Sergipano na reunião que aprovou o PND

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O secretário Antônio Hora Filho ao lado do ministro Osmar Terra e e do vice-presidente da CBDE, Robson Aguiar, na reunião do CNE
O secretário Antônio Hora Filho ao lado do ministro Osmar Terra e e do vice-presidente da CBDE, Robson Aguiar, na reunião do CNE

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 16/09/2019 às 11:56:00

 

Membro efetivo do Conselho Nacional de Esporte (CNE), o secretário municipal de esporte, o sergipano Antônio Hora Filho, participou no Rio de Janeiro da 50ª Reunião do Conselho Nacional do Esporte (CNE). 
Realizada na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, a reunião contou com a presença do ministro da Cidadania, Osmar Terra; do secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil; de representantes do Comitê Olímpico do Brasil (COB), do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), da Comissão Desportiva Militar do Brasil, da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) e da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), entre outras entidades ligadas ao esporte no país, além dos secretários nacionais da Secretaria Especial do Esporte.
O ponto alto da reunião foi a aprovação de dois documentos fundamentais para o futuro do esporte brasileiro: o Plano Nacional do Desporto (PND) e a Política Nacional de Infraestrutura do Esporte (PNIE). O CNE é um órgão colegiado de deliberação, normatização e assessoramento, diretamente vinculado ao Ministério da Cidadania e parte integrante do Sistema Brasileiro de Desporto.
- O Plano Nacional do Desporto foi aprovado e será levado ao Parlamento para aprovação. Na discussão do PND, eu fiz algumas colocações em relação ao desporto educacional, especificamente o desporto escolar. Tem uma das metas do Plano, que é desenvolvimento e o incentivo à prática desportiva e a educação física, para crianças jovens e adolescentes. Nesse sentido, eu fiz uma colocação em relação a possibilitar o maior número de competições escolares possíveis nessa categoria - comentou Antônio Hora.
Ainda segundo o secretário, outro ponto abordado na reunião foi a criação do Estatuto do Futebol. "Nesse estudo preliminar fiz colocações no sentido de não se esquecer a atividade do árbitro de futebol. Quando se trabalha com futebol, se trata dos técnicos, jogadores, dos clubes e das federações, muitas vezes os árbitros ficam esquecidos. Minhas ponderações foram acatadas e serão anexadas a esse projeto, a essa minuta do novo Estatuto do Futebol que está sendo criado no âmbito do Ministério na Secretaria Especial do Futebol", concluiu Antônio Hora Filho.
Principal pauta debatida pelo CNE, o Plano Nacional do Desporto estava previsto desde a implantação da Lei Pelé, em 1998. O PND tem por premissa definir as linhas gerais e, ao mesmo tempo, os pontos mais importantes da atuação do poder público na concretização do direito de todos os brasileiros à prática esportiva e também no monitoramento de sua aplicação e dos resultados alcançados. Cabe ainda ao PND o aprimoramento das políticas públicas do setor.

Membro efetivo do Conselho Nacional de Esporte (CNE), o secretário municipal de esporte, o sergipano Antônio Hora Filho, participou no Rio de Janeiro da 50ª Reunião do Conselho Nacional do Esporte (CNE). 
Realizada na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, a reunião contou com a presença do ministro da Cidadania, Osmar Terra; do secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil; de representantes do Comitê Olímpico do Brasil (COB), do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), da Comissão Desportiva Militar do Brasil, da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) e da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), entre outras entidades ligadas ao esporte no país, além dos secretários nacionais da Secretaria Especial do Esporte.
O ponto alto da reunião foi a aprovação de dois documentos fundamentais para o futuro do esporte brasileiro: o Plano Nacional do Desporto (PND) e a Política Nacional de Infraestrutura do Esporte (PNIE). O CNE é um órgão colegiado de deliberação, normatização e assessoramento, diretamente vinculado ao Ministério da Cidadania e parte integrante do Sistema Brasileiro de Desporto.
- O Plano Nacional do Desporto foi aprovado e será levado ao Parlamento para aprovação. Na discussão do PND, eu fiz algumas colocações em relação ao desporto educacional, especificamente o desporto escolar. Tem uma das metas do Plano, que é desenvolvimento e o incentivo à prática desportiva e a educação física, para crianças jovens e adolescentes. Nesse sentido, eu fiz uma colocação em relação a possibilitar o maior número de competições escolares possíveis nessa categoria - comentou Antônio Hora.
Ainda segundo o secretário, outro ponto abordado na reunião foi a criação do Estatuto do Futebol. "Nesse estudo preliminar fiz colocações no sentido de não se esquecer a atividade do árbitro de futebol. Quando se trabalha com futebol, se trata dos técnicos, jogadores, dos clubes e das federações, muitas vezes os árbitros ficam esquecidos. Minhas ponderações foram acatadas e serão anexadas a esse projeto, a essa minuta do novo Estatuto do Futebol que está sendo criado no âmbito do Ministério na Secretaria Especial do Futebol", concluiu Antônio Hora Filho.
Principal pauta debatida pelo CNE, o Plano Nacional do Desporto estava previsto desde a implantação da Lei Pelé, em 1998. O PND tem por premissa definir as linhas gerais e, ao mesmo tempo, os pontos mais importantes da atuação do poder público na concretização do direito de todos os brasileiros à prática esportiva e também no monitoramento de sua aplicação e dos resultados alcançados. Cabe ainda ao PND o aprimoramento das políticas públicas do setor.