Governador participa de Fórum Gás e Desenvolvimento

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O governador Belivaldo Chagas participou do Fórum Gás e Desenvolvimento, um evento que reuniu diversos especialistas do setor
O governador Belivaldo Chagas participou do Fórum Gás e Desenvolvimento, um evento que reuniu diversos especialistas do setor

O governador Belivaldo Chagas discursa durante o Fórum Gás e Desenvolvimento
O governador Belivaldo Chagas discursa durante o Fórum Gás e Desenvolvimento

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/09/2019 às 22:19:00

 

O governador Beli-
valdo Chagas par-
ticipou do Fórum Gás e Desenvolvimento, um evento que reuniu diversos especialistas do setor de gás, objetivando um amplo debate sobre as recentes descobertas de gás natural em água profundas de Sergipe, que inserem o estado, com destaque, no cenário mundial do setor. Também participaram a diretora do Departamento de Gás Natural da Secretaria de Gás Natural e Biocombustível do Ministério de Minas e Energia, Simone Araújo, o diretor da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP), José Cesário Cecchi, a vice-governadora Eliane Aquino, o deputado federal Laércio Oliveira, o diretor-presidente da Sergás, Valmor Barbosa e demais autoridades.
"Estamos e estaremos sempre de braços abertos para receber as contribuições que possam nos levar a este caminho de progresso através deste momento do gás, não apenas em função da termoelétrica, mas também principalmente nas descobertas mais recentemente nas bacias das regiões mais profundas do pré-sal. Decretos já assinamos, para facilitar a regulamentação e a para que a gente tenha uma regulamentação perfeita para o gás, porque o que queremos é flexibilizar essa regulamentação e com isso poder atrair cada vez mais investidores para o estado de Sergipe", afirmou o governador.
Neste contexto os recentes anúncios de campos em águas profundas, em blocos explorados pela Petrobras e pela ExxonMobil, com a capacidade de produção de petróleo e gás confirmados, e previsão de início de produção comercial em 2023 darão um grande fôlego para a área. A estimativa de produção, só nos campos da Petrobras, é de 20 milhões de m3/dia. Em cinco anos, Sergipe terá uma enorme disponibilidade de gás para ser utilizado.
Além de todo o gás disponibilizado em águas profundas, Sergipe conta ainda com o navio FSRU Golar Nanook, unidade flutuante de armazenamento e regaseificação, que está no estado através das Centrais Elétricas de Sergipe (Celse).
Para o presidente do NDES, Joaquim Ferreira, Sergipe vive um momento de destaque diante do novo mercado do gás. "É com imensa satisfação que o Núcleo de Desenvolvimento ver se realizar um evento dessa natureza, um evento que vem trazendo uma discussão mais profunda em torno das questões que envolvem o gás natural. Mais uma vez Sergipe se tornará protagonista dessa indústria de óleo e gás. Eu tenho a expectativa de que a gente saiba gerenciar esse imenso ativo que a natureza nos deu, e que a gente consiga montar um plano de ação que envolve questões regulatórias, de formação de pessoas. Isso obviamente vai demandar também uma ação muito efetiva do ponto de vista de financiamentos, então tudo isso pra gente garantir que essa riqueza venha transformar de fato a vida do povo sergipano", discursou.

O governador Beli- valdo Chagas par- ticipou do Fórum Gás e Desenvolvimento, um evento que reuniu diversos especialistas do setor de gás, objetivando um amplo debate sobre as recentes descobertas de gás natural em água profundas de Sergipe, que inserem o estado, com destaque, no cenário mundial do setor. Também participaram a diretora do Departamento de Gás Natural da Secretaria de Gás Natural e Biocombustível do Ministério de Minas e Energia, Simone Araújo, o diretor da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP), José Cesário Cecchi, a vice-governadora Eliane Aquino, o deputado federal Laércio Oliveira, o diretor-presidente da Sergás, Valmor Barbosa e demais autoridades.
"Estamos e estaremos sempre de braços abertos para receber as contribuições que possam nos levar a este caminho de progresso através deste momento do gás, não apenas em função da termoelétrica, mas também principalmente nas descobertas mais recentemente nas bacias das regiões mais profundas do pré-sal. Decretos já assinamos, para facilitar a regulamentação e a para que a gente tenha uma regulamentação perfeita para o gás, porque o que queremos é flexibilizar essa regulamentação e com isso poder atrair cada vez mais investidores para o estado de Sergipe", afirmou o governador.
Neste contexto os recentes anúncios de campos em águas profundas, em blocos explorados pela Petrobras e pela ExxonMobil, com a capacidade de produção de petróleo e gás confirmados, e previsão de início de produção comercial em 2023 darão um grande fôlego para a área. A estimativa de produção, só nos campos da Petrobras, é de 20 milhões de m3/dia. Em cinco anos, Sergipe terá uma enorme disponibilidade de gás para ser utilizado.
Além de todo o gás disponibilizado em águas profundas, Sergipe conta ainda com o navio FSRU Golar Nanook, unidade flutuante de armazenamento e regaseificação, que está no estado através das Centrais Elétricas de Sergipe (Celse).
Para o presidente do NDES, Joaquim Ferreira, Sergipe vive um momento de destaque diante do novo mercado do gás. "É com imensa satisfação que o Núcleo de Desenvolvimento ver se realizar um evento dessa natureza, um evento que vem trazendo uma discussão mais profunda em torno das questões que envolvem o gás natural. Mais uma vez Sergipe se tornará protagonista dessa indústria de óleo e gás. Eu tenho a expectativa de que a gente saiba gerenciar esse imenso ativo que a natureza nos deu, e que a gente consiga montar um plano de ação que envolve questões regulatórias, de formação de pessoas. Isso obviamente vai demandar também uma ação muito efetiva do ponto de vista de financiamentos, então tudo isso pra gente garantir que essa riqueza venha transformar de fato a vida do povo sergipano", discursou.