro e tratamento dos ferimentos. Até o fechamento da edição, ela estava na sala de recuperação pós-cirúrgica, aguardando vaga na UTI.
Elenice foi esfaqueada e atingida com golpes na cabeça, e teve que ser levada às pressas para a capital, em um helicóptero do Grupamento Tático Aéreo. Os agressores levaram a moto da vítima, uma Honda Fan 125 de cor preta. Equipes das polícias Civil e Militar nas duas cidades estão investigando o crime e ainda buscam pistas dos bandidos. 

A polícia ouviu anteon tem o depoimento do  suspeito pelo assassinato da dona-de-casa Dilma dos Santos, 51 anos, que morreu esfaqueada domingo à noite em Japoatã (Baixo São Francisco). Joselino dos Santos, o Paraíba, que era ex-marido da vítima, compareceu à delegacia da cidade, acompanhado por um advogado e prestou depoimento ao delegado Tiago Lustosa. De acordo com o delegado, Joselino foi interrogado sobre o crime e sua relação com a vítima. Em seguida, ele foi liberado, pois a Justiça não tinha decidido até aquele momento sobre o pedido de prisão preventiva apresentado pela Polícia Civil.  
"Tinhamos solicitado a preventiva dele desde a última segunda-feira, mas, no momento da apresentação, a preventiva ainda não tinha sido apreciada. Por isso, não foi possível detê-lo. Caso a Justiça conceda esse mandado, daremos o seu devido cumprimento", explicou Lustosa. 'Paraíba' deve continuar respondendo ao inquérito em liberdade, até que uma decisão seja tomada. O delegado também está ouvindo os depoimentos de parentes de Dilma. 
Dilma morreu esfaqueada em sua residência, no povoado Carro Quebrado. Segundo as primeiras informações da polícia, o foragido teria brigado com a vítima e, durante uma discussão, se armou com uma faca, passando a atacar Dilma com vários golpes. A mulher morreu no local, antes da chegada do socorro, enquanto Paraíba fugia do local. O delegado considera que o crime foi um feminicídio - assassinato com motivação machista

Assalto - Outra vítima de tentativa de homicídio continua internada em estado grave no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju: Elenice dos Santos, 39, que foi esfaqueada e atingida com marretadas em uma fazenda no Povoado Canbranganza, entre os municípios de Pedra Mole e Frei Paulo (Agreste). Ela passou por cirurgia na noite dessa terça-feira, para estabilização do quadro e tratamento dos ferimentos. Até o fechamento da edição, ela estava na sala de recuperação pós-cirúrgica, aguardando vaga na UTI.
Elenice foi esfaqueada e atingida com golpes na cabeça, e teve que ser levada às pressas para a capital, em um helicóptero do Grupamento Tático Aéreo. Os agressores levaram a moto da vítima, uma Honda Fan 125 de cor preta. Equipes das polícias Civil e Militar nas duas cidades estão investigando o crime e ainda buscam pistas dos bandidos.