Tribunal irá viabilizar acesso de gestores a consulta de vínculos públicos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/08/2019 às 22:52:00

 

Os gestores do Estado e municípios sergipanos terão acesso à ferramenta de busca desenvolvida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) com o intuito de rastrear casos de servidores públicos com acúmulo ilegal de vínculos.
A iniciativa de disponibilizar a consulta partiu da Corte de Contas e tem como objetivo estimular uma ação preventiva dos jurisdicionados, que antes mesmo de nomear novos servidores poderão consultar se eles estão vinculados a outros cargos públicos.
"É mais uma forma que encontramos de combater o desperdício de dinheiro público; se os próprios gestores verificarem essas situações com antecedência, evitarão que o erário seja lesado", ressalta o conselheiro-presidente, Ulices Andrade.
O primeiro órgão a ter acesso à ferramenta de busca do Sagres (Sistema de auditoria do TCE) foi a Secretaria de Estado da Administração (Sead). Já agora em setembro, a Diretoria de Modernização e Tecnologia (DMT) irá estender o acesso também às prefeituras sergipanas. 
"Estamos em contato com os jurisdicionados e fazendo os ajustes finais necessários para que esse acesso seja liberado; isso dará uma segurança maior para os gestores nas nomeações e contratações de funcionários, evitando até mesmo que sejam penalizados futuramente por algum erro", acrescenta o diretor da DMT, Edson Brasil.
Ainda segundo ele, o trabalho do TCE no combate ao acúmulo ilegal de vínculos públicos visa não apenas promover uma economia aos cofres públicos, mas também "assegurar que os recursos sejam gastos com servidores que efetivamente desempenhem suas funções".

Os gestores do Estado e municípios sergipanos terão acesso à ferramenta de busca desenvolvida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) com o intuito de rastrear casos de servidores públicos com acúmulo ilegal de vínculos.
A iniciativa de disponibilizar a consulta partiu da Corte de Contas e tem como objetivo estimular uma ação preventiva dos jurisdicionados, que antes mesmo de nomear novos servidores poderão consultar se eles estão vinculados a outros cargos públicos.
"É mais uma forma que encontramos de combater o desperdício de dinheiro público; se os próprios gestores verificarem essas situações com antecedência, evitarão que o erário seja lesado", ressalta o conselheiro-presidente, Ulices Andrade.
O primeiro órgão a ter acesso à ferramenta de busca do Sagres (Sistema de auditoria do TCE) foi a Secretaria de Estado da Administração (Sead). Já agora em setembro, a Diretoria de Modernização e Tecnologia (DMT) irá estender o acesso também às prefeituras sergipanas. 
"Estamos em contato com os jurisdicionados e fazendo os ajustes finais necessários para que esse acesso seja liberado; isso dará uma segurança maior para os gestores nas nomeações e contratações de funcionários, evitando até mesmo que sejam penalizados futuramente por algum erro", acrescenta o diretor da DMT, Edson Brasil.
Ainda segundo ele, o trabalho do TCE no combate ao acúmulo ilegal de vínculos públicos visa não apenas promover uma economia aos cofres públicos, mas também "assegurar que os recursos sejam gastos com servidores que efetivamente desempenhem suas funções".