Policial morre esfaqueado durante diligência em Santo Amaro

Geral


  • José Alexandre dos Santos, o \'Zeca Diabo\', tinha 68 anos

 

Gabriel Damásio
Na mesma semana 
em que um policial 
militar foi assassinado em serviço, na cidade de Areia Branca, a segurança pública de Sergipe volta a ser atingida por outra morte violenta: a do agente de polícia José Alexandre dos Santos, o 'Zeca Diabo', 68 anos, que estava lotado no Departamento de Narcóticos (Denarc) e era considerado um dos mais experientes do órgão. O crime aconteceu ontem de manhã, durante uma diligência feita por equipes da unidade em Santo Amaro das Brotas (Vale do Cotinguiba). 
Segundo as primeiras informações confirmadas pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), 'Zeca' parou para urinar em uma área de matagal na rodovia SE-240, onde foi atacado de surpresa por um homem que estava escondido no local e aproveitou a passagem do policial para atacá-lo. O agressor atingiu a vítima com facadas nas costas, chegando a entortar a lâmina da arma. Os policiais que acompanhavam a diligência agiram rápido e mataram o agressor a tiros, impedindo que ele continuasse a esfaquear o policial. José Alexandre chegou a ser levado para o pronto-socorro do Hospital de Maruim, mas morreu durante o atendimento. 
Os corpos foram encaminhados ao início da tarde para o Instituto Médico-Legal (IML). O autor do crime não foi identificado até o fechamento desta edição. Já o corpo do policial foi encaminhado para o velatório Osaf, no Centro de Aracaju, e começou a ser velado por volta das 19h. A previsão é de que, por volta das 9h, o caixão seja levado para Ilha das Flores (Baixo São Francisco), onde o enterro acontecerá por volta das 11h, no Cemitério Comunitário, povoado Serrão, município de Ilha das Flores.
Inicialmente, chegou-se a informar que 'Zeca' teria sido atacado durante uma operação de combate a ligações clandestinas de energia. No entanto, a Energisa desmentiu e a SSP corrigiu a informação, informou que o agente e sua equipe faziam levantamentos investigativos, cujo teor não foi revelado. 
José Alexandre era casado, nasceu em Neópolis (Baixo São Francisco) e ingressou na Polícia Civil em 16 de junho de 1986, tendo completado 33 anos de carreira. Ele ficou muito conhecido nos meios policiais por sua atuação em unidades de elite, como o Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), a Delegacia Plantonista e o próprio Denarc. O perfil destemido e o hábito de cultivar um grande bigode lhe renderam o apelido de 'Zeca Diabo', nome do personagem interpretado por Lima Duarte na novela 'O Bem-Amado', produzida pela Rede Globo em 1973. Na história, Zeca é um pistoleiro que mata o protagonista da história, o prefeito Odorico Paraguaçu, interpretado por Paulo Gracindo. 
Em nota, o Sindicato dos Policiais Civis de Sergipe (Sinpol) demonstrou "pesar e indignação" ao lamentar o assassinato do colega. "Sempre prestativo e vibrador no trabalho policial, José Alexandre foi um apaixonado pela Polícia Civil e pelas atividades operacionais que desempenhava. Foi parceiro forte no combate à criminalidade, mas acabou sendo mais uma vítima da violência sem freios que atinge o menor estado do Brasil", diz a entidade, lembrando do crime praticado no último domingo contra um soldado da PM, que foi baleado durante uma cavalgada em Areia Branca (Agreste). "No último domingo, 25, Dia do Soldado, perdemos o policial militar Genézio Monteiro da Cruz, 30 anos. Hoje, em menos de uma semana, perdemos José Alexandre. Não sabemos quem será o próximo. Seguimos na luta!", conclui o Sinpol.
Já em uma postagem no seu perfil pessoal do Instagram, o governador Belivaldo Chagas também lamentou a morte do agente e afirmou que ele foi "assassinado covardemente enquanto trabalhava em uma operação". "O Governo do Estado agradece pelos relevantes serviços deste servidor público que dedicou sua vida a defender a sociedade. Que Deus possa confortar seus familiares e amigos, neste momento de uma perda irreparável", escreveu Belivaldo.

Gabriel Damásio

Na mesma semana  em que um policial  militar foi assassinado em serviço, na cidade de Areia Branca, a segurança pública de Sergipe volta a ser atingida por outra morte violenta: a do agente de polícia José Alexandre dos Santos, o 'Zeca Diabo', 68 anos, que estava lotado no Departamento de Narcóticos (Denarc) e era considerado um dos mais experientes do órgão. O crime aconteceu ontem de manhã, durante uma diligência feita por equipes da unidade em Santo Amaro das Brotas (Vale do Cotinguiba). 
Segundo as primeiras informações confirmadas pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), 'Zeca' parou para urinar em uma área de matagal na rodovia SE-240, onde foi atacado de surpresa por um homem que estava escondido no local e aproveitou a passagem do policial para atacá-lo. O agressor atingiu a vítima com facadas nas costas, chegando a entortar a lâmina da arma. Os policiais que acompanhavam a diligência agiram rápido e mataram o agressor a tiros, impedindo que ele continuasse a esfaquear o policial. José Alexandre chegou a ser levado para o pronto-socorro do Hospital de Maruim, mas morreu durante o atendimento. 
Os corpos foram encaminhados ao início da tarde para o Instituto Médico-Legal (IML). O autor do crime não foi identificado até o fechamento desta edição. Já o corpo do policial foi encaminhado para o velatório Osaf, no Centro de Aracaju, e começou a ser velado por volta das 19h. A previsão é de que, por volta das 9h, o caixão seja levado para Ilha das Flores (Baixo São Francisco), onde o enterro acontecerá por volta das 11h, no Cemitério Comunitário, povoado Serrão, município de Ilha das Flores.
Inicialmente, chegou-se a informar que 'Zeca' teria sido atacado durante uma operação de combate a ligações clandestinas de energia. No entanto, a Energisa desmentiu e a SSP corrigiu a informação, informou que o agente e sua equipe faziam levantamentos investigativos, cujo teor não foi revelado. 
José Alexandre era casado, nasceu em Neópolis (Baixo São Francisco) e ingressou na Polícia Civil em 16 de junho de 1986, tendo completado 33 anos de carreira. Ele ficou muito conhecido nos meios policiais por sua atuação em unidades de elite, como o Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), a Delegacia Plantonista e o próprio Denarc. O perfil destemido e o hábito de cultivar um grande bigode lhe renderam o apelido de 'Zeca Diabo', nome do personagem interpretado por Lima Duarte na novela 'O Bem-Amado', produzida pela Rede Globo em 1973. Na história, Zeca é um pistoleiro que mata o protagonista da história, o prefeito Odorico Paraguaçu, interpretado por Paulo Gracindo. 
Em nota, o Sindicato dos Policiais Civis de Sergipe (Sinpol) demonstrou "pesar e indignação" ao lamentar o assassinato do colega. "Sempre prestativo e vibrador no trabalho policial, José Alexandre foi um apaixonado pela Polícia Civil e pelas atividades operacionais que desempenhava. Foi parceiro forte no combate à criminalidade, mas acabou sendo mais uma vítima da violência sem freios que atinge o menor estado do Brasil", diz a entidade, lembrando do crime praticado no último domingo contra um soldado da PM, que foi baleado durante uma cavalgada em Areia Branca (Agreste). "No último domingo, 25, Dia do Soldado, perdemos o policial militar Genézio Monteiro da Cruz, 30 anos. Hoje, em menos de uma semana, perdemos José Alexandre. Não sabemos quem será o próximo. Seguimos na luta!", conclui o Sinpol.
Já em uma postagem no seu perfil pessoal do Instagram, o governador Belivaldo Chagas também lamentou a morte do agente e afirmou que ele foi "assassinado covardemente enquanto trabalhava em uma operação". "O Governo do Estado agradece pelos relevantes serviços deste servidor público que dedicou sua vida a defender a sociedade. Que Deus possa confortar seus familiares e amigos, neste momento de uma perda irreparável", escreveu Belivaldo.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS