Resultado do concurso para agente prisional é homologado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O concurso público anterior, para agentes e guardas prisionais, ocorreu em 2001
O concurso público anterior, para agentes e guardas prisionais, ocorreu em 2001

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/08/2019 às 16:50:00

 

Foi homologado nesta sexta-feira, o resultado final do concurso público para o cargo de provimento efetivo de guarda de segurança do sistema prisional. O resultado com os nomes dos candidatos divididos por categorias de preenchimento das vagas foi publicado no Diário Oficial do Estado.
O secretário da Justiça e Defesa do Consumidor, Cristiano Barreto, apontou como de grande relevância a realização do concurso público. "Em primeiro lugar, é um grande avanço para a Sejuc. É mais um pleito atendido desde a nossa chegada em 2017. Esse concurso público era um grande anseio de todos", frisou.
O concurso público anterior, para agentes e guardas prisionais, ocorreu em 2001. "Com todas as dificuldades enfrentadas pelo Governo do Estado, o governador não evitou esforços e atendeu a demanda da categoria, para que pudéssemos trazer novos servidores para auxiliar nos trabalhos que são realizados", disse o secretário.
O trabalho dos agentes prisionais de Sergipe vem sendo reconhecido nacionalmente e só tende a melhorar com a chegada dos novos agentes. "Nós tivemos a visita não programada e não agendada do diretor do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Ele veio a um evento em Sergipe e entrou em contato conosco para ir até as nossas unidades prisionais. Ele verificou in loco o trabalho bem sucedido dos agentes prisionais do nosso estado".
O secretário complementou citando que os novos agentes são fundamentais para a manutenção dos trabalhos desenvolvidos nas unidades prisionais do estado. "A chegada dos novos agentes irá reforçar ainda mais nossas equipes, para que possamos continuar trazendo paz para a sociedade sergipana".
O diretor do Departamento do Sistema Penitenciário do Estado (Desipe), Agenildo Junior, também ressaltou a relevância desses novos agentes. "Vai diminuir a nossa necessidade de pessoal. Foram 17 anos sem renovação desse efetivo. Sem dúvidas, essa nova mão de obra vai otimizar todas as políticas a serem implantadas no sistema prisional. Serão diversas atividades seja de escolta, seja de ressocialização.
O diretor da Escola de Gestão Penitenciária (Egesp), Delmário Magalhães, explicou que após a nomeação terá início a parte prática de formação dos novos agentes prisionais. "A Egesp preparou uma formação dos servidores através da grade curricular do Depen. Já fizemos o eixo introdutório. No eixo operacional, terá a parte de algemação, defesa tática, defesa pessoal, armamento e tiro, inclusive estágio na unidade prisional. Serão preparados nos mesmos moldes federais", citou.

Foi homologado nesta sexta-feira, o resultado final do concurso público para o cargo de provimento efetivo de guarda de segurança do sistema prisional. O resultado com os nomes dos candidatos divididos por categorias de preenchimento das vagas foi publicado no Diário Oficial do Estado.
O secretário da Justiça e Defesa do Consumidor, Cristiano Barreto, apontou como de grande relevância a realização do concurso público. "Em primeiro lugar, é um grande avanço para a Sejuc. É mais um pleito atendido desde a nossa chegada em 2017. Esse concurso público era um grande anseio de todos", frisou.
O concurso público anterior, para agentes e guardas prisionais, ocorreu em 2001. "Com todas as dificuldades enfrentadas pelo Governo do Estado, o governador não evitou esforços e atendeu a demanda da categoria, para que pudéssemos trazer novos servidores para auxiliar nos trabalhos que são realizados", disse o secretário.
O trabalho dos agentes prisionais de Sergipe vem sendo reconhecido nacionalmente e só tende a melhorar com a chegada dos novos agentes. "Nós tivemos a visita não programada e não agendada do diretor do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Ele veio a um evento em Sergipe e entrou em contato conosco para ir até as nossas unidades prisionais. Ele verificou in loco o trabalho bem sucedido dos agentes prisionais do nosso estado".
O secretário complementou citando que os novos agentes são fundamentais para a manutenção dos trabalhos desenvolvidos nas unidades prisionais do estado. "A chegada dos novos agentes irá reforçar ainda mais nossas equipes, para que possamos continuar trazendo paz para a sociedade sergipana".
O diretor do Departamento do Sistema Penitenciário do Estado (Desipe), Agenildo Junior, também ressaltou a relevância desses novos agentes. "Vai diminuir a nossa necessidade de pessoal. Foram 17 anos sem renovação desse efetivo. Sem dúvidas, essa nova mão de obra vai otimizar todas as políticas a serem implantadas no sistema prisional. Serão diversas atividades seja de escolta, seja de ressocialização.
O diretor da Escola de Gestão Penitenciária (Egesp), Delmário Magalhães, explicou que após a nomeação terá início a parte prática de formação dos novos agentes prisionais. "A Egesp preparou uma formação dos servidores através da grade curricular do Depen. Já fizemos o eixo introdutório. No eixo operacional, terá a parte de algemação, defesa tática, defesa pessoal, armamento e tiro, inclusive estágio na unidade prisional. Serão preparados nos mesmos moldes federais", citou.