A diversidade cultural da revista Cumbuca

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/09/2019 às 06:44:00

 

A 24ª edição da revista Cumbuca publicada pela Editora Diário Oficial de Sergipe - Edise, já está disponível em suas versões impressa e digital. A impressa está disponível na Livraria Escariz e a digital pode ser acessada gratuitamente no site www.segrase.se.gov.br/edise.
O lançamento da nova edição da revista acontece próxima quarta-feira, dia 25, às 11h, na sede da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase.
A capa da nova edição tem foto de Artur leite que registrou a imagem em Pirambu (SE) intitulou 'As cores do espelho'. Arthur Leite é especialista em registrar a cultura e paisagens de Sergipe. A embarcação denominada Tototó é tema de texto da jornalista Charlotte Borges que conta um pouco da história das Tototós relembrando sua tradição em fazer a travessia Aracaju - Barra dos Coqueiros e vice-versa. Ela relaciona também as embarcações com as atividades econômicas, festejos e celebrações que caracterizam as Tototós como transporte fluvial de resistência cultural, além de explicar os elementos ligados às Tototós como proa, popa, cabine, popeiro e proeiro.
O jornalista Rian Santos, com o texto 'Teatro no olho da rua', traz a originalidade do grupo teatral 'Boca de Cena'. Ele aborda também o novo espetáculo 'Os cavaleiros da triste figura', baseado na obra Dom Quixote de Miguel de Cervantes.
Para Ricardo Roriz, presidente da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase, a 24ª edição da Revista Cumbuca tem como foco a diversidade cultural. "Nesta edição, a Cumbuca apresenta temas que contribuem para a cultura do nosso estado e ajudam a dar visibilidade à história da nossa gente''.
Antônio Passos mostra em seu texto as vivências e batuques do Burundanga Percussivo. No escrito, ele destaca a concepção, gestação, nascimento e vida nas ruas e por onde anda o Burundanga hoje. Ainda retrata a ancestralidade do percussionista Pedro Mendonça, o idealizador do Burundanga.
A personalidade artística no design editorial é o foco do texto de Germana de Araujo que aborda as definições do campo do Design e suas experiências no ambiente profissional.
Jozailto Lima cedeu entrevista que fez com Mário Britto para seu portal JLPolítica, trata do mercado sergipano de artes plásticas.
Os 80 anos da Rádio Difusora Aperipê são lembrados pela jornalista Camila Santos. "Sua contribuição para a história sergipana é imensurável em vários aspectos, na política, cultura, economia e social, além de construir o sentimento de sergipanidade" destaca. O médico e poeta sergipano, Raimundo Sotero de Menezes Filho compartilha com os leitores da Cumbuca suas poesias.
'Os 400 anos de lendas e mitos: A construção da sergipanidade e a prata de Itabaiana' é o tema do texto de José de Almeida Bispo. O escrito tira o foco da produção de ouro da princesa da Serra.
Centenário de nascimento do contador de histórias, Renato Mazze Lucas é o homenageado do texto de Clóvis Barbosa.
A revista tem como editor, o jornalista, poeta e ator, Amaral Cavalcante. Para ele, o diferencial da Cumbuca é a voz que ela dá a cultura sergipana. "A cada edição tentamos manter a diversidade dos textos, destacando assim as várias faces da cultura sergipana".

A 24ª edição da revista Cumbuca publicada pela Editora Diário Oficial de Sergipe - Edise, já está disponível em suas versões impressa e digital. A impressa está disponível na Livraria Escariz e a digital pode ser acessada gratuitamente no site www.segrase.se.gov.br/edise.
O lançamento da nova edição da revista acontece próxima quarta-feira, dia 25, às 11h, na sede da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase.
A capa da nova edição tem foto de Artur leite que registrou a imagem em Pirambu (SE) intitulou 'As cores do espelho'. Arthur Leite é especialista em registrar a cultura e paisagens de Sergipe. A embarcação denominada Tototó é tema de texto da jornalista Charlotte Borges que conta um pouco da história das Tototós relembrando sua tradição em fazer a travessia Aracaju - Barra dos Coqueiros e vice-versa. Ela relaciona também as embarcações com as atividades econômicas, festejos e celebrações que caracterizam as Tototós como transporte fluvial de resistência cultural, além de explicar os elementos ligados às Tototós como proa, popa, cabine, popeiro e proeiro.
O jornalista Rian Santos, com o texto 'Teatro no olho da rua', traz a originalidade do grupo teatral 'Boca de Cena'. Ele aborda também o novo espetáculo 'Os cavaleiros da triste figura', baseado na obra Dom Quixote de Miguel de Cervantes.
Para Ricardo Roriz, presidente da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase, a 24ª edição da Revista Cumbuca tem como foco a diversidade cultural. "Nesta edição, a Cumbuca apresenta temas que contribuem para a cultura do nosso estado e ajudam a dar visibilidade à história da nossa gente''.
Antônio Passos mostra em seu texto as vivências e batuques do Burundanga Percussivo. No escrito, ele destaca a concepção, gestação, nascimento e vida nas ruas e por onde anda o Burundanga hoje. Ainda retrata a ancestralidade do percussionista Pedro Mendonça, o idealizador do Burundanga.
A personalidade artística no design editorial é o foco do texto de Germana de Araujo que aborda as definições do campo do Design e suas experiências no ambiente profissional.
Jozailto Lima cedeu entrevista que fez com Mário Britto para seu portal JLPolítica, trata do mercado sergipano de artes plásticas.
Os 80 anos da Rádio Difusora Aperipê são lembrados pela jornalista Camila Santos. "Sua contribuição para a história sergipana é imensurável em vários aspectos, na política, cultura, economia e social, além de construir o sentimento de sergipanidade" destaca. O médico e poeta sergipano, Raimundo Sotero de Menezes Filho compartilha com os leitores da Cumbuca suas poesias.
'Os 400 anos de lendas e mitos: A construção da sergipanidade e a prata de Itabaiana' é o tema do texto de José de Almeida Bispo. O escrito tira o foco da produção de ouro da princesa da Serra.
Centenário de nascimento do contador de histórias, Renato Mazze Lucas é o homenageado do texto de Clóvis Barbosa.
A revista tem como editor, o jornalista, poeta e ator, Amaral Cavalcante. Para ele, o diferencial da Cumbuca é a voz que ela dá a cultura sergipana. "A cada edição tentamos manter a diversidade dos textos, destacando assim as várias faces da cultura sergipana".