Casa em loteamento é destruída pelo fogo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Apesar da Ação dos bombeiros, a casa foi destruída
Apesar da Ação dos bombeiros, a casa foi destruída

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/07/2019 às 07:10:00

 

Equipes de resgate e controle de incêndio foram acionadas na manhã do último domingo (21), para apagar as chamas que destruíram uma casa localizado na rua B, do Loteamento Esperança, no bairro Olaria, zona Norte de Aracaju. De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), por volta das 9h30 o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) recebeu ligações indicando o sinistro nesta residência, bem como a existência nas dependências internas de um morador idoso e com problemas mentais. Ao chegar no local a equipe do CBM percebeu que o morador havia sido retirado pelos vizinhos.
Apesar da fumaça inalado enquanto não era resgatado, o idoso foi diagnosticado com quadro clínico positivo e não necessitou ser encaminhado para uma unidade hospitalar. Para o vizinho Fernando Aquino, a união e agilidade solidária dos vizinhos contribuíram para salvar a vida do morador, ou ao menos, minimizar os riscos de problemas de saúde. Ele disse não ter presenciado o resgate por morar em via paralela e quando chegou ao local a vítima do incêndio já ter sido removida, mas disse reconhecer o risco da missão instantânea dos vizinho, porém enalteceu a bravura dos moradores.
"Sobretudo foi um ato de bravura de todos que se arriscaram com o fogo e com a possibilidade de o telhado despencar e atingir a todos. A questão é que nessa hora a gente que tem coração grande não consegue esperar de camarote pelo resgate. Sabemos - principalmente os que entraram na casa -, que foi uma atitude não orientado pelo Corpo de Bombeiros, mas felizmente foi essa desobediência que acabou salvando uma vida", declarou Fernando que concluiu dizendo: "presenciei um desses vizinhos corajosos pedindo desculpa a um bombeiro pelo acesso à casa antes da chegada deles. A questão mesma é que o espirito humanista falou mais alto. Que bom que a perda apenas foi material."
Segundo informações apresentadas pelo Corpo de Bombeiros, o trabalho inicial e o de rescaldo ocorreu por uma rua paralela em virtude de a casa estar localizado em uma via estreita e com condições de transitar com caminhões. Foi observado ainda que a residência apresentava pontos variados de vulnerabilidade nas instalações. A perspectiva é que um laudo perícias seja apresentado em até 30 dias úteis. Esse prazo pode ser prorrogado. 

Equipes de resgate e controle de incêndio foram acionadas na manhã do último domingo (21), para apagar as chamas que destruíram uma casa localizado na rua B, do Loteamento Esperança, no bairro Olaria, zona Norte de Aracaju. De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), por volta das 9h30 o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) recebeu ligações indicando o sinistro nesta residência, bem como a existência nas dependências internas de um morador idoso e com problemas mentais. Ao chegar no local a equipe do CBM percebeu que o morador havia sido retirado pelos vizinhos.
Apesar da fumaça inalado enquanto não era resgatado, o idoso foi diagnosticado com quadro clínico positivo e não necessitou ser encaminhado para uma unidade hospitalar. Para o vizinho Fernando Aquino, a união e agilidade solidária dos vizinhos contribuíram para salvar a vida do morador, ou ao menos, minimizar os riscos de problemas de saúde. Ele disse não ter presenciado o resgate por morar em via paralela e quando chegou ao local a vítima do incêndio já ter sido removida, mas disse reconhecer o risco da missão instantânea dos vizinho, porém enalteceu a bravura dos moradores.
"Sobretudo foi um ato de bravura de todos que se arriscaram com o fogo e com a possibilidade de o telhado despencar e atingir a todos. A questão é que nessa hora a gente que tem coração grande não consegue esperar de camarote pelo resgate. Sabemos - principalmente os que entraram na casa -, que foi uma atitude não orientado pelo Corpo de Bombeiros, mas felizmente foi essa desobediência que acabou salvando uma vida", declarou Fernando que concluiu dizendo: "presenciei um desses vizinhos corajosos pedindo desculpa a um bombeiro pelo acesso à casa antes da chegada deles. A questão mesma é que o espirito humanista falou mais alto. Que bom que a perda apenas foi material."
Segundo informações apresentadas pelo Corpo de Bombeiros, o trabalho inicial e o de rescaldo ocorreu por uma rua paralela em virtude de a casa estar localizado em uma via estreita e com condições de transitar com caminhões. Foi observado ainda que a residência apresentava pontos variados de vulnerabilidade nas instalações. A perspectiva é que um laudo perícias seja apresentado em até 30 dias úteis. Esse prazo pode ser prorrogado.