A eleição em Riachão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Foi bem concorrida a inauguração da reforma do prédio da Assembleia Legislativa realizada no final da tarde de ontem. Entre os presentes o governador Belivaldo Chagas; os ex-governadores Jackson Barreto e Albano Franco; o prefeito Edvaldo Nogueira; o pres
Foi bem concorrida a inauguração da reforma do prédio da Assembleia Legislativa realizada no final da tarde de ontem. Entre os presentes o governador Belivaldo Chagas; os ex-governadores Jackson Barreto e Albano Franco; o prefeito Edvaldo Nogueira; o pres

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/09/2019 às 07:40:00

 

Durante a campanha eleitoral para pre-
feito de Riachão do Dantas em eleição 
suplementar a população do município acompanhou um grande embate político entre as candidatas Simone Andrade (PCdoB) e Manuela Costa (PSC). O terceiro candidato, o prefeito interino Pedro da Lagoa (PT), correu por fora.
Nas redes sociais os ânimos se acirraram entre os simpatizantes das duas candidatas. O ápice da confusão aconteceu na quinta-feira passada, três dias antes do pleito realizado no domingo, 1º, envolvendo a prefeita cassada Gerana Costa, sogra da Manuela.
Ela se descontrolou e partiu para a agressão ao ser seguida por um veículo com quatro pessoas partidárias de Simone Andrade que queriam fiscalizar para evitar a possibilidade de compra de voto. Deu murro no veículo, pediu para que saíssem se fossem homem e se referiu aos quatro como "marginais e vagabundos".
Um deles chegou a descer do carro, o que acabou em agressão física com simpatizantes da Gerana. Toda a confusão resultou em BO na delegacia local, até porque teve danos ao veículo com para-brisa quebrado e lataria amassada.
Já na sexta-feira, dois dias antes do pleito, a Justiça Eleitoral determinou o cumprimento de oito mandados de busca e apreensão, em vários endereços relacionados à coligação de Manuela. A Polícia Civil em conjunto com a Militar efetuou as buscas em todos os locais e encontrou a quantia de R$ 1 mil na residência de um vereador e de R$ 35 mil em outra casa.
Além disso, a polícia recebeu denúncias de que uma caminhonete com dinheiro estaria chegando à cidade para que fosse realizada compra de votos. O veículo foi localizado com R$ 16 mil. Todos os que foram pegos com a dinheiro foram prestar esclarecimentos na delegacia, causando uma grande confusão na cidade.
Com reforço de 200 policiais na sexta-feira em Riachão, no sábado e no domingo da eleição não teve mais nenhum tipo de conflito, ocorrendo o pleito em clima de tranquilidade.
Aberta as urnas e computados os votos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE) se confirmou a previsível vitória de Simone Andrade, por uma diferença de 2.565 votos. Ela obteve 7.243 votos, o correspondente a  56,61% dos votos válidos. A candidata Manuela Costa ficou em segundo lugar com  4.678 votos, o equivalente a 36,56% dos votos válidos. Já o Pedro da Lagoa (PT), chegou em terceiro lugar com 873 votos (6,82% dos votos válidos).
Essa diferença foi muito expressiva, tendo em vista que na eleição 2016 Simone disputou com Gerana Costa e perdeu com uma diferença de apenas 387 votos. A prefeita acabou sendo cassada por abuso de poder econômico e por ter divulgado pesquisa fraudulenta na véspera do pleito que atribuía a ela um percentual de votos bem acima da realidade, mesmo a Justiça Eleitoral tendo proibido a divulgação.
Trocando em miúdos, as eleições suplementar em Riachão do Dantas acabou reparando uma injustiça eleitoral. 

Durante a campanha eleitoral para pre- feito de Riachão do Dantas em eleição  suplementar a população do município acompanhou um grande embate político entre as candidatas Simone Andrade (PCdoB) e Manuela Costa (PSC). O terceiro candidato, o prefeito interino Pedro da Lagoa (PT), correu por fora.
Nas redes sociais os ânimos se acirraram entre os simpatizantes das duas candidatas. O ápice da confusão aconteceu na quinta-feira passada, três dias antes do pleito realizado no domingo, 1º, envolvendo a prefeita cassada Gerana Costa, sogra da Manuela.
Ela se descontrolou e partiu para a agressão ao ser seguida por um veículo com quatro pessoas partidárias de Simone Andrade que queriam fiscalizar para evitar a possibilidade de compra de voto. Deu murro no veículo, pediu para que saíssem se fossem homem e se referiu aos quatro como "marginais e vagabundos".
Um deles chegou a descer do carro, o que acabou em agressão física com simpatizantes da Gerana. Toda a confusão resultou em BO na delegacia local, até porque teve danos ao veículo com para-brisa quebrado e lataria amassada.
Já na sexta-feira, dois dias antes do pleito, a Justiça Eleitoral determinou o cumprimento de oito mandados de busca e apreensão, em vários endereços relacionados à coligação de Manuela. A Polícia Civil em conjunto com a Militar efetuou as buscas em todos os locais e encontrou a quantia de R$ 1 mil na residência de um vereador e de R$ 35 mil em outra casa.
Além disso, a polícia recebeu denúncias de que uma caminhonete com dinheiro estaria chegando à cidade para que fosse realizada compra de votos. O veículo foi localizado com R$ 16 mil. Todos os que foram pegos com a dinheiro foram prestar esclarecimentos na delegacia, causando uma grande confusão na cidade.
Com reforço de 200 policiais na sexta-feira em Riachão, no sábado e no domingo da eleição não teve mais nenhum tipo de conflito, ocorrendo o pleito em clima de tranquilidade.
Aberta as urnas e computados os votos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE) se confirmou a previsível vitória de Simone Andrade, por uma diferença de 2.565 votos. Ela obteve 7.243 votos, o correspondente a  56,61% dos votos válidos. A candidata Manuela Costa ficou em segundo lugar com  4.678 votos, o equivalente a 36,56% dos votos válidos. Já o Pedro da Lagoa (PT), chegou em terceiro lugar com 873 votos (6,82% dos votos válidos).
Essa diferença foi muito expressiva, tendo em vista que na eleição 2016 Simone disputou com Gerana Costa e perdeu com uma diferença de apenas 387 votos. A prefeita acabou sendo cassada por abuso de poder econômico e por ter divulgado pesquisa fraudulenta na véspera do pleito que atribuía a ela um percentual de votos bem acima da realidade, mesmo a Justiça Eleitoral tendo proibido a divulgação.
Trocando em miúdos, as eleições suplementar em Riachão do Dantas acabou reparando uma injustiça eleitoral. 

O pleito

Dos 16.147 eleitores aptos a votar na eleição suplementar em Riachão do Dantas compareceram às urnas no domingo 13.173, dos quais 12.794 (94,89%) validaram o voto. Votaram branco 143 eleitores (1.06%) e nulo 546 (4,05%).

Diplomação e posse

Simone Andrade (PCdoB) e  Lucivaldo Dantas (PSD serão diplomados prefeita e vice-prefeito de Riachão do Dantas em 27 de setembro, com a posse ocorrendo em 1º de outubro. Eles contaram com o apoio do governador Belivaldo Chagas (PSD), do ex-governador Jackson Barreto (MDB), do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), do senador Rogério Carvalho (PT) e do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), que, inclusive, foi ao município no dia do pleito.

Mais eleições

No domingo passado, além de Riachão do Dantas, ocorreram eleições suplementar em mais cinco municípios: Camamu (BA), onde foi eleito prefeito Irmão Enoc (PATRI); Dionísio (MG), sendo eleito Francisco Castro (MDB); Mimoso de Goiás (GO), que elegeu Rafael Moreira (PP); e Paulínia (SP), que teve a vitória de Ednilson Cazellato (PSDB). Já em Mirandópolis (SP), o resultado oficial ainda não foi divulgado porque Everton Sodário (PSL) aparece com seus votos anulados (o número ultrapassa 50% do total da votação nominal) devido ao fato de seu vice, Ademiro dos Santos, ter concorrido com o registro de candidatura indeferido e ainda depender de decisão judicial sobre a regularidade da candidatura.

Mais aperto

Na tarde desta terça-feira, às 15h, no 3º andar do Palácio de Despachos, o governador Belivaldo Chagas (PSD) se reúne com o primeiro e segundo escalão do governo. Vai pedir aos auxiliares que com a chegada do mês de setembro,  que será muito difícil, apertem ainda mais o cinto para que possam atravessar a situação de dificuldade e pagar o 13º salário dos servidores.

Queda de receita

Vários prefeitos do interior estão em dificuldade econômica diante da constante redução do Fundo de Participação dos Municípios (FPE) e até dos royalties, como é o caso de Pirambu e Japaratuba. Nesses dois municípios a queda de royalties no mês de agosto foi de R$ 300 mil e R$ 500 mil respectivamente de acordo com os respectivos prefeitos Elinho Martins e Lara Moura, ambos do PSC.

Medidas tomadas

Segundo Elinho, mediante as constantes quedas do FPE e royalties ele iria exonerar ontem todos os cargos comissionados de Pirambu. Já Lara falou que fará rodízio nas exonerações: a cada dois meses exonerará 50% dos comissionados e dois meses depois fará renomeação com a exoneração dos 50% que estavam no cargo também por dois meses. Enfatiza que já reduziu 20% do seu salário, do vice e dos secretários municipais.      

É fato 1

O presidente estadual do PSC, ex-deputado federal André Moura, deixou com Clóvis Silveira o comando da eleição 2020 em Aracaju. E segundo uma liderança do agrupamento, o deputado estadual Gilmar Carvalho, que trabalha para sair do PSC sem correr o risco de ter mandato cassado por infidelidade partidária, estará em maus lençóis se não deixar a legenda e desejar mesmo ser candidato a prefeito da capital.

É fato 2

Revela que Gilmar tinha o apoio do PSC e dos 43 pré-candidatos a vereador de Aracaju, mas com a sua disposição em querer deixar o partido acabou deixando a todos insatisfeitos e dispostos, até, a não querer mais que seja candidato pela legenda caso não consiga viabilizar sua saída. O entendimento é que, sendo eleito prefeito, deixará o PSC em seguida.     

Em Brasília

O prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) viaja hoje a Brasília para acompanhar, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, votação do pedido do financiamento de 75 milhões de dólares (R$ 300 milhões) junto ao Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) para obras de infraestrutura em diversos bairros da capital, sendo a principal delas a construção da Av Perimetral Oeste, que desafogará o trânsito na Euclides Figueiredo. A proposta já foi aprovada pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN),

Laranjal 1

Na manhã de ontem os deputados estaduais do MDB Luciano Bispo, Garibalde Mendonça e Zezinho Guimarães foram ouvidos na sede da Polícia Federal em Aracaju, sobre a investigação de supostas  "candidaturas laranjas" nas eleições de 2018 em Sergipe. Foi o Ministério Público Federal (MPF/SE) quem pediu à Polícia Federal para investigar possíveis crimes eleitorais no pleito do ano passado. 

Laranjal 2

O MPF/SE investiga sete candidatas em Sergipe dos partidos MDB, PSB e PSDB, pelo fato de terem recebidos grandes quantias do fundo partidário e conseguido uma votação inexpressiva nas urnas para o montante de recursos que receberam. Os processos correm em segredo de Justiça

Reprovado

Levantamento da Datafolha mostra que a grande maioria dos entrevistados discorda de frases de Bolsonaro sobre o Nordeste ("Daqueles governadores 'de paraíba', o pior é o do Maranhão. Tem que ter nada com esse cara"); com relação a filhos  ("As pessoas que têm mais cultura têm menos filhos. Eu sou uma exceção à regra, tenho cinco"); e cocô ("Você fala para mim em poluição ambiental. É só você fazer cocô dia sim, dia não"). Não concordaram com essas colocações do presidente em torno de 70% dos entrevistados.

Veja essa ...

Pesquisa Datafolha divulgada ontem mostra que, se o segundo turno das eleições presidenciais de 2018 acontecesse hoje, Fernando Haddad (PT) seria eleito com 42% dos votos, contra 36% de Jair Bolsonaro (PSL). Segundo os números, outros 18% votariam branco ou nulo e 4% não souberam responder. A pesquisa Datafolha ouviu 2.878 pessoas entre 29 e 30 de agosto. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Curtas

Às 8h30 desta terça-feira o governador Belivaldo Chagas visita às obras de reforma do Colégio Athenu Sergipense. Deverá deixar o local já sabendo o dia da inauguração.

Já com as 27 assinaturas necessárias, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) deve protocolar hoje requerimento pedindo a instalação da CPI Lava Toga para investigar especificamente a atuação do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, no inquérito das fake news. 

A Caravana Lula Livre passou o final de semana no Nordeste, com Fernando Haddad.  Coordenada pelo vice-presidente nacional do PT, ex-deputado federal Marcio Macedo, ela esteve no Ceará, Pernambuco e Paraíba.

A última eleição suplementar em Sergipe foi realizada em Carmópolis, em 2 de março de 2017, quando disputaram Luizinho Guimarães (PSB) e Volney Leite (DEM), que foi eleito junto com o vice Beto Caju.