Tráfico de drogas continua causando vítimas em Sergipe

Cidades

 

A Polícia Civil do Estado de Sergipe investiga se a disputa pelo comércio de drogas no município de Ribeirópolis foi o principal motivo para o homicídio que vitimou o jovem sargento Henrique,, 22. O assassinato foi registrado no final da madrugada de ontem, por volta das 4h30, enquanto Flamel dormia. Segundo informações já oficializadas pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), o rapaz era natural da cidade de Lagarto, porém há 15 dias havia se mudado com a namorada para a nova residência - cenário do crime - onde costumavam apresentar bom relacionamento com a comunidade apesar do breve período.
Acionada pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), uma equipe da terceira Companhia Independente da Polícia Militar de Sergipe (CIPM), foi a primeira a chegar ao local e constatar o crime. A namorada, que não teve o nome revelado, não foi atingida pelos disparos. O setor de inteligência da Polícia Civil investiga ainda a participação de aproximadamente dez pessoas. Conforme apuração realizada ainda no local, os policiais militares foram informados que duas pessoas teriam invadido o barraco e efetuaram os disparos enquanto outros oito cercavam o espaço do lado de fora. Após constatar o óbito, todos evadiram utilizando vias diferentes.
De acordo com o sargento Henrique, foi identificado que os suspeitos, no momento da fuga, vasculharam a cama onde a vítima dormia e encontraram uma arma de fogo que sargento Henrique costumava esconder debaixo do colchão.
Socorro - Um segundo caso de homicídio foi registrado em Sergipe, desta vez no Conjunto Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro. Informações iniciais colhidas por agentes da Polícia Militar indicam que a vítima trata-se de um ex-presidiário, condenado por homicídio há 11 anos, que saiu do regime fechado há cerca de três meses. A Polícia Civil, que investiga o caso através do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), não descartou, porém também não confirma que este caso esteja ligado a possível 'acerto de contas' por ações criminosas cometidas no passado.
Em ambos os casos o Governo do Estado de Sergipe, por meio da Secretaria de Segurança Pública, pede que, caso algum popular possua informações sobre a identidade e o possível paradeiro dos suspeitos, entrem em contato com Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), 190, e os denunciem. Esse compartilhamento de informações também podem ser realizados através da central de disque denúncia da Polícia Civil, 181. A SSP garante sigilo absoluto sobre a origem das denúncias. Novas informações sobre esse caso devem ser apresentadas após a elucidação do crime.

A Polícia Civil do Estado de Sergipe investiga se a disputa pelo comércio de drogas no município de Ribeirópolis foi o principal motivo para o homicídio que vitimou o jovem sargento Henrique,, 22. O assassinato foi registrado no final da madrugada de ontem, por volta das 4h30, enquanto Flamel dormia. Segundo informações já oficializadas pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), o rapaz era natural da cidade de Lagarto, porém há 15 dias havia se mudado com a namorada para a nova residência - cenário do crime - onde costumavam apresentar bom relacionamento com a comunidade apesar do breve período.
Acionada pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), uma equipe da terceira Companhia Independente da Polícia Militar de Sergipe (CIPM), foi a primeira a chegar ao local e constatar o crime. A namorada, que não teve o nome revelado, não foi atingida pelos disparos. O setor de inteligência da Polícia Civil investiga ainda a participação de aproximadamente dez pessoas. Conforme apuração realizada ainda no local, os policiais militares foram informados que duas pessoas teriam invadido o barraco e efetuaram os disparos enquanto outros oito cercavam o espaço do lado de fora. Após constatar o óbito, todos evadiram utilizando vias diferentes.
De acordo com o sargento Henrique, foi identificado que os suspeitos, no momento da fuga, vasculharam a cama onde a vítima dormia e encontraram uma arma de fogo que sargento Henrique costumava esconder debaixo do colchão.

Socorro - Um segundo caso de homicídio foi registrado em Sergipe, desta vez no Conjunto Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro. Informações iniciais colhidas por agentes da Polícia Militar indicam que a vítima trata-se de um ex-presidiário, condenado por homicídio há 11 anos, que saiu do regime fechado há cerca de três meses. A Polícia Civil, que investiga o caso através do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), não descartou, porém também não confirma que este caso esteja ligado a possível 'acerto de contas' por ações criminosas cometidas no passado.
Em ambos os casos o Governo do Estado de Sergipe, por meio da Secretaria de Segurança Pública, pede que, caso algum popular possua informações sobre a identidade e o possível paradeiro dos suspeitos, entrem em contato com Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), 190, e os denunciem. Esse compartilhamento de informações também podem ser realizados através da central de disque denúncia da Polícia Civil, 181. A SSP garante sigilo absoluto sobre a origem das denúncias. Novas informações sobre esse caso devem ser apresentadas após a elucidação do crime.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS