Um shopping, três mil empregos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/09/2019 às 23:14:00

 

A inauguração de um empreen-
dimento de grande porte, a 
exemplo do Shopping que será aberto hoje no Bairro Industrial, costuma ser celebrado por razões muito prosaicas, como o conforto e a comodidade proporcionada aos consumidores. Em tempo de crise, no entanto, as prioridades mudam. Entre todos os bons motivos para se contentar com mais uma opção de compras e lazer, considera-se antes a geração de empregos.
O centro de compras erguido pelo grupo ACF será aberto com uma centena de lojas em pleno vapor, oferecendo produtos de marcas locais e nacionais. Mais urgente do que as lojas, a praça de alimentação com vista para o Rio Sergipe, a primeira sala de cinema VIP do estado, são os 3 mil empregos gerados em contexto tão adverso, em plena crise. 
A perspectiva mais razoável é de um surto de investimentos no entorno do Shopping, gerando um ciclo econômico virtuoso. Segundo o empresário Marcos Franco, a Prefeitura de Aracaju, por exemplo, já avisou que pretende chegar junto. A intenção dos gestores municipais seria a de elaborar um projeto tendo em vista a reforma de toda a orla do Bairro Industrial.
Que assim seja. O desemprego em massa é o maior desafio imposto à administração pública em esfera federal, estadual e municipal. Iniciativas como a do grupo ACF são a única esperança imediata de transformação do mercado de trabalho nacional. Portanto, que seja bem vindo, proporcione oportunidades de comércio e lazer, e prospere o Aracaju Parque Shopping.

A inauguração de um empreen- dimento de grande porte, a  exemplo do Shopping que será aberto hoje no Bairro Industrial, costuma ser celebrado por razões muito prosaicas, como o conforto e a comodidade proporcionada aos consumidores. Em tempo de crise, no entanto, as prioridades mudam. Entre todos os bons motivos para se contentar com mais uma opção de compras e lazer, considera-se antes a geração de empregos.
O centro de compras erguido pelo grupo ACF será aberto com uma centena de lojas em pleno vapor, oferecendo produtos de marcas locais e nacionais. Mais urgente do que as lojas, a praça de alimentação com vista para o Rio Sergipe, a primeira sala de cinema VIP do estado, são os 3 mil empregos gerados em contexto tão adverso, em plena crise. 
A perspectiva mais razoável é de um surto de investimentos no entorno do Shopping, gerando um ciclo econômico virtuoso. Segundo o empresário Marcos Franco, a Prefeitura de Aracaju, por exemplo, já avisou que pretende chegar junto. A intenção dos gestores municipais seria a de elaborar um projeto tendo em vista a reforma de toda a orla do Bairro Industrial.
Que assim seja. O desemprego em massa é o maior desafio imposto à administração pública em esfera federal, estadual e municipal. Iniciativas como a do grupo ACF são a única esperança imediata de transformação do mercado de trabalho nacional. Portanto, que seja bem vindo, proporcione oportunidades de comércio e lazer, e prospere o Aracaju Parque Shopping.