Melhor que nada

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, na Praia do Viral, vistoriando ontem as borras de óleo ao lado do governador Belivaldo Chagas e de técnicos do Ibama.
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, na Praia do Viral, vistoriando ontem as borras de óleo ao lado do governador Belivaldo Chagas e de técnicos do Ibama.

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/10/2019 às 23:10:00

 

Não só os defensores do meio ambiente 
como o povo brasileiro de um modo ge
ral estão consternados com o crime ambiental registrado nas praias do Nordeste no mês de setembro, com o surgimento de manchas de óleo.
Segundo balanço do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) divulgado no último domingo, já são 132 locais atingidos por manchas de óleo em praias do Nordeste desde o dia 2 de setembro.
Antes de chegar à capital sergipana, as manchas misteriosas haviam contaminado praias do Maranhão até Alagoas. E nesse fim de semana atingiram também praias da Bahia, afetando, assim, todos os nove estados da região Nordeste: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.
Em Sergipe as manchas apareceram, primeiro, na Praia de Pirambú em 24 de setembro. Somente na semana passada elas chegaram na Coroa do Meio, em Aracaju, e depois em outras praias da capital e proximidades, levando o governador Belivaldo Chagas a reunir o comitê de crise no último sábado e  decretar situação de emergência.
Também no sábado, 33 dias depois que as manchas de óleo começaram a aparecer no Nordeste, o presidente Jair Bolsonaro determinou urgência nas investigações sobre o vazamento de óleo. Em despacho publicado no dia 5 de outubro em edição extraordinária do Diário Oficial da União, o presidente pede que três de seus ministérios voltem os olhos para o problema, a fim de identificar as causas e os responsáveis pelas manchas de óleo, que têm poluído e provocado a morte de animais em todo o litoral nordestino.
"Determino ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, por intermédio da Polícia Federal, ao Ministério da Defesa, por intermédio do Comando da Marinha, sem prejuízo de ações coordenadas com o Comando do Exército e com o Comando da Aeronáutica, e ao Ministério do Meio Ambiente, por intermédio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - Ibama e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, cada órgão no âmbito de suas respectivas competências, investi guem as causas e apurem as responsabilidades sobre as manchas de óleo que atingiram o litoral do nordeste brasileiro nos últimos dias", diz o despacho do presidente da República.
Bolsonaro ainda determinou que esses órgãos apresentem, no prazo de 48 horas, um balanço dos dados coletados e das providências adotadas em relação ao problema. Por isso, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, veio ontem à tarde a Sergipe, onde as manchas de óleo têm se concentrado nos últimos dias.
O ministro visitou in loco a região afetada ao lado do governador Belivaldo Chagas e falou das providencias a serem adotadas.
Antes tarde do que nunca...

Não só os defensores do meio ambiente  como o povo brasileiro de um modo ge ral estão consternados com o crime ambiental registrado nas praias do Nordeste no mês de setembro, com o surgimento de manchas de óleo.
Segundo balanço do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) divulgado no último domingo, já são 132 locais atingidos por manchas de óleo em praias do Nordeste desde o dia 2 de setembro.
Antes de chegar à capital sergipana, as manchas misteriosas haviam contaminado praias do Maranhão até Alagoas. E nesse fim de semana atingiram também praias da Bahia, afetando, assim, todos os nove estados da região Nordeste: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.
Em Sergipe as manchas apareceram, primeiro, na Praia de Pirambú em 24 de setembro. Somente na semana passada elas chegaram na Coroa do Meio, em Aracaju, e depois em outras praias da capital e proximidades, levando o governador Belivaldo Chagas a reunir o comitê de crise no último sábado e  decretar situação de emergência.
Também no sábado, 33 dias depois que as manchas de óleo começaram a aparecer no Nordeste, o presidente Jair Bolsonaro determinou urgência nas investigações sobre o vazamento de óleo. Em despacho publicado no dia 5 de outubro em edição extraordinária do Diário Oficial da União, o presidente pede que três de seus ministérios voltem os olhos para o problema, a fim de identificar as causas e os responsáveis pelas manchas de óleo, que têm poluído e provocado a morte de animais em todo o litoral nordestino.
"Determino ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, por intermédio da Polícia Federal, ao Ministério da Defesa, por intermédio do Comando da Marinha, sem prejuízo de ações coordenadas com o Comando do Exército e com o Comando da Aeronáutica, e ao Ministério do Meio Ambiente, por intermédio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - Ibama e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, cada órgão no âmbito de suas respectivas competências, investi guem as causas e apurem as responsabilidades sobre as manchas de óleo que atingiram o litoral do nordeste brasileiro nos últimos dias", diz o despacho do presidente da República.
Bolsonaro ainda determinou que esses órgãos apresentem, no prazo de 48 horas, um balanço dos dados coletados e das providências adotadas em relação ao problema. Por isso, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, veio ontem à tarde a Sergipe, onde as manchas de óleo têm se concentrado nos últimos dias.
O ministro visitou in loco a região afetada ao lado do governador Belivaldo Chagas e falou das providencias a serem adotadas.
Antes tarde do que nunca...

Crime ambiental 1

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, desembarcou em Aracaju às 14h30 de ontem. Foi recepcionado pelo governador Belivaldo Chagas (PSD), o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), o deputado federal Fábio Reis (MDB), o senador Alessandro Vieira (Cidadania) e a deputada estadual Kitty Lima.  

Crime ambiental 2

Ao lado do governador, Salles sobrevoou as áreas afetadas pelo óleo na faixa litorânea de Sergipe. A viagem durou menos de 1 hora, com o ministro descendo na Praia do Viral, para ver, de perto, os estragos ambientais.  Também acompanharam o sobrevoo, o coordenador Nacional de Atendimentos a Emergência do Ibama, Marcelo Amorim, e o diretor geral de Proteção Ambiental do Ibama, Major Olivaldi Alves Borges de Azevedo.

Crime ambiental 2

Logo após, o governador se reuniu com o ministro e equipes técnicas do Gabinete de Crise para deliberar sobre ações conjuntas para minimizar as consequências dos danos ambientais.  Salles também conversou com o prefeito Edvaldo Nogueira.

Crime ambiental 3

À imprensa, o ministro informou que a preocupação do governo federal é identificar a origem do óleo e, nesse sentido, já tomou todas as providências. "Já sabemos não ser brasileiro", afirmou, enfatizando que o governo vai atuar na remoção das manchas da costa nordestina, que já chegou a 42 municípios de nove estados do Nordeste.

Crime ambiental 4

Declarou que o Ibama fez uma varredura de todo o litoral com uma aeronave com sensores horizontais, câmera ótica de grande resolução, mas não tem sido possível fazer a detecção, porque este é um óleo mais pesado que vem por baixo do nível do mar e só percebido quando toca a costa.  Frisou ser preciso agir com rapidez para retirada das borras que estão na areia e que enviará equipes e equipamentos adicionais para intensificar o recolhimento do material.

Investigação

A Polícia Federal já instaurou um inquérito para apurar a origem da substância, de aspecto oleoso. As investigações estão concentradas na Superintendência Regional da PF no Rio Grande do Norte, contando com a participação das áreas de combate aos crimes ambientais, de inteligência e de perícia.

No Senado

Nesta terça-feira, o senador Rogério Carvalho (PT) vai apresentar um requerimento na Comissão de Assuntos Econômicos convidando o ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) para tratar sobre a saída da Petrobras de Sergipe.  Avalia que a empresa foi responsável pelo desenvolvimento do estado e não pode sair de Sergipe.

Na Câmara 1

O PL 5353/2019, de autoria do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), prevê multa para companhia aérea que despachar a bagagem de mão do passageiro em seu embarque. "Se está no contrato que a pessoa pode carregar consigo um volume de até 10Kg dentro da cabine, a companhia tem que garantir que isso seja cumprido. Caso contrário, precisa arcar com as consequências e ressarcir o consumidor prejudicado", afirma.

Na Câmara 2

Ressalta o deputado que a bagagem de mão geralmente transporta bens mais pessoais do passageiro. "Ao propor que este volume seja levado ao bagageiro do avião, a empresa está desrespeitando uma resolução da Anac", diz.

Propostas de ação

O vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, participou ontem de reunião da executiva nacional do partido. Na análise de conjuntura falou da necessidade de preparar o partido para as eleições de 2020 e da importância de aumentar a temperatura na oposição ao governo Bolsonaro, com ênfase na denúncia a destruição da Amazônia, dos cortes na educação, no desmonte da Petrobras e na entrega do patrimônio nacional.

Mourão 1

Antes de vir a Sergipe na sexta-feira passada para homenagem na Assembleia Legislativa, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, passou por Alagoas na quinta-feira, onde participou de um encontro com empresários alagoanos na Casa Indústria, em Maceió. Enquanto palestrava, destacou a aprovação da reforma da Previdência e admitiu que o pacote da reforma não é ideal, mas é uma "arte possível".

Mourão 2

O vice-presidente disse que quer fazer do Brasil a "maior democracia liberal do Hemisfério Sul". Ao longo da palestra, ele também falou sobre os desafios econômicos do país.

Mourão 3

Em Alagoas, Mourão não teve as mesmas honras que teve em Sergipe. O governador Renan Calheiros Filho (MDB) não foi recepcioná-lo no aeroporto e nem participou do evento. Quem fez as honras foi o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), o empresário José Carlos Lyra, que o convidou.

Metas 1

O presidente estadual do Republicanos, ex-deputado federal Jony Marcos, se reuniu ontem, em Brasília, com o presidente nacional do partido, Marcos Pereira, e demais membros de executivas estaduais. Na pauta, diálogo sobre o planejamento das eleições 2020.

Metas 2

Segundo Jony, ficou acordado que o partido Republicanos vai priorizar candidaturas próprias nas eleições do ano que vem em municípios acima de 200 mil eleitores. Revelou que a meta é eleger 10% do número de prefeitos em todo o território brasileiro.

São Cristovão 1

A ex-vereadora de São Cristovão, Gedalva Umbaubá, vai disputar novamente a prefeitura municipal em 2020. Em 2016, ela foi candidata a prefeita chegando em quarto lugar com 5.152 votos contra 11.968 votos do prefeito eleito Marcos Santana (MDB).

São Cristovão 2

Gedalva acredita que nas eleições do próximo ano o resultado será diferente, mesmo tendo de enfrentar novamente o prefeito Marcos Santana. Aposta no trabalho que desenvolve em várias comunidades do município.

Veja essa ...

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou ontem que o governo já tem "no radar" um país de onde poder ter partido o óleo que atinge as praias do Nordeste brasileiro desde o início de setembro.  Não descartou a possibilidade de que o Brasil peça indenização caso seja detectada a origem do óleo. A Folha apurou que análises feitas pela Petrobras apontaram a Venezuela como provável origem do petróleo. A estatal realizou uma série de testes bioquímicos em amostras coletadas nas praias e, oficialmente, afirmou apenas que não era óleo produzido no Brasil.

Curtas

O governador Belivaldo Chagas e o deputado federal Fábio Reis pegaram carona ontem com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, com destino a Brasília.

Belivado tem agenda hoje em Brasília. Está na pauta agenda com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

Ao fazer um balanço dos quase 10 meses de mandato, a deputada estadual Kitty Lima destaca a elaboração de mais de 50 Projetos de Lei (PL) e Projetos de Resolução (PR), entre já protocolados e em fase de protocolo na Alese.

Cita a aprovação de dois já sancionados pelo governador Belivaldo Chagas: o 'Dezembro Verde' e o 'Dia Estadual de Defesa Animal'.