Número de municípios com alto risco também diminui

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/09/2019 às 23:10:00

 

O quinto LIRAa realizado entre os últimos dias 2 a 6 de setembro em todos os municípios sergipanos - com exceção de Aracaju - identificou que dos 74 analisados, 16 estão com risco baixo, 48 com risco médio e 10 em alto risco. Os municípios que estão com alto risco de infestação são: Capela, Itabaiana, Japoatã, Nossa Senhora da Glória, Porto da Folha, Riachão do Dantas, Ribeirópolis, Salgado, Simão Dias e Tomar do Geru. Já São Domingos e General Maynard que estavam com risco alto de infestação foram para baixo risco e os outros 14 se encontram com risco médio. Apenas o município de Santa Rosa de Lima não apresentou nenhum caso de dengue esse ano.
A diretora de Vigilância em Saúde, Mércia Feitosa, também ressalta que as ações de combate ao Aedes Aegypti têm de ser continuadas. Ela garante que os dados positivos - se comparado aos demais divulgados este ano - servem de incentivo na luta. "Nossa prioridade era atuar com maior intensidade nos municípios que apresentaram no último levantamento situação de alto risco apesar do pouco tempo de intervenção, já pudemos perceber avanços. Vamos continuar assim, focados em combater o mosquito e mobilizando todos os sergipanos para se unir a essa luta", informou. O próximo Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti deve ser apresentado pelo Estado e PMA até a primeira quinzena de novembro.

O quinto LIRAa realizado entre os últimos dias 2 a 6 de setembro em todos os municípios sergipanos - com exceção de Aracaju - identificou que dos 74 analisados, 16 estão com risco baixo, 48 com risco médio e 10 em alto risco. Os municípios que estão com alto risco de infestação são: Capela, Itabaiana, Japoatã, Nossa Senhora da Glória, Porto da Folha, Riachão do Dantas, Ribeirópolis, Salgado, Simão Dias e Tomar do Geru. Já São Domingos e General Maynard que estavam com risco alto de infestação foram para baixo risco e os outros 14 se encontram com risco médio. Apenas o município de Santa Rosa de Lima não apresentou nenhum caso de dengue esse ano.
A diretora de Vigilância em Saúde, Mércia Feitosa, também ressalta que as ações de combate ao Aedes Aegypti têm de ser continuadas. Ela garante que os dados positivos - se comparado aos demais divulgados este ano - servem de incentivo na luta. "Nossa prioridade era atuar com maior intensidade nos municípios que apresentaram no último levantamento situação de alto risco apesar do pouco tempo de intervenção, já pudemos perceber avanços. Vamos continuar assim, focados em combater o mosquito e mobilizando todos os sergipanos para se unir a essa luta", informou. O próximo Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti deve ser apresentado pelo Estado e PMA até a primeira quinzena de novembro.