Vereadores divergem sobre nova licença de Evandro Franca

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 25/09/2019 às 22:21:00

 

Milton Alves Júnior
Ao contrário do que tem cobrado veementemente o vereador Elber Batalha (PSB), na manhã de ontem o presidente da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), Josenito Vitale (PSD), voltou a destacar que não pretende pôr em votação qualquer projeto que debata a possibilidade de afastamento em definitivo do vereador Evandro Franca (PSD). O correligionário de Nitinho pediu afastamento em duas oportunidades apenas neste ano, sendo a primeira de 45 dias para a realização de uma intervenção cirúrgica, e a segunda no dia 15 de agosto quando foi pedida uma nova licença de 120 dias. Esse novo prazo será encerrada no dia 15 de dezembro.
De acordo com Nitinho a licença médica está prevista no regimento da Casa e na Constituição Federal. Desta forma, o presidente do poder legislativo municipal não avalia legal e coerente buscar apreciar algum projeto que vise excluir em definitivo do parlamento um cidadão o qual foi eleito pelo povo e que enfrenta problemas de saúde. No sétimo mandato como vereador de Aracaju, Evandro Franca foi diagnosticado com mal de Alzheimer. Esta doença trata-se de um transtorno neurodegenerativo progressivo e fatal que se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória. Nitinho reforça que não nenhum impedimento para a concessão de pedidos de afastamento.
"Antes de qualquer coisa, antes que se espalhe qualquer informação falsa a qual deduza concessão de licenças indevidas, esses pedidos de afastamento do vereadores não há nada de errado nas licenças de Evando. Até que chegue à Casa (Legislativa) algo que realmente comprove que ele não poderá mais assumir sua função, a Câmara não pode fazer nada, não tem como protocolar o seu afastamento em definitivo. Não se pode esquecer que a licença saúde é direito dele, previsto no nosso regimento interno", declarou o presidente. 
Em contraponto Elber Batalha Filho esclarece que sua intenção é preservar a saúde do vereador. "Pensando no cidadão Evandro no meio familiar, é preciso que se preserve a sua imagem e todos respeitem a necessidade de o colega se dedicar exclusivamente à favor de sua saúde. Por outro lado, no quesito homem público, ele não pode ser penalizado, até porque tem um longo histórico de serviços prestados à população. É preciso entender que a CMA necessitar ter os 24 vereadores trabalhando, o que hoje não está ocorrendo", declarou Elber que concluiu dizendo: "Evandro é um vereador valoroso, esteve aqui nesse parlamento por sete mandatos, faz parte da história da Câmara de Vereadores de Aracaju, por isso é importante que se avalie a condição de saúde física e mental, até para que não se faça uma exposição desnecessária do colega de forma pejorativa."

Milton Alves Júnior

Ao contrário do que tem cobrado veementemente o vereador Elber Batalha (PSB), na manhã de ontem o presidente da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), Josenito Vitale (PSD), voltou a destacar que não pretende pôr em votação qualquer projeto que debata a possibilidade de afastamento em definitivo do vereador Evandro Franca (PSD). O correligionário de Nitinho pediu afastamento em duas oportunidades apenas neste ano, sendo a primeira de 45 dias para a realização de uma intervenção cirúrgica, e a segunda no dia 15 de agosto quando foi pedida uma nova licença de 120 dias. Esse novo prazo será encerrada no dia 15 de dezembro.
De acordo com Nitinho a licença médica está prevista no regimento da Casa e na Constituição Federal. Desta forma, o presidente do poder legislativo municipal não avalia legal e coerente buscar apreciar algum projeto que vise excluir em definitivo do parlamento um cidadão o qual foi eleito pelo povo e que enfrenta problemas de saúde. No sétimo mandato como vereador de Aracaju, Evandro Franca foi diagnosticado com mal de Alzheimer. Esta doença trata-se de um transtorno neurodegenerativo progressivo e fatal que se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória. Nitinho reforça que não nenhum impedimento para a concessão de pedidos de afastamento.
"Antes de qualquer coisa, antes que se espalhe qualquer informação falsa a qual deduza concessão de licenças indevidas, esses pedidos de afastamento do vereadores não há nada de errado nas licenças de Evando. Até que chegue à Casa (Legislativa) algo que realmente comprove que ele não poderá mais assumir sua função, a Câmara não pode fazer nada, não tem como protocolar o seu afastamento em definitivo. Não se pode esquecer que a licença saúde é direito dele, previsto no nosso regimento interno", declarou o presidente. 
Em contraponto Elber Batalha Filho esclarece que sua intenção é preservar a saúde do vereador. "Pensando no cidadão Evandro no meio familiar, é preciso que se preserve a sua imagem e todos respeitem a necessidade de o colega se dedicar exclusivamente à favor de sua saúde. Por outro lado, no quesito homem público, ele não pode ser penalizado, até porque tem um longo histórico de serviços prestados à população. É preciso entender que a CMA necessitar ter os 24 vereadores trabalhando, o que hoje não está ocorrendo", declarou Elber que concluiu dizendo: "Evandro é um vereador valoroso, esteve aqui nesse parlamento por sete mandatos, faz parte da história da Câmara de Vereadores de Aracaju, por isso é importante que se avalie a condição de saúde física e mental, até para que não se faça uma exposição desnecessária do colega de forma pejorativa."