Ventos fortes provocaram estragos na capital

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
CASA FOI DESTELHADA NA MADRUGADA EM FUNÇÃO DOS FORTES VENTOS; NINGUÉM FICOU FERIDO; TELHADO DO MERCADO CENTRAL TAMBÉM FOI ATINGIDO
CASA FOI DESTELHADA NA MADRUGADA EM FUNÇÃO DOS FORTES VENTOS; NINGUÉM FICOU FERIDO; TELHADO DO MERCADO CENTRAL TAMBÉM FOI ATINGIDO

No final da manhã, equipes da PMA recuperavam o telhado do mercado central
No final da manhã, equipes da PMA recuperavam o telhado do mercado central

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 06/08/2019 às 23:25:00

 

Milton Alves Júnior
Fortes rajadas de ven-
to destruíram telha-
dos, derrubaram árvores, placas publicitárias e parte da cobertura do Mercado Albano Franco, em Aracaju. Nos bairros Porto Dantas e Industrial, duas casas foram destelhadas em virtude da ação da natureza. Segundo orientação dos órgãos de segurança, os moradores deixaram a casa a fim de evitar possíveis acidentes. Já na Aruana, parte de uma cobertura destinada a automóveis em um condomínio fechado acabou se desprendendo da estrutura e arremessado pela ventania. Na Coroa do Meio três placas publicitárias cederam. Uma delas acabou parando na via expressa sendo posteriormente despejada no canteiro central por servidores municipais.
Na região central o Mercado Albano Franco - apontado como o mais movimentado da capital sergipana - também foi prejudicado com a força dos ventos. Quatro placas se soltaram da estrutura metálica e foram para em uma rua paralela. Em nenhum desses casos houve registro de vítimas. Na tarde de ontem a Prefeitura de Aracaju, através da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), removeu a placa da Coroa do Meio, e iniciou o processo de reparo no telhado do mercado. Por orientação da Defesa Civil Municipal, em qualquer situação adversa, a pessoa deve sair da residência onde se encontra imediatamente e ligar para o telefone 199.
De acordo com novos estudos climáticos realizados pelo Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), ao longo dessa semana a velocidade dos ventos pode chegar a 74 km por hora em alto mar. A orientação é redobrar a atenção, observar estruturas de telhado e vidraça dos imóveis, além de evitar colocar veículos perto de árvores. Já na Costa, em virtude da passagem de uma frente fria com possibilidades de ondas altas, os ventos podem chegar a 40 km/h. A área com maior indício de mar grosso é o trecho que interliga o litoral Norte desde o município de Pirambu, até o litoral Sul, passando por toda a faixa de Aracaju, passando pela praia da Caueira, em Itaporanga d'Ajuda, até chegar ao município de Estância que engloba as praias do Abaís e Saco.
Para o coordenador da Defesa Civil da capital, major Silvio Prado, é preciso que durante o dia as pessoas realizem avaliações estruturais das residências, postes e árvores. Essa medida ajuda a diminuir os riscos de acidentes. "Durante o dia a visibilidade é maior e melhor, sendo assim, é importante que as pessoas fiquem atentas, especialmente nessas fases de chuva e ventos intensos. Caso percebam alguma alteração que possa gerar riscos, entrem em contato com a gente que iremos atender a demanda. Essas dicas servem tanto para o imóvel em que residem, como também aos ambientes de trabalho, árvores e postes de rede elétrica", disse.

Milton Alves Júnior

Fortes rajadas de ven- to destruíram telha- dos, derrubaram árvores, placas publicitárias e parte da cobertura do Mercado Albano Franco, em Aracaju. Nos bairros Porto Dantas e Industrial, duas casas foram destelhadas em virtude da ação da natureza. Segundo orientação dos órgãos de segurança, os moradores deixaram a casa a fim de evitar possíveis acidentes. Já na Aruana, parte de uma cobertura destinada a automóveis em um condomínio fechado acabou se desprendendo da estrutura e arremessado pela ventania. Na Coroa do Meio três placas publicitárias cederam. Uma delas acabou parando na via expressa sendo posteriormente despejada no canteiro central por servidores municipais.
Na região central o Mercado Albano Franco - apontado como o mais movimentado da capital sergipana - também foi prejudicado com a força dos ventos. Quatro placas se soltaram da estrutura metálica e foram para em uma rua paralela. Em nenhum desses casos houve registro de vítimas. Na tarde de ontem a Prefeitura de Aracaju, através da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), removeu a placa da Coroa do Meio, e iniciou o processo de reparo no telhado do mercado. Por orientação da Defesa Civil Municipal, em qualquer situação adversa, a pessoa deve sair da residência onde se encontra imediatamente e ligar para o telefone 199.
De acordo com novos estudos climáticos realizados pelo Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), ao longo dessa semana a velocidade dos ventos pode chegar a 74 km por hora em alto mar. A orientação é redobrar a atenção, observar estruturas de telhado e vidraça dos imóveis, além de evitar colocar veículos perto de árvores. Já na Costa, em virtude da passagem de uma frente fria com possibilidades de ondas altas, os ventos podem chegar a 40 km/h. A área com maior indício de mar grosso é o trecho que interliga o litoral Norte desde o município de Pirambu, até o litoral Sul, passando por toda a faixa de Aracaju, passando pela praia da Caueira, em Itaporanga d'Ajuda, até chegar ao município de Estância que engloba as praias do Abaís e Saco.
Para o coordenador da Defesa Civil da capital, major Silvio Prado, é preciso que durante o dia as pessoas realizem avaliações estruturais das residências, postes e árvores. Essa medida ajuda a diminuir os riscos de acidentes. "Durante o dia a visibilidade é maior e melhor, sendo assim, é importante que as pessoas fiquem atentas, especialmente nessas fases de chuva e ventos intensos. Caso percebam alguma alteração que possa gerar riscos, entrem em contato com a gente que iremos atender a demanda. Essas dicas servem tanto para o imóvel em que residem, como também aos ambientes de trabalho, árvores e postes de rede elétrica", disse.