Polícias comemoram 100 dias sem homicídios no Santa Maria

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Na comemoração, foi realizado um café da manhã
Na comemoração, foi realizado um café da manhã

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/09/2019 às 05:22:00

 

As polícias Militar e Civil comemoraram ontem o marco positivo de 100 dias sem homicídios dolosos na região do bairro Santa Maria (zona sul de Aracaju). Na comemoração, foi realizado um café da manhã, na presença dos policiais militares do Batalhão de Polícia Militar (1º BPM), policiais civis da 9ª Delegacia Metropolitana (9ª DM). Integrantes de especializadas da PM, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também compartilharam o momento e o trabalho de segurança pública integrado nesta região.
O último caso de homicídio ocorreu às 6h do dia 17 de junho de 2019. Desde então, o trabalho integrado promovido pelas polícias vem resultando em um bairro mais tranquilo e seguro para a população. "A Segurança Pública conseguiu esse resultado, porque o trabalho da Polícia Militar, Polícia Civil e população alcançaram esse resultado. Antigamente eram três, quatro, cinco homicídios por dia. Hoje, graças a Deus, estamos completando 100 dias sem homicídios dolosos", explica o tenente coronel, Hilário Santana, do  1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM).
Além do trabalho preventivo realizado pela Polícia Militar, a Polícia Civil também contribui com seu trabalho investigativo e interligado, como o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, Departamento de Narcóticos (Denarc) e a Delegacia Especial de Proteção à Criança e Adolescente (Depca). "É um trabalho em conjunto da Polícia Civil e da Polícia Militar, feito também pelo DHPP que elucidou muitos crimes de homicídio e efetuou várias prisões aqui na região, e isso também refletiu na diminuição desses índices de violência", ressalta a delegada do DHPP, Thereza Simony.
O bairro Santa Maria já foi taxado como o mais perigoso da capital, registrando diversas mortes violentas ligadas ao tráfico de drogas, diariamente. Atualmente, a SSP através do trabalho da aqueles que trabalham na rua, no policiamento ostensivo, aqueles que trabalham na investigação e que trabalham na inteligência vem ano a ano, reduzindo esses índices.  "É um dia de júbilo e de muita felicidade e precisamos, de fato, comemorar. Nós também precisamos que o cidadão de bem se conscientize que Segurança Pública não é um problema de polícia, é um problema da sociedade, e como tal todos devem ser irmanar cada um dando sua pequena parcela de contribuição para que nós reduzirmos ainda mais esses números.", explica o coronel Paulo Paiva, subcomandante geral da Polícia Militar.

As polícias Militar e Civil comemoraram ontem o marco positivo de 100 dias sem homicídios dolosos na região do bairro Santa Maria (zona sul de Aracaju). Na comemoração, foi realizado um café da manhã, na presença dos policiais militares do Batalhão de Polícia Militar (1º BPM), policiais civis da 9ª Delegacia Metropolitana (9ª DM). Integrantes de especializadas da PM, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também compartilharam o momento e o trabalho de segurança pública integrado nesta região.
O último caso de homicídio ocorreu às 6h do dia 17 de junho de 2019. Desde então, o trabalho integrado promovido pelas polícias vem resultando em um bairro mais tranquilo e seguro para a população. "A Segurança Pública conseguiu esse resultado, porque o trabalho da Polícia Militar, Polícia Civil e população alcançaram esse resultado. Antigamente eram três, quatro, cinco homicídios por dia. Hoje, graças a Deus, estamos completando 100 dias sem homicídios dolosos", explica o tenente coronel, Hilário Santana, do  1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM).
Além do trabalho preventivo realizado pela Polícia Militar, a Polícia Civil também contribui com seu trabalho investigativo e interligado, como o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, Departamento de Narcóticos (Denarc) e a Delegacia Especial de Proteção à Criança e Adolescente (Depca). "É um trabalho em conjunto da Polícia Civil e da Polícia Militar, feito também pelo DHPP que elucidou muitos crimes de homicídio e efetuou várias prisões aqui na região, e isso também refletiu na diminuição desses índices de violência", ressalta a delegada do DHPP, Thereza Simony.
O bairro Santa Maria já foi taxado como o mais perigoso da capital, registrando diversas mortes violentas ligadas ao tráfico de drogas, diariamente. Atualmente, a SSP através do trabalho da aqueles que trabalham na rua, no policiamento ostensivo, aqueles que trabalham na investigação e que trabalham na inteligência vem ano a ano, reduzindo esses índices.  "É um dia de júbilo e de muita felicidade e precisamos, de fato, comemorar. Nós também precisamos que o cidadão de bem se conscientize que Segurança Pública não é um problema de polícia, é um problema da sociedade, e como tal todos devem ser irmanar cada um dando sua pequena parcela de contribuição para que nós reduzirmos ainda mais esses números.", explica o coronel Paulo Paiva, subcomandante geral da Polícia Militar.