Após redução do LIRAa, Prefeitura continua promovendo mutirões semanais de combate ao Aedes

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
ONTEM, AS EQUIPES DA SAÚDE E EMSURB ATUARAM NO BAIRRO PALESTINA
ONTEM, AS EQUIPES DA SAÚDE E EMSURB ATUARAM NO BAIRRO PALESTINA

Os agentes de limpeza também participam do mutirão
Os agentes de limpeza também participam do mutirão

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 16/09/2019 às 12:20:00

 

Mesmo com a redução de 46% no último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), que foi de 2,6 para 1,4, a Prefeitura de Aracaju continua executando as ações do Plano de Intensificação de combate ao mosquito, criado pelo prefeito Edvaldo Nogueira em junho deste ano.
Neste sábado, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), em conjunto outras secretarias e órgãos da Prefeitura, realizou o décimo mutirão de combate ao Aedes, desta vez, na Palestina, zona Norte da capital, onde foi registrado o índice de 3,5, considerado médio risco.
"Constatamos que na Palestina o índice aumentou de 2 para 3,5 e o que chama atenção é que os focos encontrados estão novamente dentro de residências, principalmente nas caixas d'água e outros reservatórios, como lavanderias. Como aqui é um ponto mais alto em relação ao resto da cidade, as pessoas têm o costume de reservar água por garantia, caso haja desabastecimento, só que é preciso ter consciência dos cuidados relacionados ao armazenamento para evitar a criação de focos do mosquito", constatou a secretária da SMS, Waneska Barboza.
Estrutura - Para esta mobilização, foram convocados 120 profissionais, entre agentes de combate às endemias e de limpeza, para atuar de casa em casa, fiscalizando os potenciais criadouros, eliminando os focos encontrados e orientando a população. Além disso, um drone foi utilizado para fazer o mapeamento do local e ajudar a detectar pontos de alerta, como caixas d'água abertas e acúmulo de entulhos em terrenos fechados.
"Na verdade, o mapeamento do drone é feito desde o início dessa semana. Uma equipe da Secretaria Municipal do Meio Ambiente vai até o local onde faremos o mutirão do sábado, produz um mapa de alta resolução de todo o bairro e encaminha para a SMS, identificando os pontos que somente com visitas presenciais não conseguiríamos encontrar tão facilmente. A partir desse material, conseguimos fazer um trabalho mais eficaz, focando mais onde sabemos que há mais chances de encontrarmos criadouros do mosquito", explicou a diretora de Vigilância e Atenção à Saúde, Taise Cavalcante.
O mesmo trabalho será desenvolvido nos próximos mutirões de setembro. Os próximos bairros contemplados pelos mutirões semanais serão o Pereira Lobo, no dia 21, e o Cidade Nova, 28, ambos também com 3,5 de índice de infestação predial.

Mesmo com a redução de 46% no último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), que foi de 2,6 para 1,4, a Prefeitura de Aracaju continua executando as ações do Plano de Intensificação de combate ao mosquito, criado pelo prefeito Edvaldo Nogueira em junho deste ano.
Neste sábado, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), em conjunto outras secretarias e órgãos da Prefeitura, realizou o décimo mutirão de combate ao Aedes, desta vez, na Palestina, zona Norte da capital, onde foi registrado o índice de 3,5, considerado médio risco.
"Constatamos que na Palestina o índice aumentou de 2 para 3,5 e o que chama atenção é que os focos encontrados estão novamente dentro de residências, principalmente nas caixas d'água e outros reservatórios, como lavanderias. Como aqui é um ponto mais alto em relação ao resto da cidade, as pessoas têm o costume de reservar água por garantia, caso haja desabastecimento, só que é preciso ter consciência dos cuidados relacionados ao armazenamento para evitar a criação de focos do mosquito", constatou a secretária da SMS, Waneska Barboza.

Estrutura - Para esta mobilização, foram convocados 120 profissionais, entre agentes de combate às endemias e de limpeza, para atuar de casa em casa, fiscalizando os potenciais criadouros, eliminando os focos encontrados e orientando a população. Além disso, um drone foi utilizado para fazer o mapeamento do local e ajudar a detectar pontos de alerta, como caixas d'água abertas e acúmulo de entulhos em terrenos fechados.
"Na verdade, o mapeamento do drone é feito desde o início dessa semana. Uma equipe da Secretaria Municipal do Meio Ambiente vai até o local onde faremos o mutirão do sábado, produz um mapa de alta resolução de todo o bairro e encaminha para a SMS, identificando os pontos que somente com visitas presenciais não conseguiríamos encontrar tão facilmente. A partir desse material, conseguimos fazer um trabalho mais eficaz, focando mais onde sabemos que há mais chances de encontrarmos criadouros do mosquito", explicou a diretora de Vigilância e Atenção à Saúde, Taise Cavalcante.
O mesmo trabalho será desenvolvido nos próximos mutirões de setembro. Os próximos bairros contemplados pelos mutirões semanais serão o Pereira Lobo, no dia 21, e o Cidade Nova, 28, ambos também com 3,5 de índice de infestação predial.