Sergipana é mantida no quadro da Fifa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A árbitra sergipana Tahyslane Melo ao lado de Sidrack Marinho. Eles são os únicos sergipanos a integrar o quadro da FIFA
A árbitra sergipana Tahyslane Melo ao lado de Sidrack Marinho. Eles são os únicos sergipanos a integrar o quadro da FIFA

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 06/10/2019 às 10:49:00

 

Mais difícil do que 
chegar ao quadro 
de árbitros da Fifa, o mais alto desejo de todo profissional de arbitragem de futebol, é se manter por temporadas nessa posição. Por isso, a sergipana Thayslane Melo Costa, conduzida este ano ao quadro da Fifa, teve o seu nome divulgado esta semana, como integrante do quadro da Fifa para a próxima temporada. 
Thayslane Melo faz parte de seleto quadro que conta apenas com quatro nomes que são a pernambucana Deborah Cecilia Cruz Correia, a paulista Edina Alves Batista, que trabalhou este na Copa do Mundo da França, Rejane Caetano da Silva, do Rio de Janeiro e a sergipana Thayslane de Melo Costa. 
- Uma honra para mim e para a arbitragem sergipana. Neste momento quero transparecer a minha felicidade por permanecer no quadro internacional. Chegar ao quadro da Fifa é difícil. Se manter nele é mais difícil ainda. É uma realização pessoal e profissional poder levar o nome de Sergipe no cenário nacional e internacional. É o momento de traçar novas metas, novos projetos na profissão - disse Thayslane.
Mesmo com pouco tempo no quadro da entidade mundial, Thayslane já teve oportunidade de atuar em eventos internacionais.
Com 31 anos de idade, natural de Aracaju, é formada em educação física e faz parte do quadro de arbitragem da Federação Sergipana de Futebol (FSF) desde 2008. Com o ingresso no quadro da Fifa, ela é a única profissional da arbitragem sergipana que representa atualmente o estado em competições internacionais, posição ocupada apenas por outro sergipano, Sidrack Marinho. 
Para a próxima temporada as perspectivas são as melhores possíveis. "A gente trabalha forte e firme, para que quando as oportunidades surgirem, a gente possa corresponder. Para isso é preciso se cuidar para estar bem física e psicologicamente, para que a performance seja sempre a melhor possível. Temos o objetivo de a cada dia alcançar um degrau. Estamos iniciando um processo e sei que muita coisa boa está por vir", concluiu a árbitra e profissional de Educação Física, Tahyslane Melo.

Mais difícil do que  chegar ao quadro  de árbitros da Fifa, o mais alto desejo de todo profissional de arbitragem de futebol, é se manter por temporadas nessa posição. Por isso, a sergipana Thayslane Melo Costa, conduzida este ano ao quadro da Fifa, teve o seu nome divulgado esta semana, como integrante do quadro da Fifa para a próxima temporada. 
Thayslane Melo faz parte de seleto quadro que conta apenas com quatro nomes que são a pernambucana Deborah Cecilia Cruz Correia, a paulista Edina Alves Batista, que trabalhou este na Copa do Mundo da França, Rejane Caetano da Silva, do Rio de Janeiro e a sergipana Thayslane de Melo Costa. 
- Uma honra para mim e para a arbitragem sergipana. Neste momento quero transparecer a minha felicidade por permanecer no quadro internacional. Chegar ao quadro da Fifa é difícil. Se manter nele é mais difícil ainda. É uma realização pessoal e profissional poder levar o nome de Sergipe no cenário nacional e internacional. É o momento de traçar novas metas, novos projetos na profissão - disse Thayslane.
Mesmo com pouco tempo no quadro da entidade mundial, Thayslane já teve oportunidade de atuar em eventos internacionais.
Com 31 anos de idade, natural de Aracaju, é formada em educação física e faz parte do quadro de arbitragem da Federação Sergipana de Futebol (FSF) desde 2008. Com o ingresso no quadro da Fifa, ela é a única profissional da arbitragem sergipana que representa atualmente o estado em competições internacionais, posição ocupada apenas por outro sergipano, Sidrack Marinho. 
Para a próxima temporada as perspectivas são as melhores possíveis. "A gente trabalha forte e firme, para que quando as oportunidades surgirem, a gente possa corresponder. Para isso é preciso se cuidar para estar bem física e psicologicamente, para que a performance seja sempre a melhor possível. Temos o objetivo de a cada dia alcançar um degrau. Estamos iniciando um processo e sei que muita coisa boa está por vir", concluiu a árbitra e profissional de Educação Física, Tahyslane Melo.