Energia limpa e economia atraem nordestinos para financiamentos a sistemas de geração

Cidades

 

A geração de energia limpa e as possibilidades de economia que ela oferece têm atraído o interesse dos nordestinos. A prova disso é que o Banco do Nordeste já investiu R$ 27,2 milhões na implantação de sistemas voltados para o uso residencial de energia solar apenas em 2019. As operações são realizadas com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, por meio da linha FNE Sol Pessoa Física.
Em Sergipe foram contratados R$ 642 mil no ano. Um dos interessados no Estado é o empresário Hamilton Leite. Ele financiou a instalação de um sistema de geração de energia solar em sua residência em Aracaju. Assim, a conta com a concessionária de energia será reduzida a praticamente zero.
Hamilton afirma que está bastante satisfeito com as condições do financiamento contratado. "O valor da parcela ficou menor do que o valor que pagava na conta de energia. Já estou indicando o Banco do Nordeste para os clientes da minha barbearia", recomenda.
O superintendente estadual do BNB em Sergipe, César Santana, destaca que a instituição prevê potencial de crescimento do mercado na Região. "Trata-se de uma grande oportunidade para as pessoas físicas de Sergipe, de terem um ganho de eficiência na produção e consumo de uma energia limpa, cujo retorno do investimento se dá num prazo extremamente curto", diz.
A grande vantagem da linha FNE Sol Pessoa Física é que os clientes podem compensar as parcelas dos financiamentos com economia na conta de energia elétrica e não aumentar os gastos fixos que já possuem. O crédito pode ser pago em até oito anos, com carência de até seis meses. Após a quitação, sobram os benefícios do equipamento, que tem vida útil média de 20 anos.
O Banco do Nordeste financia até 100% do investimento, com limite de R$ 100 mil e taxas de juros a partir de 0,39% ao mês. Para valores abaixo de R$ 50 mil, há ainda outra facilidade: a garantia pode ser aval ou alienação dos próprios equipamentos.

A geração de energia limpa e as possibilidades de economia que ela oferece têm atraído o interesse dos nordestinos. A prova disso é que o Banco do Nordeste já investiu R$ 27,2 milhões na implantação de sistemas voltados para o uso residencial de energia solar apenas em 2019. As operações são realizadas com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, por meio da linha FNE Sol Pessoa Física.
Em Sergipe foram contratados R$ 642 mil no ano. Um dos interessados no Estado é o empresário Hamilton Leite. Ele financiou a instalação de um sistema de geração de energia solar em sua residência em Aracaju. Assim, a conta com a concessionária de energia será reduzida a praticamente zero.
Hamilton afirma que está bastante satisfeito com as condições do financiamento contratado. "O valor da parcela ficou menor do que o valor que pagava na conta de energia. Já estou indicando o Banco do Nordeste para os clientes da minha barbearia", recomenda.
O superintendente estadual do BNB em Sergipe, César Santana, destaca que a instituição prevê potencial de crescimento do mercado na Região. "Trata-se de uma grande oportunidade para as pessoas físicas de Sergipe, de terem um ganho de eficiência na produção e consumo de uma energia limpa, cujo retorno do investimento se dá num prazo extremamente curto", diz.
A grande vantagem da linha FNE Sol Pessoa Física é que os clientes podem compensar as parcelas dos financiamentos com economia na conta de energia elétrica e não aumentar os gastos fixos que já possuem. O crédito pode ser pago em até oito anos, com carência de até seis meses. Após a quitação, sobram os benefícios do equipamento, que tem vida útil média de 20 anos.
O Banco do Nordeste financia até 100% do investimento, com limite de R$ 100 mil e taxas de juros a partir de 0,39% ao mês. Para valores abaixo de R$ 50 mil, há ainda outra facilidade: a garantia pode ser aval ou alienação dos próprios equipamentos.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS