Protocolada alteração no Projeto de Taxa de Fachada ampliando isenção

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Com empresários, Élber protocola projeto que revisa taxa de fachadas
Com empresários, Élber protocola projeto que revisa taxa de fachadas

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/08/2019 às 23:03:00

 

O vereador Elber Ba
talha (PSB) proto
colou na manhã desta quarta-feira um Projeto de Lei (PL) que altera a redação da lei da Taxa de Fachada em Aracaju, que visa regulamentar de forma justa essa lei abusiva que já existe.
A nova lei, que foi criada em conjunto com os empresario, comerciantes e donos de estabelecimentos da capital, foi baseada em leis já existentes em outras cidades do país. De acordo com o novo Projeto de Lei 233/2019, terão isenção do pagamento da taxa os estabelecimentos que possuam placas com dimensões de até 4m2 e contenham apenas o nome do estabelecimento e informações de identificação, desde que seu peso não ultrapasse 20kg. "Essas alterações na Lei da Taxa de Fachada visam prestigiar a comunicação visual dos estabelecimentos comerciais em si mesmo, ampliando as dimensões das placas de publicidade que contenham apenas o nome do comércio", explicou.
Elber informou que foi procurado por uma comissão do seguimento empresarial que solicitou do parlamentar a apresentação desse projeto. "Hoje, o custo para que um estabelecimento tenha uma placa de sinalização de acordo com os parâmetros da Prefeitura fica em torno de r$2mil, porque o pequeno empresário precisa contratar um engenheiro, custo da RT, o projeto e a execução. Num momento de recessão que o nosso Estado vive exigir que o pequeno e micro-empreendedor pague essa quantia significativa é extremamente oneroso", justifica.
Na mesma manhã, Elber Batalha também lançou a Frente Parlamentar de Apoio e Defesa do Comércio e Serviço de Aracaju. "Esse setor vem sendo tão vilipendiado pela Prefeitura Municipal com aumento de impostos e ISS, com taxas abusivas e cada vez mais a tributação se torna excessiva e cumulativa em nosso município. É necessário que tenhamos uma postura clara de que é o empreendedorismo que gera emprego e renda para as pessoas", justificou.
O presidente da Associação dos Bares e Restaurantes de Sergipe (Abrasel), Augusto Carvalho, falou sobra a importância da criação da Frente Parlamentar do Comércio. "Os vereadores desta Casa precisam ser sensíveis às questões dessa categoria. Nós empregamos pessoas e geramos oportunidade para uma grande parte da população".

O vereador Elber Ba talha (PSB) proto colou na manhã desta quarta-feira um Projeto de Lei (PL) que altera a redação da lei da Taxa de Fachada em Aracaju, que visa regulamentar de forma justa essa lei abusiva que já existe.
A nova lei, que foi criada em conjunto com os empresario, comerciantes e donos de estabelecimentos da capital, foi baseada em leis já existentes em outras cidades do país. De acordo com o novo Projeto de Lei 233/2019, terão isenção do pagamento da taxa os estabelecimentos que possuam placas com dimensões de até 4m2 e contenham apenas o nome do estabelecimento e informações de identificação, desde que seu peso não ultrapasse 20kg. "Essas alterações na Lei da Taxa de Fachada visam prestigiar a comunicação visual dos estabelecimentos comerciais em si mesmo, ampliando as dimensões das placas de publicidade que contenham apenas o nome do comércio", explicou.
Elber informou que foi procurado por uma comissão do seguimento empresarial que solicitou do parlamentar a apresentação desse projeto. "Hoje, o custo para que um estabelecimento tenha uma placa de sinalização de acordo com os parâmetros da Prefeitura fica em torno de r$2mil, porque o pequeno empresário precisa contratar um engenheiro, custo da RT, o projeto e a execução. Num momento de recessão que o nosso Estado vive exigir que o pequeno e micro-empreendedor pague essa quantia significativa é extremamente oneroso", justifica.
Na mesma manhã, Elber Batalha também lançou a Frente Parlamentar de Apoio e Defesa do Comércio e Serviço de Aracaju. "Esse setor vem sendo tão vilipendiado pela Prefeitura Municipal com aumento de impostos e ISS, com taxas abusivas e cada vez mais a tributação se torna excessiva e cumulativa em nosso município. É necessário que tenhamos uma postura clara de que é o empreendedorismo que gera emprego e renda para as pessoas", justificou.
O presidente da Associação dos Bares e Restaurantes de Sergipe (Abrasel), Augusto Carvalho, falou sobra a importância da criação da Frente Parlamentar do Comércio. "Os vereadores desta Casa precisam ser sensíveis às questões dessa categoria. Nós empregamos pessoas e geramos oportunidade para uma grande parte da população".