Daniel Paulista quer mudança no jogo de volta

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O treinador Daniel Paulista admite que o time não esteve bem no jogo de sábado, mas acredita na reabilitação
O treinador Daniel Paulista admite que o time não esteve bem no jogo de sábado, mas acredita na reabilitação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 16/09/2019 às 22:02:00

 

Givaldo Batista
givaldobsd@yahoo.com.br
O Confiança esteve ir
reconhecível no 
jogo de sábado contra o Sampaio Correia, daí a derrota inesperada de 2x0, resultado que deixou o time sergipano em uma situação delicada e que pode interromper o sonho de chegas à final do Brasileiro da Série C., Mas   essa derrota não pode apagar o trabalho que o time desenvolveu até agora, principalmente ao conquistar uma vaga na Série B. Esse era o grande objetivo.    
Na entrevista coletiva após a partida, Daniel Paulista criticou a atuação azulina e pediu uma mudança de postura para a partida da volta.
- Acho que faltou mais concentração e mais atitude. Enfim, faltou muita coisa para que a gente pudesse sair daqui com uma vitória. É lógico que eu assumo a responsabilidade pela má partida da equipe. Infelizmente, nós trabalhamos uma situação que os atletas não conseguiram dentro de campo executar. Faz parte, acontece. Claro que isso não estava nos nossos planos, mas houve luta, houve determinação, a equipe tentou ainda diminuir o placar. A gente enfrentou aqui uma grande equipe, que é muito forte em todos os aspectos e não é por acaso que está nesta semifinal com a gente - disse Daniel Paulista.
O objetivo agora é reverter a situação no jogo de volta. O mata-mata é um jogo de 180 minutos. O Confiança perdeu o primeiro tempo, os primeiros "90 minutos" por 2x0, mas pode se recuperar no "segundo tempo" que acontece sábado em São Luís. Para reverter a vantagem do adversário, o Confiança precisa de uma vitória por três ou mais gols de vantagem. Se derrotar o Sampaio com uma diferença de dois gols, leva a decisão para os pênaltis.
- Vamos trabalhar durante a semana para tentar, nesse último jogo, reverter essa situação. Nossa equipe coletivamente não funcionou e isso acabou prejudicando. Temos que mudar muita coisa, foco, atitude, determinação, concentração e mudar a parte tática também. A gente vai reavaliar essa questão também porque a gente começou de uma forma, fizemos algumas alterações e também não funcionou na partida. A gente já venceu o Sampaio lá dentro pelo mesmo placar. Vamos tentar então reverter lá - concluiu o treinador proletário.

O Confiança esteve ir reconhecível no  jogo de sábado contra o Sampaio Correia, daí a derrota inesperada de 2x0, resultado que deixou o time sergipano em uma situação delicada e que pode interromper o sonho de chegas à final do Brasileiro da Série C., Mas   essa derrota não pode apagar o trabalho que o time desenvolveu até agora, principalmente ao conquistar uma vaga na Série B. Esse era o grande objetivo.    
Na entrevista coletiva após a partida, Daniel Paulista criticou a atuação azulina e pediu uma mudança de postura para a partida da volta.
- Acho que faltou mais concentração e mais atitude. Enfim, faltou muita coisa para que a gente pudesse sair daqui com uma vitória. É lógico que eu assumo a responsabilidade pela má partida da equipe. Infelizmente, nós trabalhamos uma situação que os atletas não conseguiram dentro de campo executar. Faz parte, acontece. Claro que isso não estava nos nossos planos, mas houve luta, houve determinação, a equipe tentou ainda diminuir o placar. A gente enfrentou aqui uma grande equipe, que é muito forte em todos os aspectos e não é por acaso que está nesta semifinal com a gente - disse Daniel Paulista.
O objetivo agora é reverter a situação no jogo de volta. O mata-mata é um jogo de 180 minutos. O Confiança perdeu o primeiro tempo, os primeiros "90 minutos" por 2x0, mas pode se recuperar no "segundo tempo" que acontece sábado em São Luís. Para reverter a vantagem do adversário, o Confiança precisa de uma vitória por três ou mais gols de vantagem. Se derrotar o Sampaio com uma diferença de dois gols, leva a decisão para os pênaltis.
- Vamos trabalhar durante a semana para tentar, nesse último jogo, reverter essa situação. Nossa equipe coletivamente não funcionou e isso acabou prejudicando. Temos que mudar muita coisa, foco, atitude, determinação, concentração e mudar a parte tática também. A gente vai reavaliar essa questão também porque a gente começou de uma forma, fizemos algumas alterações e também não funcionou na partida. A gente já venceu o Sampaio lá dentro pelo mesmo placar. Vamos tentar então reverter lá - concluiu o treinador proletário.