Deputado quer informações da Agrese sobre Ceasa e Deso

Política

 

Na sessão plenária de ontem, o deputado estadual Georgeo Passos (PPS) registrou durante  expediente da Casa Legislativa de Sergipe  que enviou ao presidente da  Agência Reguladora de Serviços Públicos de Sergipe (Agrese) Hamilton Santana, ofícios buscando informações sobre alguns Procedimentos de Manifestação de Interesse (PMI) que a agência publicou movimento.
De acordo com o deputado, o que o motivou quanto ao acompanhamento dos procedimentos da Agrese foi ter havido essa semana, no plenário, discussões em torno de perspectivas de vendas de ações do Banco do Estado de Sergipe (Banese),  e da privatização da Companhia de Saneamento e Abastecimento de Sergipe (Deso). "Estamos acompanhando, passo a passo, os movimentos do Governo do Estado de Sergipe que caminham nesse sentido. E aí, encaminhamos ofícios ao presidente da Agrese, Luiz Hamilton, buscando informações sobre dois Procedimentos de Manifestação de Interesse (PMI) que estão em andamento na Agência Reguladora, que dizem respeito ao Ceasa do município de Itabaiana, e o outro ofício, sobre a Deso", externou  Georgeo.
Deputado explicou que o PMI  do Ceasa da cidade de Itabaiana diz respeito a manifestação de empresas que se interessaram em apresentar proposta para realizarem determinados estudos. "Esses estudos são para que, tanto o  Ceasa de Itabaiana seja administrado futuramente através de uma concessão, bem como, o que pode ser melhorado na Deso. A dúvida fica, se essa intenção é ou não o primeiro passo para  a privatização da empresa, ou se  será realmente uma parceria público privado", avaliou o deputado.
Na ocasião, o deputado apresentou dados que indicam quais empresas foram selecionadas para levantar os estudos. "Com relação a  PMI  da Deso, as empresas foram  Saneamento Ambiental Águas do Brasil, do estado do Rio de Janeiro(RJ), e o Consórcio de Empresas  Kappex Assessorias e Participações e Sanpac Tecnologia Ambiental, dos estados de São Paulo e Paraná, e ainda, os Consórcios das empresas, Construtami e Engenharia e Comércio LTDA, e  a Enorsul Serviços de Saneamento", apresentou o parlamentar.
Segundo apontou o deputado, também apresentaram interesse de fazer estudos, as  empresas:  BRK  Ambiental, de São Paulo; a Previsão Engenharia, de Belo Horizonte; a ELO Serviços, de São Paulo;  Brasil Central, de Cuiabá; e Consórcio formados por Advogados e Consultores da cidade de São Paulo, Suiça e  de Minas Gerais.  "Após analisada às documentações dessas empresas, a Agrese vai decidir  quem fará os estudos pertinentes à viabilidade técnica, jurídica, econômica e financeira, bem como as modelagens possíveis para subsidiar as nova estruturação para a Deso", expôs o Geogeo Passos.

Na sessão plenária de ontem, o deputado estadual Georgeo Passos (PPS) registrou durante  expediente da Casa Legislativa de Sergipe  que enviou ao presidente da  Agência Reguladora de Serviços Públicos de Sergipe (Agrese) Hamilton Santana, ofícios buscando informações sobre alguns Procedimentos de Manifestação de Interesse (PMI) que a agência publicou movimento.
De acordo com o deputado, o que o motivou quanto ao acompanhamento dos procedimentos da Agrese foi ter havido essa semana, no plenário, discussões em torno de perspectivas de vendas de ações do Banco do Estado de Sergipe (Banese),  e da privatização da Companhia de Saneamento e Abastecimento de Sergipe (Deso). "Estamos acompanhando, passo a passo, os movimentos do Governo do Estado de Sergipe que caminham nesse sentido. E aí, encaminhamos ofícios ao presidente da Agrese, Luiz Hamilton, buscando informações sobre dois Procedimentos de Manifestação de Interesse (PMI) que estão em andamento na Agência Reguladora, que dizem respeito ao Ceasa do município de Itabaiana, e o outro ofício, sobre a Deso", externou  Georgeo.
Deputado explicou que o PMI  do Ceasa da cidade de Itabaiana diz respeito a manifestação de empresas que se interessaram em apresentar proposta para realizarem determinados estudos. "Esses estudos são para que, tanto o  Ceasa de Itabaiana seja administrado futuramente através de uma concessão, bem como, o que pode ser melhorado na Deso. A dúvida fica, se essa intenção é ou não o primeiro passo para  a privatização da empresa, ou se  será realmente uma parceria público privado", avaliou o deputado.
Na ocasião, o deputado apresentou dados que indicam quais empresas foram selecionadas para levantar os estudos. "Com relação a  PMI  da Deso, as empresas foram  Saneamento Ambiental Águas do Brasil, do estado do Rio de Janeiro(RJ), e o Consórcio de Empresas  Kappex Assessorias e Participações e Sanpac Tecnologia Ambiental, dos estados de São Paulo e Paraná, e ainda, os Consórcios das empresas, Construtami e Engenharia e Comércio LTDA, e  a Enorsul Serviços de Saneamento", apresentou o parlamentar.
Segundo apontou o deputado, também apresentaram interesse de fazer estudos, as  empresas:  BRK  Ambiental, de São Paulo; a Previsão Engenharia, de Belo Horizonte; a ELO Serviços, de São Paulo;  Brasil Central, de Cuiabá; e Consórcio formados por Advogados e Consultores da cidade de São Paulo, Suiça e  de Minas Gerais.  "Após analisada às documentações dessas empresas, a Agrese vai decidir  quem fará os estudos pertinentes à viabilidade técnica, jurídica, econômica e financeira, bem como as modelagens possíveis para subsidiar as nova estruturação para a Deso", expôs o Geogeo Passos.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS