Campanha em Riachão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O presidente estadual do PDT, deputado federal Fábio Henrique, afirma que tem reforçado o partido em todo o Estado, principalmente em Aracaju, quando em 2020 pretende formar a maior bancada na Câmara Municipal.  Dentro desse projeto, teve um almoço divers
O presidente estadual do PDT, deputado federal Fábio Henrique, afirma que tem reforçado o partido em todo o Estado, principalmente em Aracaju, quando em 2020 pretende formar a maior bancada na Câmara Municipal. Dentro desse projeto, teve um almoço divers

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 24/07/2019 às 23:45:00

 

Os três candidatos a prefeito de Ri
achão do Dantas nas eleições su
plementar que ocorrerá no dia 1º de setembro deste ano ainda não botaram o bloco na rua. Até o momento, a campanha está sendo feita pelas redes sociais e com a troca de farpas entre simpatizantes de cada candidato.
Os candidatos Simone Andrade (PCdoB), Manuela Costa (PSC) e Pedro da Lagoa (PT) estão visitando os bairros e conversando com a população, mas sem a realização de grandes atos políticos como carreatas, passeatas e comícios com a participação de lideranças que estão apoiando suas candidaturas.
Simone - que foi candidata a prefeita em 2016, perdendo a eleição para a prefeita cassada Gerana Costa (PTdoB) por cerca de 330 votos -  tem o apoio declarado do governador Belivaldo Chagas (PSD), do ex-governador Jackson Barreto (MDB) e do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD). Assim como dos vereadores Galego da Samba (PSD), que é seu vice, Tarciso Almeida (MDB), Albertino Franco ((PROS), Júnior Lopes (MDB) e Sivaldo (PT).
Manuela, que é nora da prefeita cassada por utilização de pesquisa fraudulenta na véspera das eleições 2016, tem o apoio do agrupamento político de Gerana Costa e dos vereadores Eraldo da Churrascaria (PSC), Zé Cosme (SD), Naldino Moura (PTdoB) e Edson de Euripes (PL). Conta com a simpatia do deputado federal Fábio Reis (MDB).
Já Pedro da Lagoa, que é o prefeito em exercício de Riachão, até o momento, dispõe do apoio de dois vereadores: o presidente da Câmara, Ninito do Curralinho (PTC), e Genaro de Bodo (PSB).  Caminha para não ter o apoio efetivo de grandes lideranças do seu partido.
Manuela Costa e Simone Andrade vão colocar o bloco na rua no dia 3 de agosto, data prevista para inauguração dos seus comitês eleitorais. Na oportunidade, ocorrerá o primeiro grande ato de campanha das duas candidatas.
Já o candidato Pedro da Lagoa, que tem mantido o foco na gestão municipal interina, ainda não comunicou a justiça eleitoral nenhum ato de campanha. 
Agora é aguardar a campanha propriamente dita começar em Riachão, que promete grandes embates entre os eleitores de cada um dos candidatos nas redes sociais...

Os três candidatos a prefeito de Ri achão do Dantas nas eleições su plementar que ocorrerá no dia 1º de setembro deste ano ainda não botaram o bloco na rua. Até o momento, a campanha está sendo feita pelas redes sociais e com a troca de farpas entre simpatizantes de cada candidato.
Os candidatos Simone Andrade (PCdoB), Manuela Costa (PSC) e Pedro da Lagoa (PT) estão visitando os bairros e conversando com a população, mas sem a realização de grandes atos políticos como carreatas, passeatas e comícios com a participação de lideranças que estão apoiando suas candidaturas.
Simone - que foi candidata a prefeita em 2016, perdendo a eleição para a prefeita cassada Gerana Costa (PTdoB) por cerca de 330 votos -  tem o apoio declarado do governador Belivaldo Chagas (PSD), do ex-governador Jackson Barreto (MDB) e do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD). Assim como dos vereadores Galego da Samba (PSD), que é seu vice, Tarciso Almeida (MDB), Albertino Franco ((PROS), Júnior Lopes (MDB) e Sivaldo (PT).
Manuela, que é nora da prefeita cassada por utilização de pesquisa fraudulenta na véspera das eleições 2016, tem o apoio do agrupamento político de Gerana Costa e dos vereadores Eraldo da Churrascaria (PSC), Zé Cosme (SD), Naldino Moura (PTdoB) e Edson de Euripes (PL). Conta com a simpatia do deputado federal Fábio Reis (MDB).
Já Pedro da Lagoa, que é o prefeito em exercício de Riachão, até o momento, dispõe do apoio de dois vereadores: o presidente da Câmara, Ninito do Curralinho (PTC), e Genaro de Bodo (PSB).  Caminha para não ter o apoio efetivo de grandes lideranças do seu partido.
Manuela Costa e Simone Andrade vão colocar o bloco na rua no dia 3 de agosto, data prevista para inauguração dos seus comitês eleitorais. Na oportunidade, ocorrerá o primeiro grande ato de campanha das duas candidatas.
Já o candidato Pedro da Lagoa, que tem mantido o foco na gestão municipal interina, ainda não comunicou a justiça eleitoral nenhum ato de campanha. 
Agora é aguardar a campanha propriamente dita começar em Riachão, que promete grandes embates entre os eleitores de cada um dos candidatos nas redes sociais...

Do outro lado

De Riachão do Dantas a coluna recebeu a informação de que o senador Rogério Carvalho, presidente estadual licenciado do PT, não apoiará o candidato do seu partido a prefeito do município, o Pedro da Lagoa. Mas Simone Andrade (PCdoB).

Fim do prazo

Terminou ontem o prazo para impugnação de candidaturas nas eleições suplementares em Riachão do Dantas, a ser realizada na 4ª Zona Eleitoral de Boquim. Havia uma expectativa de pedido de inelegibilidade de Manuela Costa, por ser nora da prefeita cassada Gerana Costa (PTdoB).

O que falar

Causou um fuzuê político ontem em São Cristovão a notícia de que o vice-prefeito Adilson Jr (PDT) e o ex-candidato a prefeito em 2016, Betão do Povo (ex-PSD), firmaram parcerias e pretendem disputar as eleições de 2020 juntos. "Essa união aconteceu para trazer frutos para esse povo querido de São Cristóvão", chegou a declarar Adilson, conforme matéria encaminhada para a imprensa.

Lamentou

O prefeito Marcos Santana (MDB-São Cristovão) disse ontem à coluna lamentar, se for verdade, que o seu vice Adilson Júnior já fez uma composição política para as eleições do ano que vem com o adversário político Betão. "Lamento por ele fazer parte de um governo que ajudou a eleger. É uma perda significativa", avalia.   

Sem fechar 

Na semana passada o prefeito, o vice Adilson e o deputado federal Fábio Henrique (PDT) conversaram sobre as eleições 2020 em São Cristovão.  Fábio e Adilson já queriam fechar o acordo para a manutenção da dobradinha [Marcos e Adilson] em 2020, mas o prefeito declarou que só discutiria o pleito em abril do próximo ano. 

Novas especulações

Nas rodas políticas de São Cristovão se especula muito a possibilidade do vice de Marcos Santana, em 2020, ser o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Júnior (PSL).

Não confirma

Adilson Júnior não confirmou ontem a união política com Betão. Disse que eles têm conversado com frequência e apenas o convidou para se filiar ao PDT, já que era filiado ao PSD e deixou a legenda após perder o comando para o vereador Diego Prado. "Como ele está sem partido, eu o convidei para se filiar ao PDT e ser o presidente em São Cristóvão. Nada formalizado. Quero fazer junção, sem discutir candidatura, para montar um grupo forte", declarou o vice-prefeito.   

Pela 3ª vez

Volta a pauta de hoje do Tribunal de Contas do Estado (TCE) o julgamento dos embargos declaratórios apresentados pelo conselheiro Clóvis Barbosa, questionando parecer da Coordenadoria Jurídica (Conjur), do TCE, de que ele deve deixar a Corte de Contas em eventual retorno do conselheiro aposentado compulsoriamente Flávio Conceição. Os embargos chegaram a entrar na pauta nos dia 4 e 17 deste mês.

Aposentadoria 

Flávio foi aposentado compulsoriamente pela acusação de envolvimento em um esquema de fraude de licitações, corrupção, tráfico de influência, superfaturamento de obras e desvio de dinheiro. Chegou a ser preso pela Polícia Federal em 17 de maio 2007, durante a Operação Navalha, que visava desmontar o esquema de fraude em licitações de obras públicas, através da construtora Gautama, que coordenava o esquema com ramificações nos governos federal, estaduais e municipais.

Efeito aposentadoria

Com a aposentadoria compulsória de Flávio Conceição, em 29 de maio de 2009, Clóvis Barbosa é empossado conselheiro do TCE na sua vaga. Em 20 de março deste ano, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), sediado em Recife, rejeitou, por unanimidade, os embargos declaratórios interpostos pelo Ministério Público Federal (MPF) contra investigados na Operação Navalha. Com a decisão, Flávio e os demais acusados de Sergipe ficaram livres de qualquer punição, inclusive da prisão.

Quer voltar

Com isso, em 8 de abril deste ano Flávio Conceição entrou com processo para anular o Procedimento Disciplinar que culminou com a sua aposentadoria compulsória. O parecer da Conjur/TCE, concluiu entendimento de que Clóvis devia deixar o TCE em eventual retorno do conselheiro aposentado, o que levou Clóvis a entrar com embargos declaratórios querendo saber o motivo que levou àquele entendimento. Os embargos foram analisados pelo conselheiro Carlos Alberto Sobral, relator de todo o processo relativo ao pedido formalizado por Flávio. 

Protesto da CUT

O julgamento de hoje, que entra na pauta do TCE pela terceira vez, deve contar com manifestação da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Ela tem o intuito de alertar que "a operação não pode terminar em pizza e doce de leite". 

Não foi

O governador Belivaldo Chagas (PSD) não compareceu ao lançamento do Programa "Novo Mercado do Gás", do Governo Federal, apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro com o objetivo de tornar o preço do gás competitivo no Brasil. Na solenidade, realizada na terça-feira, o Governo de Sergipe foi representado pelo secretário do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho. Acompanharam o secretário o chefe do escritório de representação em Brasília, Manoel Dernival, e o deputado estadual Zezinho Sobral. 

Destacando Sergipe

Durante o lançamento do Programa "Novo Mercado do Gás", em Brasília, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou durante  discurso o potencial que Sergipe possui na área do gás. Lembrou também da presença do navio Golar Nanook, trazido ao estado pela Celse, que será outro fator decisivo para o desenvolvimento de Sergipe na área.

Justificativa

Do secretário municipal da Assistência Social. Antônio Bittencourt, sobre a polêmica com relação as exonerações que vem fazendo na pasta e que estão sendo atribuídas a uma retaliação a ex-vice prefeita e atual vice-governadora Eliane Aquino (PT) pelo fato de alguns exonerados serem vinculados a ela: "As substituições aconteceram e, se necessário, irão acontecer. Enxergo como um processo muito natural, principalmente porque estou fazendo não porque as pessoas são de político A ou B, e sim porque estou montando a minha própria equipe. Toda a arrumação tem como objetivo fazer com que o trabalho ocorra, cada vez mais, d e maneira harmônica e eficiente".

Veja essa ...

Reunião realizada por movimentos sociais no Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), em Manaus, na última terça-feira, visando discutir a realização de um protesto durante a visita do presidente Bolsonaro à capital do Amazonas,  recebeu a "visita" de três agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Com armas em punho, os policiais questionaram participantes sobre o protesto. É a democracia do governo Bolsonaro.

Curtas

Ao finalizar ontem participação no Smart City Expo Brazil, em São Paulo, o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) disse está satisfeito em ter participado de mais um evento de Cidades Inteligentes e mostrar o que tem feito na Prefeitura de Aracaju.

Alguns parlamentares continuam aproveitando o recesso do meio do ano para visitar suas bases. O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) esteve ontem em Itabaiana, Macambira, Frei Paulo e Ribeirópolis conversando com lideranças políticas.

O senador Rogério Carvalho visitou ontem a cabeceira da ponte em Riachuelo, que cedeu depois das últimas chuvas; esteve em Malhador, Moita Bonita e Ribeirópolis com lideranças. 

O Projeto de Lei 3090/19 altera o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40) para aumentar a pena do crime de sequestro e cárcere privado praticado contra criança ou adolescente. Pelo texto, o crime será punido com reclusão de 5 a 20 anos. O projeto, que tramita na Câmara dos Deputados, será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, seguirá para o Plenário.