SEIT realizou o primeiro encontro territorial para integração do Programa Criança Feliz

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/10/2019 às 21:52:00

 

Iniciaram na terça-feira (22), os Encontros Territoriais para Integração do Programa Criança Feliz (PCF) e o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) em Sergipe. O primeiro de oito encontros regionais foi realizado em Propriá, aproximando 14 municípios da região do Baixo São Francisco, governo de Sergipe e governo Federal. Ao longo do dia, foram realizadas palestras e oficinas com o objetivo de conhecer desafios da região e promover ações intersetoriais com trabalhadores do SUAS, equipes do Criança Feliz e gestões dos equipamentos socioassistenciais dos municípios (CRAS, CREAS e unidades de acolhimento institucional). Nesta quinta-feira (24), será a vez da Região Agreste receber o Encontro, sediado no município de Itabaiana.
A ação faz parte do Plano Diálogo SUAS, através do qual o Estado pactuou com os municípios um Plano de Apoio Técnico para aprimoramento da gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). "Nosso objetivo é buscar a integração entre os programas e serviços socioassistenciais, aprofundando a intersetorialidade, tanto na proteção social básica, quanto na proteção especial. Hoje, temos a participação de todos os equipamentos da Região do Baixo São Francisco para fortalecer os serviços e diminuir os índices de vulnerabilidade social. Este encontro veio para sensibilizar os técnicos a construir instrumentos coletivos, unindo forças para fortalecer o SUAS", disse a coordenadora do programa 'Criança Feliz' em Sergipe, Izabel Almeida.
O Encontro contou com a presença do Ministério da Cidadania, representado pelas técnicas Katiuska Lopes dos Santos e Ana Paula Matias, que iniciaram a programação falando sobre "O Papel do SUAS na Primeira Infância" e a "Integração SUAS e PCF", respectivamente. De acordo com a assessora da Secretaria Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano (SNPDH/MC), Ana Paula, a visita do Ministério da Cidadania tem o principal objetivo de incentivar essa integração, tão necessária. A secretaria de Estado da Inclusão Social, Lêda Lúcia Couto, destacou que é a integração é fundamental no desenvolvimento dos serviços socioassistenciais. "Precisamos da integração e da intersetorialidade, pois de forma integrada, potencializamos o trabalho conjunto e construímos um caminho mais forte".
A anfitriã do encontro, secretária municipal de Assistência Social de Propriá, Maria Elisabete Nunes, destaca que o suporte técnico do Estado tem sido de grande valia e quem ganha são os usuários, as famílias e as crianças, que tanto necessitam dessas políticas sólidas. "Em Propriá, temos 150 famílias cadastradas no 'Criança Feliz'. É preciso entender a importância do fortalecimento do programa através da integração de toda a rede de projetos e serviços ofertados pelos Centros de Referência. A vinda do Estado e do Governo Federal, através do Ministério da Cidadania, já representa essa integração, unindo esforços para ter um SUAS mais forte", disse.
Com dois anos de implantação do 'Criança Feliz', a coordenadora do programa em Propriá, Clarissa Gomes Cordeiro, ressalta a evolução das crianças e suas famílias. "Em Propriá, 190 crianças e adolescentes são acompanhados pelas técnicas do serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif) nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) Santo Antônio e Dom José Brandão de Castro. Nesses dois anos de 'Criança Feliz', vigente no município, é notório o resultado no desenvolvimento das crianças, principalmente na escola, através do vínculo afetivo com os pais e a família da crianças", destacou.

Iniciaram na terça-feira (22), os Encontros Territoriais para Integração do Programa Criança Feliz (PCF) e o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) em Sergipe. O primeiro de oito encontros regionais foi realizado em Propriá, aproximando 14 municípios da região do Baixo São Francisco, governo de Sergipe e governo Federal. Ao longo do dia, foram realizadas palestras e oficinas com o objetivo de conhecer desafios da região e promover ações intersetoriais com trabalhadores do SUAS, equipes do Criança Feliz e gestões dos equipamentos socioassistenciais dos municípios (CRAS, CREAS e unidades de acolhimento institucional). Nesta quinta-feira (24), será a vez da Região Agreste receber o Encontro, sediado no município de Itabaiana.
A ação faz parte do Plano Diálogo SUAS, através do qual o Estado pactuou com os municípios um Plano de Apoio Técnico para aprimoramento da gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). "Nosso objetivo é buscar a integração entre os programas e serviços socioassistenciais, aprofundando a intersetorialidade, tanto na proteção social básica, quanto na proteção especial. Hoje, temos a participação de todos os equipamentos da Região do Baixo São Francisco para fortalecer os serviços e diminuir os índices de vulnerabilidade social. Este encontro veio para sensibilizar os técnicos a construir instrumentos coletivos, unindo forças para fortalecer o SUAS", disse a coordenadora do programa 'Criança Feliz' em Sergipe, Izabel Almeida.
O Encontro contou com a presença do Ministério da Cidadania, representado pelas técnicas Katiuska Lopes dos Santos e Ana Paula Matias, que iniciaram a programação falando sobre "O Papel do SUAS na Primeira Infância" e a "Integração SUAS e PCF", respectivamente. De acordo com a assessora da Secretaria Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano (SNPDH/MC), Ana Paula, a visita do Ministério da Cidadania tem o principal objetivo de incentivar essa integração, tão necessária. A secretaria de Estado da Inclusão Social, Lêda Lúcia Couto, destacou que é a integração é fundamental no desenvolvimento dos serviços socioassistenciais. "Precisamos da integração e da intersetorialidade, pois de forma integrada, potencializamos o trabalho conjunto e construímos um caminho mais forte".
A anfitriã do encontro, secretária municipal de Assistência Social de Propriá, Maria Elisabete Nunes, destaca que o suporte técnico do Estado tem sido de grande valia e quem ganha são os usuários, as famílias e as crianças, que tanto necessitam dessas políticas sólidas. "Em Propriá, temos 150 famílias cadastradas no 'Criança Feliz'. É preciso entender a importância do fortalecimento do programa através da integração de toda a rede de projetos e serviços ofertados pelos Centros de Referência. A vinda do Estado e do Governo Federal, através do Ministério da Cidadania, já representa essa integração, unindo esforços para ter um SUAS mais forte", disse.
Com dois anos de implantação do 'Criança Feliz', a coordenadora do programa em Propriá, Clarissa Gomes Cordeiro, ressalta a evolução das crianças e suas famílias. "Em Propriá, 190 crianças e adolescentes são acompanhados pelas técnicas do serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif) nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) Santo Antônio e Dom José Brandão de Castro. Nesses dois anos de 'Criança Feliz', vigente no município, é notório o resultado no desenvolvimento das crianças, principalmente na escola, através do vínculo afetivo com os pais e a família da crianças", destacou.