Mudança de partido

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O G7 - grupo das 7 maiores economias do mundo, formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido - se reúne neste sábado. Estará na pauta o Brasil por conta das queimadas na Amazônia, que vem indignando o mundo.
O G7 - grupo das 7 maiores economias do mundo, formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido - se reúne neste sábado. Estará na pauta o Brasil por conta das queimadas na Amazônia, que vem indignando o mundo.

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/08/2019 às 23:20:00

 

A janela partidária para que vereado
res eleitos em 2016 possam trocar 
de partido e disputar a reeleição em 2020 só será aberta em março do próximo ano. Mas o assédio político dos partidos aos vereadores já começou, principalmente daqueles que demonstram interesse em deixar suas legendas por algum descontentamento ou por avaliar ser mais difícil a reeleição pelas suas siglas com o fim das coligações.
Dos 24 vereadores, pelo menos nove já estão praticamente decididos a deixar seus partidos e, inclusive, iniciaram conversas com outras siglas. São eles: Isac (PCdoB), Thiaguinho Batalha (PMB), Anderson de Tuca (PRTB), Manuel Marcos (PSDB), Cabo Amintas (PTB), Palhaço Soneca (ex-Cidadania), Vinícius Porto (DEM), Zezinho do Bugio (PTB), Seu Marcos (PHS).
Anderson de Tuca, Isac e Seu Marcos já bateram o martelo que vão se filiar ao PDT, após várias conversas com o presidente do Diretório Municipal, vereador Jason Neto, e o presidente do Diretório Estadual, deputado federal Fábio Henrique.
O tucano Manuel Marcos, que tem a pretensão de disputar a Prefeitura de Nossa Senhora da Glória, tem conversado muito com o PRB dos ex-deputados federais Heleno Silva e Jony Marcos. Assim como o PSD do deputado federal Fábio Mitidieri.
Os dois vereadores do PTB já definiram seus novos partidos a partir de março do próximo ano. Zezinho do Bugio já fechou sua ida para o PSD e o Cabo Amintas para o PSL do presidente Jair Bolsonaro, passando, inclusive, a comandar o partido em Aracaju.
Quem também pode ir para o PSD é o vereador Vinícius Porto. Já o Palhaço Soneca, que foi expulso ontem do Cidadania, já teve algumas conversas com o PSD, PDT e PT.   
Além desses nove, outros três vereadores caminham para não permanecer em seus partidos: Dr. Gonzaga (MDB), Fábio Meirelles (Cidadania) e Carlito Alves (PRB).    Eles não estão satisfeitos com suas legendas.
Não é só uma boa parte dos vereadores que trocará de legenda. Caminha para deixar seu partido o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), em razão da cláusula de barreiras, que deixou a sigla sem tempo de televisão e sem fundo partidário. Com certeza, quem o acompanhará será o vereador licenciado, hoje secretário da Educação, Antônio Bittencourt. O caminho de Edvaldo e Bittencourt pode ser o PDT.
Nesse troca-troca de partido quando da abertura da janela partidária quem caminha para sair mais fortalecido nas eleições em Aracaju é o PDT e o PSD.  

A janela partidária para que vereado res eleitos em 2016 possam trocar  de partido e disputar a reeleição em 2020 só será aberta em março do próximo ano. Mas o assédio político dos partidos aos vereadores já começou, principalmente daqueles que demonstram interesse em deixar suas legendas por algum descontentamento ou por avaliar ser mais difícil a reeleição pelas suas siglas com o fim das coligações.
Dos 24 vereadores, pelo menos nove já estão praticamente decididos a deixar seus partidos e, inclusive, iniciaram conversas com outras siglas. São eles: Isac (PCdoB), Thiaguinho Batalha (PMB), Anderson de Tuca (PRTB), Manuel Marcos (PSDB), Cabo Amintas (PTB), Palhaço Soneca (ex-Cidadania), Vinícius Porto (DEM), Zezinho do Bugio (PTB), Seu Marcos (PHS).
Anderson de Tuca, Isac e Seu Marcos já bateram o martelo que vão se filiar ao PDT, após várias conversas com o presidente do Diretório Municipal, vereador Jason Neto, e o presidente do Diretório Estadual, deputado federal Fábio Henrique.
O tucano Manuel Marcos, que tem a pretensão de disputar a Prefeitura de Nossa Senhora da Glória, tem conversado muito com o PRB dos ex-deputados federais Heleno Silva e Jony Marcos. Assim como o PSD do deputado federal Fábio Mitidieri.
Os dois vereadores do PTB já definiram seus novos partidos a partir de março do próximo ano. Zezinho do Bugio já fechou sua ida para o PSD e o Cabo Amintas para o PSL do presidente Jair Bolsonaro, passando, inclusive, a comandar o partido em Aracaju.
Quem também pode ir para o PSD é o vereador Vinícius Porto. Já o Palhaço Soneca, que foi expulso ontem do Cidadania, já teve algumas conversas com o PSD, PDT e PT.   
Além desses nove, outros três vereadores caminham para não permanecer em seus partidos: Dr. Gonzaga (MDB), Fábio Meirelles (Cidadania) e Carlito Alves (PRB).    Eles não estão satisfeitos com suas legendas.
Não é só uma boa parte dos vereadores que trocará de legenda. Caminha para deixar seu partido o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), em razão da cláusula de barreiras, que deixou a sigla sem tempo de televisão e sem fundo partidário. Com certeza, quem o acompanhará será o vereador licenciado, hoje secretário da Educação, Antônio Bittencourt. O caminho de Edvaldo e Bittencourt pode ser o PDT.
Nesse troca-troca de partido quando da abertura da janela partidária quem caminha para sair mais fortalecido nas eleições em Aracaju é o PDT e o PSD.  

PDT 1

O presidente do Diretório Municipal do PDT em Aracaju, vereador Jason Neto, confirma que já está definida a ida para o partido dos colegas Anderson de Tuca (PRTB), Seu Marcos e Isac (PCdoB). Enfatiza a possibilidade de Thiaguinho Batalha (PMB) também se filiar ao seu partido e diz que já fez convite ao Palhaço Soneca, que acabou sendo expulso ontem do Cidadania. 

PDT 2

Declarou ainda Jason: "Estamos esperando pelo prefeito Edvaldo Nogueira, que diz que está decidindo ainda. Enquanto ele não decide nós estamos conversando com outras lideranças, a exemplo de Henri Clay [ex-presidente da OAB e ex-candidato ao Senado]. O relógio de Edvaldo é um, nós não vamos se guiar pelo relógio dele". 

PDT 3

Enfatiza que o PDT já decidiu que terá candidato próprio a prefeito não somente em Aracaju, mas, também na Barra dos Coqueiros, provavelmente com o vice-prefeito Alysson Souza; em São Cristovão, com o vice-prefeito Adilson Júnior; e em Nossa Senhora do Socorro, com o deputado federal Fábio Henrique. 

PDT 4

Revela Jason que em São Cristovão o PDT buscará uma composição com a oposição. "Vemos com bons olhos o nome de Coronel Rocha (Cidadania), que é um homem de bem". Já em Socorro, diz que o PDT só não conversará com o prefeito Padre Inaldo (PCdoB) e com o ex-prefeito Zé Franco (PSDB). "Podemos até termos um entendimento com o deputado Samuel (Cidadania) e com a vereadora Maria da Taiçoca (PSD)", disse. 

Cartão vermelho 1

 Na última quinta-feira, durante reunião extraordinária, o Diretório Municipal do Cidadania em Aracaju decidiu pela expulsão do vereador Palhaço Soneca, pelo episódio de ampla repercussão negativa de que se encontrava de licença médica da Câmara Municipal de Aracaju, por 120 dias, mas estava na Festa do Mastro de Capela, que foi bem explorado nas redes sociais.  Oficializou a expulsão ontem, através de ofício sem maiores explicações.

Cartão vermelho 2

Disse apenas no ofício encaminhado ao vereador que a sua expulsão é uma "sanção em face de representação oferecida pelo diretório ao Conselho de Ética".  E que os prazos para recursos seriam contados a partir do recebimento do comunicado. O documento foi assinado pelo presidente do Cidadania em Aracaju,  o ex-vereador Emerson Ferreira, que declarou ontem que o Palhaço Soneca foi expulso por "infringir os princípios morais que norteiam o partido".  

Cartão vermelho 3

Em nota, distribuída para a imprensa, através da sua assessoria, Palhaço Soneca diz que ficou surpreso com a determinação do seu partido em expulsá-lo. Revela que o episódio da Festa do Mastro já foi superado, não cometeu nenhum ato ilegal, tanto é que o Ministério Público Estadual (MPE/SE) decidiu pelo arquivamento do caso.  E que, em razão disso, a decisão é uma demonstração de perseguição política do partido por ser humilde.

Confiante 1

Do o governador Belivaldo Chagas (PSD), ontem à tarde, na rádio Xodó FM, ao ser questionado sobre decisão do TRE/SE, por 6 x 1, de cassação do seu mandato e inelegibilidade por oito anos:  "Num processo eleitoral você entrega seu destino, no campo administrativo, ao povo e o povo de Sergipe disse sim a Belivaldo Chagas! Seis desembargadores resolveram modificar o resultado de quase 700 mil eleitores, um direito que assiste a eles e um direito que assiste a mim recorrer dessa decisão". 

Confiante 2

Disse ainda Belivaldo: "Com todo respeito e de cabeça erguida digo a Sergipe: vocês têm um governador e governador de todos os sergipanos, até o último dia. Eu não vim para ficar. A vida é uma passagem, imagine os cargos.  Eu não tenho apego a cargo, eu tenho responsabilidade com o cargo. É diferente! Vou lutar para ficar até dia 31 de dezembro de 2022. Foi para isso que eu fui eleito".

Novo investimento 1

Sergipe pode ter uma refinaria, a brasileira Noxis Energy. Ainda em fase de captação de recursos, o projeto é estimado em US$ 450 milhões (R$ 1,8 bilhão). A Noxis prevê obter a licença prévia até a semana que vem.

Novo investimento 2 

O plano da Noxis é começar com uma refinaria com capacidade para processar 25 mil barris diários de petróleo importado, com produção dividida em bunker (50%), diesel (40%) e o restante de gasolina. Se o modelo de negócio der certo, outras três unidades poderão ser construídas, totalizando US$ 1,8 bilhão (R$ 7,2 bilhões) em investimentos.

Novo investimento 3

A audiência pública sobre a implantação do Projeto Refinaria Noxis Sergipe (RENOXIS) será realizada no próximo dia 28 de agosto, às 18h, no Makai Resort, na Barra dos Coqueiros. A área do empreendimento está localizada no Distrito Industrial do município da Barra.

Meio ambiente 1

Como presidente da Comissão Mista de Mudanças do Clima e membro do Movimento Acredito, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) participou ontem, em Salvador, da conferência Climate Week, Semana Climática da América Latina e Caribe. O evento deve impulsionar a resposta da região à atual emergência climática.

Meio ambiente 2

Segundo Alessandro, a primeira ação será a instalação de uma Comissão Externa para fiscalizar e monitorar as ações do Ministério do Meio Ambiente.  Para ele, é preciso fugir das fake news e da desinformação. "É óbvio que não é preciso destruir a natureza para garantir o desenvolvimento da nação. O melhor agronegócio brasileiro reconhece isso", avalia.

Queimadas

Do vice-presidente nacional do PT e mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela UFS, Márcio Macedo, sobre as queimadas na Amazônia: "O que o governo Bolsonaro está fazendo com o ambiente  natural brasileiro, em especial com a Amazônia, é um crime contra a vida, o país e contra a humanidade".

Inclusão dos estados

Em reunião com o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, defendeu que a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) paralela da reforma da Previdência trate exclusivamente de novas regras para o regime de Previdência de servidores de estados e municípios. A PEC está sendo preparada por senadores para que a proposta de reforma da Previdência em discussão no Senado não retorne para a Câmara, se for alterada. Essa é uma luta do governador Belivaldo Chagas e demais governadores do Nordeste. 

Curtas

Celebridades como a cantora Madona, o ator Leonardo Di Caprio e a modelo Gisele Bündchen postaram nas suas redes sociais notas de desagravo às queimadas na Amazônia.

Do vereador Jason Neto (PDT) sobre o governo Bolsonaro e as queimadas na Amazônia: "Bolsonaro não só está desagradando aos brasileiros, mas ao mundo".

A vereadora Maria da Taiçoca (PSD), que sempre tem seu nome cogitado como vice nas eleições 2020 em Nossa Senhora do Socorro, tem declarado a aliados que será candidata à reeleição. 

Inaugurado em seu governo, o ex-governador Albano Franco (PSDB) participou ontem na reinauguração do Teatro Tobias Barreto ao lado do governador Belivaldo Chagas (PSD) e do presidente da Assembleia, Luciano Bispo (MDB)