Oposição ainda zonza

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O diretor-presidente do Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS), Kaká Andrade, foi eleito na quinta-feira (25) presidente da Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (ABIPTI). A entidade reúne mais
O diretor-presidente do Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS), Kaká Andrade, foi eleito na quinta-feira (25) presidente da Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (ABIPTI). A entidade reúne mais

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 26/07/2019 às 22:08:00

 

Nesses nove meses após as eleições 2018 per
cebe-se que a oposição em Sergipe perma
nece esfacelada, sem comando.  Os políticos que ficaram sem mandatos estão dispersos e os com mandatos fazem críticas isoladas ao governo, mas sem eco.
O ex-senador Eduardo Amorim (PSDB), que disputou o governo, voltou para as atividades médicas. Pouco circula em atos políticos ou se manifesta sobre o cenário político a nível local e nacional.
O ex-senador Antônio Carlos Valadares (PSB) criou um blog, onde externa sua opinião sobre algum fato político. Através de suas análises no blog critica os governos Jair Bolsonaro (PSL), Belivaldo Chagas (PSD) e Edvaldo Nogueira (PCdoB).
O ex-deputado federal Valadares Filho (PSB), que teria uma reeleição garantida, fez a opção de disputar o governo e acabou ficando isolado após a derrota. A forma agressiva como conduziu o segundo turno da campanha contra o governador Belivaldo Chagas ainda gera dificuldades para se aproximar de outras lideranças que são da oposição, mas não aceitam um discurso tão radical. Nesse período sem mandato, o ex-deputado tenta evitar uma maior dispersão de lideranças do partido.
Após as eleições, o ex-deputado federal André Moura (PSC) ainda tentou agregar lideranças da oposição, mas hoje está fazendo política no Estado do Rio de Janeiro, onde é secretário chefe da Representação do Rio em Brasília. Ele não deixa o contato com as lideranças políticas de Sergipe.
Os ex-deputados federais Heleno Silva e Jony Marcos, do PRB, que nas eleições 2018 deixaram o governo e foram para a oposição numa aliança com André Moura e Eduardo Amorim, tentam voltar para o agrupamento político do governador Belivaldo Chagas. Heleno sempre diz que vai ouvir o governador sobre 2020. 
O deputado federal Fábio Henrique (PDT), que também em 2018 deixou o governo e foi para a oposição em uma composição com os Valadares, também tenta se reaproximar do seu ex-agrupamento político hoje liderado por Belivaldo. Tem colocado seu mandato a disposição do governo.
O senador Alessandro Vieira (Cidadania) e os deputados federais Gustinho Ribeiro (SD), Bosco Costa (PL) e Valdevan Noventa (PSC), eleitos pela oposição, não fazem oposição em Sergipe.
Na Assembleia Legislativa, os únicos deputados estaduais que atuam na linha de frente da oposição ao governo Belivaldo são Georgeo Passos (Rede), de forma mais equilibrada, e o estreante Rodrigo Valadares (PTdoB), de maneira mais agressiva.  
O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) faz oposição a gestão do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), pela sua pretensão de disputar a Prefeitura de Aracaju em 2020. Rodrigo Valadares também, pelo mesmo motivo.
Trocando em miúdos, quem ganha com a oposição dispersa e enfraquecida no estado é o governador Belivaldo que enfrenta dificuldades de ordem econômica e, consequentemente, não consegue cumprir as promessas de campanha, mas não é incomodado.
Trocando em miúdos, a um ano das convenções para as eleições municipais de 2020, a oposição tem que correr em torno de pontos de convergência se quiser mesmo crescer e se fortalecer para a sucessão estadual de 2022.

Nesses nove meses após as eleições 2018 per cebe-se que a oposição em Sergipe perma nece esfacelada, sem comando.  Os políticos que ficaram sem mandatos estão dispersos e os com mandatos fazem críticas isoladas ao governo, mas sem eco.
O ex-senador Eduardo Amorim (PSDB), que disputou o governo, voltou para as atividades médicas. Pouco circula em atos políticos ou se manifesta sobre o cenário político a nível local e nacional.
O ex-senador Antônio Carlos Valadares (PSB) criou um blog, onde externa sua opinião sobre algum fato político. Através de suas análises no blog critica os governos Jair Bolsonaro (PSL), Belivaldo Chagas (PSD) e Edvaldo Nogueira (PCdoB).
O ex-deputado federal Valadares Filho (PSB), que teria uma reeleição garantida, fez a opção de disputar o governo e acabou ficando isolado após a derrota. A forma agressiva como conduziu o segundo turno da campanha contra o governador Belivaldo Chagas ainda gera dificuldades para se aproximar de outras lideranças que são da oposição, mas não aceitam um discurso tão radical. Nesse período sem mandato, o ex-deputado tenta evitar uma maior dispersão de lideranças do partido.
Após as eleições, o ex-deputado federal André Moura (PSC) ainda tentou agregar lideranças da oposição, mas hoje está fazendo política no Estado do Rio de Janeiro, onde é secretário chefe da Representação do Rio em Brasília. Ele não deixa o contato com as lideranças políticas de Sergipe.
Os ex-deputados federais Heleno Silva e Jony Marcos, do PRB, que nas eleições 2018 deixaram o governo e foram para a oposição numa aliança com André Moura e Eduardo Amorim, tentam voltar para o agrupamento político do governador Belivaldo Chagas. Heleno sempre diz que vai ouvir o governador sobre 2020. 
O deputado federal Fábio Henrique (PDT), que também em 2018 deixou o governo e foi para a oposição em uma composição com os Valadares, também tenta se reaproximar do seu ex-agrupamento político hoje liderado por Belivaldo. Tem colocado seu mandato a disposição do governo.
O senador Alessandro Vieira (Cidadania) e os deputados federais Gustinho Ribeiro (SD), Bosco Costa (PL) e Valdevan Noventa (PSC), eleitos pela oposição, não fazem oposição em Sergipe.
Na Assembleia Legislativa, os únicos deputados estaduais que atuam na linha de frente da oposição ao governo Belivaldo são Georgeo Passos (Rede), de forma mais equilibrada, e o estreante Rodrigo Valadares (PTdoB), de maneira mais agressiva.  
O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) faz oposição a gestão do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), pela sua pretensão de disputar a Prefeitura de Aracaju em 2020. Rodrigo Valadares também, pelo mesmo motivo.
Trocando em miúdos, quem ganha com a oposição dispersa e enfraquecida no estado é o governador Belivaldo que enfrenta dificuldades de ordem econômica e, consequentemente, não consegue cumprir as promessas de campanha, mas não é incomodado.
Trocando em miúdos, a um ano das convenções para as eleições municipais de 2020, a oposição tem que correr em torno de pontos de convergência se quiser mesmo crescer e se fortalecer para a sucessão estadual de 2022.

Salário garantido 1

A liberação do empréstimo de R$ 80 milhões por antecipação dos royalties junto ao banco Daycoval, ocorrida na tarde da quinta-feira passada foi, a garantia para que 70% dos servidores públicos do estado, aposentados e pensionistas que recebem até R$ 3 mil recebam seus salários de julho no final do mês. Já ontem o governo anunciou o início do calendário de pagamento para o dia 31, terminando dia 13 de agosto.

Salário garantido 2

Foi o secretário da Fazenda, Marco Queiroz, quem levou a boa notícia ao governador no final da tarde da quinta-feira, quando ele já se preparava para ir a Aquidabã participar das festividades de Nossa Senhora Sant´Ana, padroeira do município.  Belivaldo, que chegou a declarar que se o empréstimo não saísse não teria como pagar os salários dos servidores da ativa e inativos dentro do mês, acabou cancelando a viagem.

No interior

Devoto de Nossa Senhora Sant´Ana, Belivaldo Chagas foi ontem a Boquim e Simão Dias para o encerramento das festividades da padroeira desses dois municípios. Em Boquim, assistiu a missa celebrada pelo Padre Raimundo Diniz, ao lado dos ex-prefeitos Jean Carlos e Pedro Barbosa, do ex-vice-prefeito Clóvis Trindade e do secretário George Trindade (Administração). Na oportunidade, o padre agradeceu pela operação tapa-buraco nos trechos ligando a Colônia 13 a Boquim e Boquim a Pedrinhas. 

Na Bahia

Na próxima segunda-feira o governador Belivaldo Chagas (PSD) estará em Salvador participando de reunião com os colegas gestores para consolidação do Consórcio dos Estados do Nordeste, que tem como presidente o governador Rui Costa (PT). O consórcio permitirá que os Estados façam projetos e compras compartilhadas, a exemplo de medicamentos, o que barateará o valor.

Em São Paulo

Já no meio da semana ele irá a São Paulo para reunião com a direção das empresas aéreas Azul e Gol, visando discutir tratativas para novos voos para Sergipe. Usará como argumento a redução do ICMS do preço do querosene de aviação, que era de 18%, baixou para 8% e está hoje em 5%. 

De molho

Neste recesso parlamentar de meio do ano, o deputado estadual Zezinho Guimarães está em casa se recuperando do rompimento do tendão do pé. "Gosto tanto de Jackson [Barreto] que imitei ele", disse ironizando, pelo fato do ex-governador ter tido o mesmo problema após as eleições de 2014 e hoje ser seu desafeto político.

Rompimento

Zezinho não quis falar sobre seu desentendimento político com o ex-amigo de mais de 40ª anos e aliado JB. Apenas disse: "Quero que Jackson seja feliz, de coração. Mas me esqueça. Não me procure nem para pedir uma bala. Quero que só se lembre de mim nas orações, pois rezarei por ele".

No aguardo

Convicto de que não quer permanecer no MDB, Zezinho diz que está querendo que o seu partido o expulse para que possa procurar uma outra legenda com segurança política. Ressalta que não sendo expulso vai aguardar "uma janela" para deixar a sigla sem nenhum risco de perder o mandato por infidelidade partidária. 

Tom irônico 

Do deputado ao ser questionado para qual partido ou agrupamento político pretende ir: "Tô achando que vou para a corrente socialista do PT, se me aceitarem".  

PSL 1

Hoje com 271 mil filiados, o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, quer quadruplicar de tamanho até as eleições municipais de 2020. Em agosto, o partido deflagra uma campanha nacional de filiação que pretende envolver os deputados e o próprio presidente. Pesa sobre o partido uma investigação sobre o uso de candidatas laranjas na eleição do ano passado.

PSL 2

Segundo a mídia nacional a pretensão do PSL é apresentar candidatura própria a prefeito em todas as 317 cidades com mais de 100 mil habitantes. Até a eleição de Bolsonaro, o partido tinha uma participação minúscula na política nacional. No ano passado, tornou-se a maior bancada da Câmara, com 54 deputados federais, igualando-se ao PT.

De olho

O ex-senador Valadares (PSB) diz que vai acompanhar, com interesse, o desenrolar dos acontecimentos no Congresso Nacional. Avalia que a reforma da Previdência praticamente chegou ao seu ponto final, uma vez que o Senado só vai cumprir a tabela e homologá-la sem mudar uma vírgula, apenas acrescentando a questão dos Estados e Municípios.

Ponto de vista

"Vem aí a reforma Tributária, que pode distribuir mais equitativamente as receitas, beneficiando os entes subnacionais. E a reforma política, a "Mãe das Reformas", quando virá? Se bem feita, evitará a eleição de milagreiros e salvadores da Pátria para a presidência da República, e de parlamentares desatentos e infiéis a programas e propostas que levaram o povo a votar neles", afirma o ex-senador. 

Fake News

O Senado começa o segundo semestre com a previsão de instalação da comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) para investigar a veiculação de notícias falsas. O requerimento para a criação do colegiado foi aprovado na última sessão do Congresso Nacional, no dia 3 de julho. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre - que também preside o Congresso - já pediu aos líderes que indiquem os nomes dos integrantes da comissão, que será chamada de CPI Mista das Fake News.

Veja essa ...

Do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, sobre revelação de que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, telefonou para autoridades que teriam sido alvo dos supostos hackers presos pela Polícia Federal para informar que as mensagens obtidas seriam destruídas para que a privacidade delas fosse preservada: "Moro atua como chefe de quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas". 

Curtas

Não teve nenhum registro de pedido de impugnação dos candidatos a prefeito de Riachão do Dantas na 4ª Zona Eleitoral de Boquim, cujo prazo para impugnação venceu na terça-feira passada. Havia uma expectativa de pedido de impugnação de Simone Costa (PSC), por ser nora da prefeita cassada Gerana Costa.

Cinco prefeitos já assinaram o Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) visando o aprimoramento do setor de controle interno das suas gestões. São eles: Adinaldo Nascimento (Indiaroba), Marcell Souza (Campo do Brito),  Volney Leite (Carmópolis),  Alexandre Martins (Pacatuba) e  Elayne de Dedé (Malhador). 

Tramita na Câmara dos Deputados Projeto de Lei 3198/19 que aumenta a punição, de 1/3 à metade, no crime de embriaguez ao volante para os profissionais que atuam no transporte de passageiros. 

Atualmente, não há distinção entre as diversas categorias de motorista, e a pena é de detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.