Secretário da Saúde presta contas na Assembleia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O secretário da Saúde, Valberto Oliveira, presta contas na Assembleia
O secretário da Saúde, Valberto Oliveira, presta contas na Assembleia

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/10/2019 às 23:23:00

 

A  Comissão de Saú-
de, Higiene, Assis
tência e Previdência Social da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), convocou através da sua presidente, a deputada estadual Janier Mota (PR), o secretário da Saúde, Valberto Oliveira, à prestar contas da pasta referente ao primeiro quadrimestre de 2019, na manhã desta quarta-feira,  na sala das Comissões Deputado Guido Azevedo.
De acordo com o secretário, no que desrespeito a oferta e produção de serviços públicos, o Centro de Atenção à Saúde Especializada (Case) realizou quase 30 mil atendimentos entre órteses, próteses e medicamentos; o Centro de Atenção Integral a Saúde da Mulher (Caism) o montante de 12. 504 atendimentos entre consultas e exames e a Central de Transplantes recebeu 6.056 potenciais doadores, destes, 57 são de córneas.
O secretário disse ainda que na rede hospitalar- urgência, a SES realizou na UTI Pediátrica do Hospital de Urgência  a reforma na estrutura física da CTI- PED, visando a implantação dos leitos com 70% da obra concluída.
A respeito da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, antiga Maternidade Hildete Falcão, Valberto disse que 80% da obra foi concluída, e R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais)  são para aquisição de equipamentos e materiais permanentes, oriundos com recursos de emendas individuais da bancada de Sergipe, que está em fase de licitação.
O Centro Especializado em Reabilitação de Sergipe (CER IV), espaço destinado ao atendimento de quatro tipos de deficiências: física, auditiva, visual e intelectual, além das pessoas ostomizadas e com múltiplas deficiências, com capacidade de atender 200 pacientes ao dia,  o secretário disse que  63% da obra já foi executada, e que está aguardando aprovação do aditivo da Caixa para finalização da execução da acessibilidade. O investimento, segundo o gestor foi orçado no valor de Rmce_markernbsp; 23.500.000,00, com a contrapartida do Proinveste de R$ 4.700.000,00.
O Hospital Especializado em Câncer Governador Marcelo Déda Chagas,  Valberto disse que 3,65% da obra inicial foi concluída, e  que foi deflagrado processo licitatório por 3 vezes, sem obter êxito.
Totalizando o geral da receita no 1º quadrimestre de 2019 o valor de  R$ 172.519.377,94 dividido entre a Fundação Hospitalar de Saúde (FHS); Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) e Fundação Estadual de Saúde (FUNASA).
A prestação de contas do 1º quadrimestre do exercício de 2019 refere-se ao montante e fonte dos recursos aplicados; auditorias realizadas ou em fase de execução no período, bem como suas recomendações e determinações; oferta e produção de serviços públicos na rede de assistência  própria, contratada e conveniada, de acordo com lei complementar  nº141, de 13 de janeiro de 2012.
Contratos suspensos - O deputado Georgeo Passos arguiu o secretário sobre a tomada de decisões quanto a paralisação de contratos de servidores da Saúde. O secretário explicou que  já vinha sendo cobrado pela Justiça sobre questões ligadas aos contratos indeterminados. "Não foi uma tomada de decisão voluntária da secretaria, estávamos já há algum tempo sendo cobrados pela Justiça sobre esses tipos de contratos, os indeterminados. O cidadão  fazia o Processo Seletivo, PSS, e ia  ficando ano a ano, por anos,  sem findar  esse contrato. A regularização de horas extras também nos foram cobradas, e precisávamos  resolver todas essas problemáticas", explicou Valberto.
Outro ponto questionado por Georgeo ao secretário foi quanto ao trabalho realizado pelas Carretas da Saúde nos municípios. Sobre a Carreta do Homem, o secretário Valberto de Oliveira explicou que a circulação da carreta já percorreu diversos municípios e já conta com amplo agendamento pelo interior.
"Neste mês, essa carreta já está indo para Itabaianinha, Poço Redondo, entre outras cidades agendadas. Pedimos um protocolo para a  distribuição da carreta, sim. E isso não é para engessá-la, pelo contrário, é para preservá-la. A carreta pede uma intensidade de energia  para a realização dos exames, e se município não tiver boa prestação de energia os equipamentos da carreta serão danificados", explicou o secretário,  enfatizando que,  até o momento,  exatos 15 municípios de Sergipe já receberam a Carreta do Homem. Já a unidade da mulher  se encontra com alguns agendamentos  para o mês de outubro.

A  Comissão de Saú- de, Higiene, Assis tência e Previdência Social da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), convocou através da sua presidente, a deputada estadual Janier Mota (PR), o secretário da Saúde, Valberto Oliveira, à prestar contas da pasta referente ao primeiro quadrimestre de 2019, na manhã desta quarta-feira,  na sala das Comissões Deputado Guido Azevedo.
De acordo com o secretário, no que desrespeito a oferta e produção de serviços públicos, o Centro de Atenção à Saúde Especializada (Case) realizou quase 30 mil atendimentos entre órteses, próteses e medicamentos; o Centro de Atenção Integral a Saúde da Mulher (Caism) o montante de 12. 504 atendimentos entre consultas e exames e a Central de Transplantes recebeu 6.056 potenciais doadores, destes, 57 são de córneas.
O secretário disse ainda que na rede hospitalar- urgência, a SES realizou na UTI Pediátrica do Hospital de Urgência  a reforma na estrutura física da CTI- PED, visando a implantação dos leitos com 70% da obra concluída.
A respeito da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, antiga Maternidade Hildete Falcão, Valberto disse que 80% da obra foi concluída, e R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais)  são para aquisição de equipamentos e materiais permanentes, oriundos com recursos de emendas individuais da bancada de Sergipe, que está em fase de licitação.O Centro Especializado em Reabilitação de Sergipe (CER IV), espaço destinado ao atendimento de quatro tipos de deficiências: física, auditiva, visual e intelectual, além das pessoas ostomizadas e com múltiplas deficiências, com capacidade de atender 200 pacientes ao dia,  o secretário disse que  63% da obra já foi executada, e que está aguardando aprovação do aditivo da Caixa para finalização da execução da acessibilidade. O investimento, segundo o gestor foi orçado no valor de Rmce_markernbsp; 23.500.000,00, com a contrapartida do Proinveste de R$ 4.700.000,00.
O Hospital Especializado em Câncer Governador Marcelo Déda Chagas,  Valberto disse que 3,65% da obra inicial foi concluída, e  que foi deflagrado processo licitatório por 3 vezes, sem obter êxito.
Totalizando o geral da receita no 1º quadrimestre de 2019 o valor de  R$ 172.519.377,94 dividido entre a Fundação Hospitalar de Saúde (FHS); Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) e Fundação Estadual de Saúde (FUNASA).
A prestação de contas do 1º quadrimestre do exercício de 2019 refere-se ao montante e fonte dos recursos aplicados; auditorias realizadas ou em fase de execução no período, bem como suas recomendações e determinações; oferta e produção de serviços públicos na rede de assistência  própria, contratada e conveniada, de acordo com lei complementar  nº141, de 13 de janeiro de 2012.

Contratos suspensos - O deputado Georgeo Passos arguiu o secretário sobre a tomada de decisões quanto a paralisação de contratos de servidores da Saúde. O secretário explicou que  já vinha sendo cobrado pela Justiça sobre questões ligadas aos contratos indeterminados. "Não foi uma tomada de decisão voluntária da secretaria, estávamos já há algum tempo sendo cobrados pela Justiça sobre esses tipos de contratos, os indeterminados. O cidadão  fazia o Processo Seletivo, PSS, e ia  ficando ano a ano, por anos,  sem findar  esse contrato. A regularização de horas extras também nos foram cobradas, e precisávamos  resolver todas essas problemáticas", explicou Valberto.
Outro ponto questionado por Georgeo ao secretário foi quanto ao trabalho realizado pelas Carretas da Saúde nos municípios. Sobre a Carreta do Homem, o secretário Valberto de Oliveira explicou que a circulação da carreta já percorreu diversos municípios e já conta com amplo agendamento pelo interior.
"Neste mês, essa carreta já está indo para Itabaianinha, Poço Redondo, entre outras cidades agendadas. Pedimos um protocolo para a  distribuição da carreta, sim. E isso não é para engessá-la, pelo contrário, é para preservá-la. A carreta pede uma intensidade de energia  para a realização dos exames, e se município não tiver boa prestação de energia os equipamentos da carreta serão danificados", explicou o secretário,  enfatizando que,  até o momento,  exatos 15 municípios de Sergipe já receberam a Carreta do Homem. Já a unidade da mulher  se encontra com alguns agendamentos  para o mês de outubro.