Prefeitura de Aracaju reabre Unidade de Saúde do Largo da Aparecida

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Antes da reabertura foi feita uma vistoria  no posto de saúde
Antes da reabertura foi feita uma vistoria no posto de saúde

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/07/2019 às 07:08:00

 

Após chuvas intensas 
e o transbordo do 
rio Poxim terem alagado o Largo da Aparecida, no bairro Jabotiana, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Madre Tereza de Calcutá, que, atingida pelas fortes precipitações precisou ser fechada, foi reaberta nesta segunda-feira, 22. Mesmo com a Unidade fechada, a equipe de Saúde da Família prestou atendimento no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Madre Tereza de Calcutá, também instalado no Largo da Aparecida.
A secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, e a coordenadora da Rede de Atenção Básica (Reap) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Monalisa Fonseca, visitaram a UBS para ver como está o funcionamento, após ficar cerca de 10 dias fechada.
"No entanto, não deixamos de atender porque fizemos o atendimento dentro do Cras. Nesta segunda retomamos o atendimento aqui na UBS, de forma parcial. Estamos com atendimento médico, de dentista e de enfermagem e a dispensação de medicamentos aqui na unidade. Tivemos a perda de uma geladeira e uma televisão, fizemos um mutirão com a equipe da SMS, trocamos portas, fizemos reparos em alguns equipamentos, de maneira que a unidade aos poucos vai ser entregue novamente à comunidade em perfeito funcionamento", explicou.
A UBS Madre Tereza de Calcutá tem a cobertura de aproximadamente duas mil pessoas e é bastante procurada pela comunidade do bairro. "Para se ter uma ideia, nos 10 dias em que a UBS esteve fechada, foram feitos cerca de 800 atendimentos no Cras. Então é bastante procurada, por isso fizemos uma força-tarefa para que a unidade fosse reaberta o mais rápido possível", esclareceu Waneska.
De acordo com Monalisa, o serviço de imunização e curativo não vai retornar ainda. "Todas as salas estão sendo avaliadas porque ainda tem um cheiro bastante forte. Então a nossa referência de curativo e imunização vai ser a UBS Manoel de Souza Pereira, no Sol Nascente e, se precisar, alguns atendimentos de curativos serão encaminhados para a UBS Irmã Caridade, que fica no Aloque. A equipe de enfermagem daqui vai entrar em contato com a equipe da UBS Manoel de Souza para poder referenciar, mas a vacina é porta aberta. A previsão é de que no período de 15 dias estes dois serviços voltem a funcionar, se avaliarmos que pode ser aberta antes, vamos abrir", informou.
Usuária da UBS Madre Tereza, Maria Luzinete da Paixão, 56, afirma que as pessoas foram bem atendidas no Cras no período em que a unidade ficou fechada. "O atendimento neste posto é muito bom. Toda vez que venho para aqui é tudo resolvido e estou feliz agora porque reabriu. Pois acho melhor sermos atendidos no local de sempre", destacou

Após chuvas intensas  e o transbordo do  rio Poxim terem alagado o Largo da Aparecida, no bairro Jabotiana, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Madre Tereza de Calcutá, que, atingida pelas fortes precipitações precisou ser fechada, foi reaberta nesta segunda-feira, 22. Mesmo com a Unidade fechada, a equipe de Saúde da Família prestou atendimento no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Madre Tereza de Calcutá, também instalado no Largo da Aparecida.
A secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, e a coordenadora da Rede de Atenção Básica (Reap) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Monalisa Fonseca, visitaram a UBS para ver como está o funcionamento, após ficar cerca de 10 dias fechada.
"No entanto, não deixamos de atender porque fizemos o atendimento dentro do Cras. Nesta segunda retomamos o atendimento aqui na UBS, de forma parcial. Estamos com atendimento médico, de dentista e de enfermagem e a dispensação de medicamentos aqui na unidade. Tivemos a perda de uma geladeira e uma televisão, fizemos um mutirão com a equipe da SMS, trocamos portas, fizemos reparos em alguns equipamentos, de maneira que a unidade aos poucos vai ser entregue novamente à comunidade em perfeito funcionamento", explicou.
A UBS Madre Tereza de Calcutá tem a cobertura de aproximadamente duas mil pessoas e é bastante procurada pela comunidade do bairro. "Para se ter uma ideia, nos 10 dias em que a UBS esteve fechada, foram feitos cerca de 800 atendimentos no Cras. Então é bastante procurada, por isso fizemos uma força-tarefa para que a unidade fosse reaberta o mais rápido possível", esclareceu Waneska.
De acordo com Monalisa, o serviço de imunização e curativo não vai retornar ainda. "Todas as salas estão sendo avaliadas porque ainda tem um cheiro bastante forte. Então a nossa referência de curativo e imunização vai ser a UBS Manoel de Souza Pereira, no Sol Nascente e, se precisar, alguns atendimentos de curativos serão encaminhados para a UBS Irmã Caridade, que fica no Aloque. A equipe de enfermagem daqui vai entrar em contato com a equipe da UBS Manoel de Souza para poder referenciar, mas a vacina é porta aberta. A previsão é de que no período de 15 dias estes dois serviços voltem a funcionar, se avaliarmos que pode ser aberta antes, vamos abrir", informou.
Usuária da UBS Madre Tereza, Maria Luzinete da Paixão, 56, afirma que as pessoas foram bem atendidas no Cras no período em que a unidade ficou fechada. "O atendimento neste posto é muito bom. Toda vez que venho para aqui é tudo resolvido e estou feliz agora porque reabriu. Pois acho melhor sermos atendidos no local de sempre", destacou