Arthur Nory é campeão mundial na barra fixa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Arthur Nory comemora a medalha de ouro conquistada no último dia do Mundial Ginástica Artística em Stuttgart, na Alemanha
Arthur Nory comemora a medalha de ouro conquistada no último dia do Mundial Ginástica Artística em Stuttgart, na Alemanha

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 14/10/2019 às 22:04:00

 

No último dia de competições em Stuttgart, o ginasta brasileiro brilhou e assegurou a 14ª medalha do Brasil em Campeonatos Mundiais. Flavia Saraiva ficou em quarto no solo e em sexto na trave. Assim, a Ginástica Artística do Brasil fechou de forma emocionante sua participação no Campeonato Mundial de Stuttgart (ALE) neste domingo (13). 
Com uma atuação perfeita, Arthur Nory ficou com a medalha de ouro na barra fixa. Foi a 14ª medalha do Brasil na história dos Mundiais da modalidade. O último dia da competição também teve a presença de Flavia Saraiva em duas finais. No solo, por apenas um décimo ela ficou fora do pódio, terminando em quarto lugar, enquanto na trave terminou na sexta colocação.
A barra fixa foi o último aparelho que foi disputado neste domingo. Quinto a se apresentar, Arthur Nory entrou confiante na final, após ter tirado a nota 14,600 no qualificatório, a quarta melhor entre os finalistas. O brasileiro fez uma prova perfeita e sai do aparelho vibrando muito. Ao ver a nota 14,900, Nory viu que a chance de uma medalha era muito grande.
Quando o australiano Tyson Bull tirou apenas 13,200, ele sabia que já tinha garantido ao menos a prata. Mas quando o americano Samuel Mikulak teve apenas 14,066, Nory se ajoelhou emocionado, comemorando o ouro inédito.
- Foi incrível, nem sei o que dizer. Só tenho a agradecer ao meu treinador [Cristiano Albino], toda nossa equipe multidisciplinar, à CBG, à Caixa que é nosso patrocinador, ao pessoal do Pinheiros, todo mundo que batalha comigo todo dia e sabe como foi um ano puxado, onde trabalhamos bastante. Alcançamos o objetivo de classificar o Brasil para a Olimpíada por equipe, e agora ter chegado para disputar esta final de barra", disse Nory. Ele também falou sobre sua relação com a barra fixa, aparelho que o consagrou neste Mundial.

No último dia de competições em Stuttgart, o ginasta brasileiro brilhou e assegurou a 14ª medalha do Brasil em Campeonatos Mundiais. Flavia Saraiva ficou em quarto no solo e em sexto na trave. Assim, a Ginástica Artística do Brasil fechou de forma emocionante sua participação no Campeonato Mundial de Stuttgart (ALE) neste domingo (13). 
Com uma atuação perfeita, Arthur Nory ficou com a medalha de ouro na barra fixa. Foi a 14ª medalha do Brasil na história dos Mundiais da modalidade. O último dia da competição também teve a presença de Flavia Saraiva em duas finais. No solo, por apenas um décimo ela ficou fora do pódio, terminando em quarto lugar, enquanto na trave terminou na sexta colocação.
A barra fixa foi o último aparelho que foi disputado neste domingo. Quinto a se apresentar, Arthur Nory entrou confiante na final, após ter tirado a nota 14,600 no qualificatório, a quarta melhor entre os finalistas. O brasileiro fez uma prova perfeita e sai do aparelho vibrando muito. Ao ver a nota 14,900, Nory viu que a chance de uma medalha era muito grande.
Quando o australiano Tyson Bull tirou apenas 13,200, ele sabia que já tinha garantido ao menos a prata. Mas quando o americano Samuel Mikulak teve apenas 14,066, Nory se ajoelhou emocionado, comemorando o ouro inédito.
- Foi incrível, nem sei o que dizer. Só tenho a agradecer ao meu treinador [Cristiano Albino], toda nossa equipe multidisciplinar, à CBG, à Caixa que é nosso patrocinador, ao pessoal do Pinheiros, todo mundo que batalha comigo todo dia e sabe como foi um ano puxado, onde trabalhamos bastante. Alcançamos o objetivo de classificar o Brasil para a Olimpíada por equipe, e agora ter chegado para disputar esta final de barra", disse Nory. Ele também falou sobre sua relação com a barra fixa, aparelho que o consagrou neste Mundial.