Flávia Saraiva garante o Brasil em Tóquio

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Flávia Saraiva foi a primeira ginasta brasileira a garantir vaga para a Olimpíada de Toquio-2020
Flávia Saraiva foi a primeira ginasta brasileira a garantir vaga para a Olimpíada de Toquio-2020

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/10/2019 às 22:34:00

 

A ginasta Flavia Saraiva obteve a primeira vaga individual olímpica para o Brasil na Ginástica Artística feminina. No Campeonato Mundial de Stuttgart, na Alemanha, Flavia classificou-se com a 10ª melhor nota no Individual Geral (11ª na classificação nominal) e desta forma, assegurou sua classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Além disso, avançou para três finais individuais da competição: além do Individual Geral, ela brigará por medalhas no solo e na trave.
Já a equipe, que participou do qualificatório, teve que competir desfalcada por causa da lesão de Jade Barbosa ocorrida logo após sua série no salto, no início da competição. Ao final, terminou em 14º lugar (nota 157,596) e não obteve a classificação para Tóquio.
Flavia obteve a nota 54,932 no Individual Geral, onde disputará a final na próxima quinta-feira (10). Na trave, ela avançou para a disputa de medalhas na quinta colocação (13,700) e no solo avançou com a sexta melhor nota após os descartes (7º no geral), com 13,833.
Após a prova, ainda sem saber que já tinha alcançado a vaga olímpica individual, Flavia Saraiva comentou sobre sua sequência neste Mundial. "Vou lutar pelas minhas finais, treinei durante 12 anos da minha vida e sei que contarei com a torcida da equipe nas finais. Estaremos unidas até o final", disse a ginasta brasileira.
Henrique Motta, coordenador geral da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica) e chefe da delegação na Alemanha, fez uma análise da prova por equipe. "Fizemos o nosso melhor. Fomos atrapalhados pelas lesões de Rebeca Andrade, Lorrane Oliveira, Carolyne Pedro e agora da Jade Barbosa. Ainda existem classificatórias individuais pela frente. Nesse momento, seguimos na competição com a Flávia no feminino e uma vaga garantida em Tóquio-2020 ", disse Henrique.

A ginasta Flavia Saraiva obteve a primeira vaga individual olímpica para o Brasil na Ginástica Artística feminina. No Campeonato Mundial de Stuttgart, na Alemanha, Flavia classificou-se com a 10ª melhor nota no Individual Geral (11ª na classificação nominal) e desta forma, assegurou sua classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Além disso, avançou para três finais individuais da competição: além do Individual Geral, ela brigará por medalhas no solo e na trave.
Já a equipe, que participou do qualificatório, teve que competir desfalcada por causa da lesão de Jade Barbosa ocorrida logo após sua série no salto, no início da competição. Ao final, terminou em 14º lugar (nota 157,596) e não obteve a classificação para Tóquio.
Flavia obteve a nota 54,932 no Individual Geral, onde disputará a final na próxima quinta-feira (10). Na trave, ela avançou para a disputa de medalhas na quinta colocação (13,700) e no solo avançou com a sexta melhor nota após os descartes (7º no geral), com 13,833.
Após a prova, ainda sem saber que já tinha alcançado a vaga olímpica individual, Flavia Saraiva comentou sobre sua sequência neste Mundial. "Vou lutar pelas minhas finais, treinei durante 12 anos da minha vida e sei que contarei com a torcida da equipe nas finais. Estaremos unidas até o final", disse a ginasta brasileira.
Henrique Motta, coordenador geral da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica) e chefe da delegação na Alemanha, fez uma análise da prova por equipe. "Fizemos o nosso melhor. Fomos atrapalhados pelas lesões de Rebeca Andrade, Lorrane Oliveira, Carolyne Pedro e agora da Jade Barbosa. Ainda existem classificatórias individuais pela frente. Nesse momento, seguimos na competição com a Flávia no feminino e uma vaga garantida em Tóquio-2020 ", disse Henrique.