Taça das Favelas conta com 33 equipes

Esporte


  • Bastante concorrido, o Congresso Técnico da Copa das Favelas definiu todos os detalhes da competição, que terá 33 equipes

 

A Taça das Favelas 
está de volta. Pro-
movida pela Central Única das Favelas (CUFA), a competição este ano reúne 33 equipes, sendo nove no nipe feminino e 24 no nipe, masculino. Os jogos serão realizados nos finais de semana, nos diversos campos espalhados pela periferia da capital e interior. O evento conta com o apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Educação, Esporte e da Cultura, por meio da Superintendência Especial de Esporte (SUPEE).
Segundo Verônica Paiva, coordenadora da CUFA no estado de Sergipe, este ano a competição está mais abrangente. "Evoluímos no número de participantes e a versão feminina contará a participação de nove equipes. O grande objetivo é promover a integração das comunidades mais carentes e descobrir talentos esportivos na periferia", lembrou Verônica. 
A Taça das Favela começa no próximo domingo, dia 8 de setembro e vai até o dia 13 de outubro. Este é o segundo ano que a CUFA promove o evento no Estado de Sergipe e Verônica a perspectiva segundo a coordenadora, é que supere todas as expectativas em torno do evento. 
- Como um dos objetivos da competição é também descobrir novos talentos no futebol, espera-se que este ano tenhamos, quem sabe, a revelação de valores com uma futura carreira no esporte mais popular do mundo, com oportunidade em grandes clubes do Brasil ou até mesmo do exterior - comentou Verônica Paiva.
A edição de 2019 da Taça das Favelas de Sergipe terá 33 equipes, compostas por jovens nascidos entre 2002 e 2005. Serão 24 equipes masculinas e 9 femininas, com meninas a partir dos 15 anos. No Congresso Técnico realizado na sede da Federação Sergipana de Futebol (FSF) foram definidos os grupos masculinos e femininos. 
A versão feminina da Taça das Favelas, será composta de três grupos com três equipes em cada. Passam para a segunda fase os líderes de cada chave e o melhor segundo colocado. Os Grupos ficaram assim constituídos:
Grupo 1: Santos Dumont, Ponto Novo e Rosa Elze - Grupo 2: Bugio, Malvinas e Pantanal e Grupo 3: Ângela Catarina, Atalaia e Médici.
No masculino, serão 24 equipes divididas em oito grupos de três. Jogam todos contra todos nas respectivas chaves e avançam os dois melhores de cada grupo. Os Grupos do torneio masculino ficaram assim constituídos:
Grupo 1: Marcos Freire III, Siqueira Campos e Coqueiral - Grupo 2: Eduardo Gomes, Ponto Novo e Santa Maria - Grupo 3: Lourival Bonfim/Pirambu, Comunidade do Quin e Moisés Gomes/Barra - Grupo 4: Conjunto Jardim Socorro, Piabeta/Socorro e Luís Alves - Grupo 5: São Cristóvão/Itabaiana, Lamarão e Bugio - Grupo 6: Porto Dantas, Novo Paraíso e Bairro América- Grupo 7: Santa Tereza, Bairro Baixo/Barra e Jabotiana e Grupo 8: Santos Dumont, Brasília/Santo Amaro e Pantanal.
Na primeira edição da Taça das Favelas em Sergipe, realizada em 2018, o Bugio foi o campeão no masculino e no feminino, a comunidade das Malvinas. A tabela e o regulamento da competição serão divulgados ainda esta semana. A arbitragem da competição ficará a cargo de alunos estagiários da Escola de Árbitros Sérgio Correia, que tem à frente o ex-árbitro Ivaney Alves Lima.

A Taça das Favelas  está de volta. Pro- movida pela Central Única das Favelas (CUFA), a competição este ano reúne 33 equipes, sendo nove no nipe feminino e 24 no nipe, masculino. Os jogos serão realizados nos finais de semana, nos diversos campos espalhados pela periferia da capital e interior. O evento conta com o apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Educação, Esporte e da Cultura, por meio da Superintendência Especial de Esporte (SUPEE).
Segundo Verônica Paiva, coordenadora da CUFA no estado de Sergipe, este ano a competição está mais abrangente. "Evoluímos no número de participantes e a versão feminina contará a participação de nove equipes. O grande objetivo é promover a integração das comunidades mais carentes e descobrir talentos esportivos na periferia", lembrou Verônica. 
A Taça das Favela começa no próximo domingo, dia 8 de setembro e vai até o dia 13 de outubro. Este é o segundo ano que a CUFA promove o evento no Estado de Sergipe e Verônica a perspectiva segundo a coordenadora, é que supere todas as expectativas em torno do evento. 
- Como um dos objetivos da competição é também descobrir novos talentos no futebol, espera-se que este ano tenhamos, quem sabe, a revelação de valores com uma futura carreira no esporte mais popular do mundo, com oportunidade em grandes clubes do Brasil ou até mesmo do exterior - comentou Verônica Paiva.
A edição de 2019 da Taça das Favelas de Sergipe terá 33 equipes, compostas por jovens nascidos entre 2002 e 2005. Serão 24 equipes masculinas e 9 femininas, com meninas a partir dos 15 anos. No Congresso Técnico realizado na sede da Federação Sergipana de Futebol (FSF) foram definidos os grupos masculinos e femininos. 
A versão feminina da Taça das Favelas, será composta de três grupos com três equipes em cada. Passam para a segunda fase os líderes de cada chave e o melhor segundo colocado. Os Grupos ficaram assim constituídos:
Grupo 1: Santos Dumont, Ponto Novo e Rosa Elze - Grupo 2: Bugio, Malvinas e Pantanal e Grupo 3: Ângela Catarina, Atalaia e Médici.
No masculino, serão 24 equipes divididas em oito grupos de três. Jogam todos contra todos nas respectivas chaves e avançam os dois melhores de cada grupo. Os Grupos do torneio masculino ficaram assim constituídos:
Grupo 1: Marcos Freire III, Siqueira Campos e Coqueiral - Grupo 2: Eduardo Gomes, Ponto Novo e Santa Maria - Grupo 3: Lourival Bonfim/Pirambu, Comunidade do Quin e Moisés Gomes/Barra - Grupo 4: Conjunto Jardim Socorro, Piabeta/Socorro e Luís Alves - Grupo 5: São Cristóvão/Itabaiana, Lamarão e Bugio - Grupo 6: Porto Dantas, Novo Paraíso e Bairro América- Grupo 7: Santa Tereza, Bairro Baixo/Barra e Jabotiana e Grupo 8: Santos Dumont, Brasília/Santo Amaro e Pantanal.
Na primeira edição da Taça das Favelas em Sergipe, realizada em 2018, o Bugio foi o campeão no masculino e no feminino, a comunidade das Malvinas. A tabela e o regulamento da competição serão divulgados ainda esta semana. A arbitragem da competição ficará a cargo de alunos estagiários da Escola de Árbitros Sérgio Correia, que tem à frente o ex-árbitro Ivaney Alves Lima.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS