Estantes de projeto são roubadas de terminal

Cidades

 

Integrantes do Movimento Atitude Sergipe (MOVA-SE) denunciam a falta de segurança e monitoramento ostensivo no terminal de integração Leonel Brizola (Rodoviária Nova), zona Norte de Aracaju, como o principal motivo para a ação criminosa que resultou no roubo de estantes do projeto 'Mova-se na Leitura'. Um boletim de ocorrência registrado na 8ª Delegacia Metropolitana de Aracaju indica que o equipamento foi subtraído menos 24 horas após ter sido instalado. A fim de identificar o autor - ou o grupo responsável pela ação - a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE) informou que o setor de inteligência da Polícia Civil deu início na manhã de ontem ao processo de investigação.
Segundo lamentações apresentadas por Uilliam Pinheiro, membro do MOVA-SE, informações iniciais recebidas por volta das 7h de ontem indicam que um morador de rua acessou a plataforma destinada aos passageiros, destruiu o sistema de fixação da plataforma, e promoveu o roubo. Ele critica a falta de agentes da Guarda Municipal de Aracaju, de policiais militares, e vigilantes terceirizados. "É triste, impactante e ao mesmo tempo revoltante. Inauguramos esse projeto na quarta-feira, e ontem pela manhã tomamos um susto ao perceber que a estante repleta de livros não estava mais no local. Isso mostra a falha de segurança nesses terminais", criticou.
Pinheiro esclarece que o projeto 'Mova-se na Leitura' foi desenvolvido após os próprios usuários do transporte público terem incentivado a criação desta nova forma de levar literatura aos aracajuanos. Apesar do ocorrido, ele garante que mantém a ideia e pretende estender para outros terminais de integração. "Esse tipo de situação realmente nos causa indignação principalmente por se tratar de uma plataforma de cultura que foi roubada de um local em que deveria ter segurança 24 horas. Assim como nós, muitas pessoas também ficaram indignadas com esse roubo, mas isso não vai impedir que sigamos com o projeto. O MOVA-SE permanecerá", declarou.
O Governo do Estado de Sergipe, por meio da Secretaria de Segurança Pública pede que, caso algum popular possua informações sobre a identidade e o possível paradeiro dos suspeitos, entrem em contato com Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), 190, e os denunciem. A SSP garante sigilo absoluto sobre a origem das denúncias. O repasse de informações também podem ser feitas junto à Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec). (Milton Alves Júnior)

Integrantes do Movimento Atitude Sergipe (MOVA-SE) denunciam a falta de segurança e monitoramento ostensivo no terminal de integração Leonel Brizola (Rodoviária Nova), zona Norte de Aracaju, como o principal motivo para a ação criminosa que resultou no roubo de estantes do projeto 'Mova-se na Leitura'. Um boletim de ocorrência registrado na 8ª Delegacia Metropolitana de Aracaju indica que o equipamento foi subtraído menos 24 horas após ter sido instalado. A fim de identificar o autor - ou o grupo responsável pela ação - a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE) informou que o setor de inteligência da Polícia Civil deu início na manhã de ontem ao processo de investigação.
Segundo lamentações apresentadas por Uilliam Pinheiro, membro do MOVA-SE, informações iniciais recebidas por volta das 7h de ontem indicam que um morador de rua acessou a plataforma destinada aos passageiros, destruiu o sistema de fixação da plataforma, e promoveu o roubo. Ele critica a falta de agentes da Guarda Municipal de Aracaju, de policiais militares, e vigilantes terceirizados. "É triste, impactante e ao mesmo tempo revoltante. Inauguramos esse projeto na quarta-feira, e ontem pela manhã tomamos um susto ao perceber que a estante repleta de livros não estava mais no local. Isso mostra a falha de segurança nesses terminais", criticou.
Pinheiro esclarece que o projeto 'Mova-se na Leitura' foi desenvolvido após os próprios usuários do transporte público terem incentivado a criação desta nova forma de levar literatura aos aracajuanos. Apesar do ocorrido, ele garante que mantém a ideia e pretende estender para outros terminais de integração. "Esse tipo de situação realmente nos causa indignação principalmente por se tratar de uma plataforma de cultura que foi roubada de um local em que deveria ter segurança 24 horas. Assim como nós, muitas pessoas também ficaram indignadas com esse roubo, mas isso não vai impedir que sigamos com o projeto. O MOVA-SE permanecerá", declarou.
O Governo do Estado de Sergipe, por meio da Secretaria de Segurança Pública pede que, caso algum popular possua informações sobre a identidade e o possível paradeiro dos suspeitos, entrem em contato com Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), 190, e os denunciem. A SSP garante sigilo absoluto sobre a origem das denúncias. O repasse de informações também podem ser feitas junto à Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec). (Milton Alves Júnior)

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS