FSF representação contra árbitro goiano

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 20/08/2019 às 05:36:00

 

O presidente da Federação Sergipana de Futebol (FSF), Milton Dantas, entrou na manhã desta segunda-feira (19), com uma representação junto a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), contra o árbitro do jogo envolvendo Confiança e Treze-PB, Elmo Rezende Cunha, por uma não marcação de um pênalti no atacante Tito, na partida realizada na tarde do último domingo (18), na Arena Batistão. O encontro foi válido pela 17ª Rodada do Campeonato Brasileiro da Série C.
Com atuação bastante criticada por dirigentes, torcedores e imprensa, a FSF não teve outra alternativa a não ser representar o experiente árbitro, Elmo Rezende (GO), 44 anos, do presidente Milton Dantas, contra o profissional do apito. Dantas contesta, além da má atuação, um pênalti que não foi assinalado em favor do clube sergipano.
Apesar da atitude imediata da FSF, em buscar direitos para o seu filiado, uma coisa é certa, dificilmente, alguma coisa mude a essa altura do campeonato. Mesmo que, o presidente da mentora sergipana tenha pedido um árbitro FIFA, o que não foi atendido. O máximo que poderá ocorrer é uma punição ao árbitro Elmo Rezende, na justiça desportiva.

O presidente da Federação Sergipana de Futebol (FSF), Milton Dantas, entrou na manhã desta segunda-feira (19), com uma representação junto a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), contra o árbitro do jogo envolvendo Confiança e Treze-PB, Elmo Rezende Cunha, por uma não marcação de um pênalti no atacante Tito, na partida realizada na tarde do último domingo (18), na Arena Batistão. O encontro foi válido pela 17ª Rodada do Campeonato Brasileiro da Série C.
Com atuação bastante criticada por dirigentes, torcedores e imprensa, a FSF não teve outra alternativa a não ser representar o experiente árbitro, Elmo Rezende (GO), 44 anos, do presidente Milton Dantas, contra o profissional do apito. Dantas contesta, além da má atuação, um pênalti que não foi assinalado em favor do clube sergipano.
Apesar da atitude imediata da FSF, em buscar direitos para o seu filiado, uma coisa é certa, dificilmente, alguma coisa mude a essa altura do campeonato. Mesmo que, o presidente da mentora sergipana tenha pedido um árbitro FIFA, o que não foi atendido. O máximo que poderá ocorrer é uma punição ao árbitro Elmo Rezende, na justiça desportiva.