Mulher assume ter atropelado menino em Glória

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Após o acidente, condutora abandonou veículo e não prestou socorro
Após o acidente, condutora abandonou veículo e não prestou socorro

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 31/07/2019 às 02:14:00

 

Gabriel Damásio
Uma mulher, cujo nome 
não foi divulgado, ad
mitiu à Polícia Civil que foi a responsável pelo atropelamento do menino José David Costa Guimarães, quatro anos, que foi atropelado na quinta-feira passada em Nossa Senhora da Glória (Sertão) e foi internado em estado grave no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju. Acompanhada por um advogado, a autora se apresentou no fim da tarde de anteontem à Delegacia Regional da cidade, onde prestou depoimento ao delegado Samuel Oliveira. Em seguida, ela foi liberada. 
Ontem, o delegado confirmou que a mulher admitiu não ser habilitada para dirigir e nem ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Ela também contou que, na tarde do fato, dirigia o carro do marido e, ao passar por uma rua do bairro Brasília, não teve como frear e até tentou desviar do menino, que atravessava a rua para ir da casa da mãe à casa da avó. Ao atingir o garoto David, ela acabou parando o veículo na mesma rua e fugiu do local, sem prestar socorro à vitima. No depoimento, a condutora alegou que fez isso porque ficou nervosa e teve medo de ser agredida por algumas testemunhas do acidente. 
A mulher frisou ainda em sua oitiva que não teve qualquer intenção de atingir o garoto, nem de se omitir, mas procurou posteriormente à família do menino para oferecer apoio em seu tratamento de saúde. O delegado Samuel Oliveira informou que a condutora vai responder em liberdade ao inquérito policial aberto para apurar o caso, mas pode ser indiciada pelos crimes de lesão corporal culposa e omissão de socorro, ambos majorados pelo fato de não ter habilitação para dirigir. O carro envolvido na ocorrência foi apreendido. Outras pessoas deverão ser ouvidas, mas a previsão é de que o inquérito seja encaminhado à Justiça nos próximos dias. 
David permanece internado na Ala Amarela do Huse, para onde foi transferido ontem. Segundo os médicos, o quadro de saúde dele é grave, mas foi estabilizado e evolui bem, pois respira sem ajuda de aparelhos. O menino sofreu traumatismo craniano, por conta dos ferimentos que sofreu na cabeça e no peito. Segundo os pais, o menino ainda não consegue falar, mas está consciente, responde a estímulos e gesticula para se comunicar. Ele permanece em observação médica, ainda sem previsão de alta. 

Gabriel Damásio

Uma mulher, cujo nome  não foi divulgado, ad mitiu à Polícia Civil que foi a responsável pelo atropelamento do menino José David Costa Guimarães, quatro anos, que foi atropelado na quinta-feira passada em Nossa Senhora da Glória (Sertão) e foi internado em estado grave no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju. Acompanhada por um advogado, a autora se apresentou no fim da tarde de anteontem à Delegacia Regional da cidade, onde prestou depoimento ao delegado Samuel Oliveira. Em seguida, ela foi liberada. 
Ontem, o delegado confirmou que a mulher admitiu não ser habilitada para dirigir e nem ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Ela também contou que, na tarde do fato, dirigia o carro do marido e, ao passar por uma rua do bairro Brasília, não teve como frear e até tentou desviar do menino, que atravessava a rua para ir da casa da mãe à casa da avó. Ao atingir o garoto David, ela acabou parando o veículo na mesma rua e fugiu do local, sem prestar socorro à vitima. No depoimento, a condutora alegou que fez isso porque ficou nervosa e teve medo de ser agredida por algumas testemunhas do acidente. 
A mulher frisou ainda em sua oitiva que não teve qualquer intenção de atingir o garoto, nem de se omitir, mas procurou posteriormente à família do menino para oferecer apoio em seu tratamento de saúde. O delegado Samuel Oliveira informou que a condutora vai responder em liberdade ao inquérito policial aberto para apurar o caso, mas pode ser indiciada pelos crimes de lesão corporal culposa e omissão de socorro, ambos majorados pelo fato de não ter habilitação para dirigir. O carro envolvido na ocorrência foi apreendido. Outras pessoas deverão ser ouvidas, mas a previsão é de que o inquérito seja encaminhado à Justiça nos próximos dias. 
David permanece internado na Ala Amarela do Huse, para onde foi transferido ontem. Segundo os médicos, o quadro de saúde dele é grave, mas foi estabilizado e evolui bem, pois respira sem ajuda de aparelhos. O menino sofreu traumatismo craniano, por conta dos ferimentos que sofreu na cabeça e no peito. Segundo os pais, o menino ainda não consegue falar, mas está consciente, responde a estímulos e gesticula para se comunicar. Ele permanece em observação médica, ainda sem previsão de alta.