Morre a ex-procuradora de Justiça Creuza Figueiredo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Creuza Figueiredo era procuradora de Justiça aposentada
Creuza Figueiredo era procuradora de Justiça aposentada

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/10/2019 às 23:16:00

 

A ex-procuradora de Justiça Maria Creuza Brito de Figueiredo morreu na madrugada de ontem, aos 70 anos. Ela estava internada no Hospital da Beneficência Portuguesa, em São Paulo (SP), onde fazia um tratamento de saúde. As causas da morte não foram confirmadas. De acordo com o Ministério Público do Estado (MPSE), o corpo será velado na própria residência dela, na Rua Jordão de Oliveira, 1152, Bairro Atalaia (zona sul). O enterro acontecerá hoje, às 9h, no Cemitério Santa Isabel, no Centro.
Creuza Figueiredo teve quase 50 anos de carreira como servidora do MPSE, onde ingressou em 1968, ao passar em um concurso público. Nos últimos 20 anos, foi procuradora do órgão, chegou a ser corregedora-geral e foi eleita para ocupar a presidência do Conselho Nacional dos Corregedores Gerais do Ministério Público dos Estados e da União (CNCGMPEU) no biênio 2009/2010. A procuradora se aposentou no dia 2 de julho, ao completar 70 anos. Nos últimos meses, ela ocupava a diretoria do Departamento de Merenda Escolar na Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc). Ela era esposa do ex-vice-governador Benedito Figueiredo e mãe do secretário Estadual de Transparência e Controle, Alexandre Figueiredo.
Em nota, o governador Belivaldo Chagas lamentou a morte da ex-procuradora: "Maria Creuza era exemplo de generosidade, trabalho e luta pela causa social. Entrou no Ministério Público aos 22 anos, dedicou 48 anos da sua vida a esta instituição e atuou na área da educação. Maria Creuza coordenou com o mesmo vigor o Departamento de Alimentação Escolar da Secretaria de Estado da Educação. Que Deus possa confortar meu amigo Benedito Figueiredo e meu companheiro de trabalho, secretário Alexandre Figueiredo, e demais familiares e amigos, nesse momento tão doloroso", lamentou o governador.

A ex-procuradora de Justiça Maria Creuza Brito de Figueiredo morreu na madrugada de ontem, aos 70 anos. Ela estava internada no Hospital da Beneficência Portuguesa, em São Paulo (SP), onde fazia um tratamento de saúde. As causas da morte não foram confirmadas. De acordo com o Ministério Público do Estado (MPSE), o corpo será velado na própria residência dela, na Rua Jordão de Oliveira, 1152, Bairro Atalaia (zona sul). O enterro acontecerá hoje, às 9h, no Cemitério Santa Isabel, no Centro.
Creuza Figueiredo teve quase 50 anos de carreira como servidora do MPSE, onde ingressou em 1968, ao passar em um concurso público. Nos últimos 20 anos, foi procuradora do órgão, chegou a ser corregedora-geral e foi eleita para ocupar a presidência do Conselho Nacional dos Corregedores Gerais do Ministério Público dos Estados e da União (CNCGMPEU) no biênio 2009/2010. A procuradora se aposentou no dia 2 de julho, ao completar 70 anos. Nos últimos meses, ela ocupava a diretoria do Departamento de Merenda Escolar na Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc). Ela era esposa do ex-vice-governador Benedito Figueiredo e mãe do secretário Estadual de Transparência e Controle, Alexandre Figueiredo.
Em nota, o governador Belivaldo Chagas lamentou a morte da ex-procuradora: "Maria Creuza era exemplo de generosidade, trabalho e luta pela causa social. Entrou no Ministério Público aos 22 anos, dedicou 48 anos da sua vida a esta instituição e atuou na área da educação. Maria Creuza coordenou com o mesmo vigor o Departamento de Alimentação Escolar da Secretaria de Estado da Educação. Que Deus possa confortar meu amigo Benedito Figueiredo e meu companheiro de trabalho, secretário Alexandre Figueiredo, e demais familiares e amigos, nesse momento tão doloroso", lamentou o governador.