Juros abaixo de 5%: parece que ainda não caiu a ficha!

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 16/09/2019 às 22:43:00

 

* Lucas Iglesias 
Parece que ainda não caiu a ficha dos grandes fundos de pensão como também de grandes investidores sobre o fato de que os juros irão a patamares inferiores a 5% a.a. Quando que, aqui no Brasil, terra do rentismo, imaginar-se-iam juros tão baixos? Como esses fundos irão cumprir suas metas atuariais?
Essa nova dinâmica irá trazer uma enxurrada de dinheiro no mercado de capitais via bolsa de valores. Várias empresas abrirão capital com preços a níveis históricos e , provavelmente , nosso índice da B3, o Ibovespa, a buscar novas máximas. Esse forte movimento em boa parte será por questão de fluxo. 
Vale atentar que os grandes fundos de pensão, investidor estrangeiro e alguns institucionais ainda não entraram em nossa Bolsa. Atualmente, no Brasil, temos cerca de 6 trilhões de reais em títulos de renda fixa. Imagine se entrarem em nossa Bolsa cerca de 10% disso? Estamos falando de aproximadamente 600 bilhões de reais em compras de ações . Como esses fundos de pensões possuem metas atuariais a serem cumpridas, não há outra alternativa a não ser do aumento à exposição do risco para conseguir cumprir seus mandatos.
Com juros tão baixos, as pessoas físicas já estão fazendo conta e cada vez mais interessadas a aprender sobre o mercado financeiro e a bolsa de valores. Afinal, um rendimento da poupança de cerca de 3% a.a não anima ninguém a deixar o dinheiro parado lá.
Todo esse novo cenário de juros em queda e a nova dinâmica do mercado de capitais irão trazer muitas oportunidades, seja para economia real como para os investimentos em renda variável (Bolsa de Valores). Por isso, se você ainda não leu, não começou a estudar sobre o mercado e, principalmente, a direcionar suas economias para esse tipo de aplicação, provavelmente entrará atrasado e no final da festa!
Bons Investimentos!
* Lucas Iglesias, Assessor de Investimentos da Wert Investimentos

* Lucas Iglesias 

Parece que ainda não caiu a ficha dos grandes fundos de pensão como também de grandes investidores sobre o fato de que os juros irão a patamares inferiores a 5% a.a. Quando que, aqui no Brasil, terra do rentismo, imaginar-se-iam juros tão baixos? Como esses fundos irão cumprir suas metas atuariais?
Essa nova dinâmica irá trazer uma enxurrada de dinheiro no mercado de capitais via bolsa de valores. Várias empresas abrirão capital com preços a níveis históricos e , provavelmente , nosso índice da B3, o Ibovespa, a buscar novas máximas. Esse forte movimento em boa parte será por questão de fluxo. 
Vale atentar que os grandes fundos de pensão, investidor estrangeiro e alguns institucionais ainda não entraram em nossa Bolsa. Atualmente, no Brasil, temos cerca de 6 trilhões de reais em títulos de renda fixa. Imagine se entrarem em nossa Bolsa cerca de 10% disso? Estamos falando de aproximadamente 600 bilhões de reais em compras de ações . Como esses fundos de pensões possuem metas atuariais a serem cumpridas, não há outra alternativa a não ser do aumento à exposição do risco para conseguir cumprir seus mandatos.
Com juros tão baixos, as pessoas físicas já estão fazendo conta e cada vez mais interessadas a aprender sobre o mercado financeiro e a bolsa de valores. Afinal, um rendimento da poupança de cerca de 3% a.a não anima ninguém a deixar o dinheiro parado lá.
Todo esse novo cenário de juros em queda e a nova dinâmica do mercado de capitais irão trazer muitas oportunidades, seja para economia real como para os investimentos em renda variável (Bolsa de Valores). Por isso, se você ainda não leu, não começou a estudar sobre o mercado e, principalmente, a direcionar suas economias para esse tipo de aplicação, provavelmente entrará atrasado e no final da festa!
Bons Investimentos!

* Lucas Iglesias, Assessor de Investimentos da Wert Investimentos