Homem é morto a tiros na porta de casa na Aruana

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/07/2019 às 23:23:00

 

A polícia investiga a morte de Luciano José dos Santos, 34 anos, que foi assassinado a tiros na noite desta segunda-feira, em frente à própria casa, no residencial Horto do Carvalho, bairro Aruana (zona de expansão). O crime aconteceu por volta das 22h, quando desconhecidos pararam em frente à residência e o chamaram pelo nome. A vítima saiu à porta, coberta apenas com uma toalha, e acabou atingida pelos tiros. Luciano chegou a correr até a rua, mas caiu morto. 
A suspeita da polícia é de que o homem assassinado estava no banho quando foi chamado pelos matadores. Um celular que era carregado pela vítima também foi achado junto ao corpo. Segundo o Batalhão de Policiamento de Turismo (BPTur), várias máquinas caça-níqueis e equipamentos de jogos eletrônicos foram achados dentro da casa de Luciano, mas ainda não há uma ligação clara entre o provável motivo do crime e a exploração destas máquinas, cuja prática é proibida por lei e considerada contravenção penal.  
As máquinas foram apreendidas pela PM e o corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML). O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

A polícia investiga a morte de Luciano José dos Santos, 34 anos, que foi assassinado a tiros na noite desta segunda-feira, em frente à própria casa, no residencial Horto do Carvalho, bairro Aruana (zona de expansão). O crime aconteceu por volta das 22h, quando desconhecidos pararam em frente à residência e o chamaram pelo nome. A vítima saiu à porta, coberta apenas com uma toalha, e acabou atingida pelos tiros. Luciano chegou a correr até a rua, mas caiu morto. 
A suspeita da polícia é de que o homem assassinado estava no banho quando foi chamado pelos matadores. Um celular que era carregado pela vítima também foi achado junto ao corpo. Segundo o Batalhão de Policiamento de Turismo (BPTur), várias máquinas caça-níqueis e equipamentos de jogos eletrônicos foram achados dentro da casa de Luciano, mas ainda não há uma ligação clara entre o provável motivo do crime e a exploração destas máquinas, cuja prática é proibida por lei e considerada contravenção penal.  
As máquinas foram apreendidas pela PM e o corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML). O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).