Indicadores da Educação Superior em Sergipe (Parte 2)

Opinião

 

Continuado a avaliação dos dados dos 
indicadores da Educação Superior em 
Sergipe abordarei adiante mais informações relevantes.
Analisando a oferta de vagas por curso, os cinco cursos com mais vagas ofertadas em Sergipe foram: 1º - Administração (4.733); 2º - Enfermagem  (2.420), 3º - Direito (2.276); 4º - Engenharia Civil (2.025); e 5º - Pedagogia (1.746). Já a distribuição das inscrições teve os seguintes cinco cursos mais procurados: 1º - Direito (9.913); 2º - Enfermagem (7.147); 3º - Administração (6.812); 4º - Medicina (6.573) e 5º - Letras (4.843).
Do ponto vista de ingressos, no ano de 2017 entraram no ensino superior em Sergipe 27.284 alunos, sendo 22,64% no setor público e 77,36% no setor privado.  Os cinco cursos com maiores ingressos em Sergipe foram: 1º - Administração (3.409); 2º - Direito (3.193); 3º - Enfermagem (2.185); 4º - Pedagogia (1.978) e 5º - Educação Física (1.679). No setor público o curso que teve mais ingressantes foi o de Letras (410), já no setor privado o curso que mais teve ingressantes foi Administração (3.169).
Com relação à distribuição de cor/raça, os estudantes de ensino superior em Sergipe estavam divididos da seguinte forma: 18,84% de cor branca, 10,73% de cor preta, 55,32% de cor parda, 2,65% de cor amarela, 0,98% de indígenas e 11,48% não declararam a cor. Cabe registrar que a maioria dos estudantes negros não está nas Instituições Públicas e sim nas Instituições Privadas, são 42,50% dos estudantes de cor preta nas Instituições Públicas e 57,5% nas Instituições Privadas; com relação as estudantes que se declararam brancos, 65% estão nas Instituições Privadas e 35% estão nas Instituições Públicas; para os estudantes que se declararam pardos, 60,85% estudavam em Instituições Privadas e 39,15% nas Instituições Públicas; para os estudantes que se declararam de cor amarela, 74,48% estudavam em Instituições  Privadas e 25,52% estudavam nas Instituições Públicas; com relação aos indígenas 82,72% estudavam nas instituições Privadas e 17,28% nas Instituições de Ensino Públicas; e sobre aqueles que não preferiram declarar a cor, 98,95% estudavam nas Instituições Privadas e 1,05% nas Instituições Públicas.
Analisando o trancamento das matrículas, ou seja, aqueles alunos que já estavam estudando e desistiram tivemos 25.901 estudantes que em 2017 trancaram as suas matrículas no ensino superior sergipano, este número representa aproximadamente 31% do número de matrículas no ensino superior sergipano. A maioria dos trancamentos ocorreu nas Instuições Privadas (94,57%), nas Instituições ocorreram 5,43% dos trancamentos. Os cinco cursos com maiores trancamentos de matrículas foram: 1º - Administração (3.897), 2º - Direito (3.248), 3º - Enfermagem (1.742), 4º - Educação Física (1.566) e 5º - Engenharia Civil (1.332).
Com relação à nacionalidade dos estudantes do ensino superior em Sergipe em 2017, poucos eram os estrangeiros, apenas 55 alunos, sendo 33 nas Instituições Privadas e 22 nas Instituições Públicas.
Com relação à origem dos alunos que estavam matriculados no ensino superior em Sergipe no ano de 2017, tínhamos 63,29% originários das escolas públicas; 35,74% originários das escolas privadas e 0,97% eram pessoas que já possuíam formação superior. Nas Instituições Públicas, a maioria dos estudantes foi originária de escolas públicas (64,73%), originários das escolas privadas (34,62%) e 0,65% estudantes que já possuíam formação superior. Nas Instituições privadas, a maioria dos estudantes foi originária de escolas públicas (62,55%), originários as escolas privadas (36,31%) e 1,14% estudantes que já possuíam formação superior. 
Analisando os concluintes, em 2017 tivemos 11.187 alunos formados, sendo 74% nas Instituições Privadas e 26% nas Instituições Públicas. Os cinco cursos com mais concluintes foram; 1º - Direito (1.378), 2º - Administração (1.230), 3º - Pedagogia (866), 4º - Enfermagem (816) e 5º - Engenharia Civil (622). Nas Instiuições Públicas o curso com o maior número de formados foi Letras (286)  e nas Instituições Privadas foi o curso de Direito (1.306).
Verificando-se o status de dois cursos clássicos (Direito e Medicina), é possível informar o seguinte:
Direito - 9 instituições ofertam o curso, sendo uma no setor público e oito instituições privadas que juntas oferecem 12 cursos de Direito que disponibilizam anualmente 2.276 vagas e que possuíam 10.859 alunos matriculados e que no ano de 2017 teve 9.913 candidatos inscritos em processo seletivo. Vale registrar que em 2017 as instituições de ensino superior de Sergipe formaram 1.378 bachareis em Direito.
Medicina - 2 instituições oferecem o curso (Universidade Federal de Sergipe e Universidade Tiradentes), que juntas possuíam 1.769 alunos matriculados, e que no ano de 2017 formaram juntas 168 novos médicos. Vê-se também que muitos sergipanos ainda querem ser médicos, pois no ano de 2017 foram inscritos em processos seletivos para Medicina nas duas universidades sergipanas, 6.573 candidatos.
Estes indicadores que ora apresentamos ajudam a compreender um pouco do perfil dos estudantes do ensino superior em Sergipe e também auxiliam na visualização do futuro da atual geração, pois podemos projetar quais os profissionais que mais teremos formados para o ingresso no mercado de trabalho de forma privada ou pública. Também é possível que tenhamos profissionais que irão montar seus negócios e empreenderem em suas respectivas profissões.
O crescimento o ensino superior em Sergipe é fundamental para que tenhamos uma geração preparada para os desafios que teremos neste início da 3ª década do Século XXI, com mais exigências na qualificação profissional e maior competitividade no ambiente de trabalho e nas relações pessoais.

Saumíneo Nascimento

Continuado a avaliação dos dados dos  indicadores da Educação Superior em  Sergipe abordarei adiante mais informações relevantes.
Analisando a oferta de vagas por curso, os cinco cursos com mais vagas ofertadas em Sergipe foram: 1º - Administração (4.733); 2º - Enfermagem  (2.420), 3º - Direito (2.276); 4º - Engenharia Civil (2.025); e 5º - Pedagogia (1.746). Já a distribuição das inscrições teve os seguintes cinco cursos mais procurados: 1º - Direito (9.913); 2º - Enfermagem (7.147); 3º - Administração (6.812); 4º - Medicina (6.573) e 5º - Letras (4.843).
Do ponto vista de ingressos, no ano de 2017 entraram no ensino superior em Sergipe 27.284 alunos, sendo 22,64% no setor público e 77,36% no setor privado.  Os cinco cursos com maiores ingressos em Sergipe foram: 1º - Administração (3.409); 2º - Direito (3.193); 3º - Enfermagem (2.185); 4º - Pedagogia (1.978) e 5º - Educação Física (1.679). No setor público o curso que teve mais ingressantes foi o de Letras (410), já no setor privado o curso que mais teve ingressantes foi Administração (3.169).
Com relação à distribuição de cor/raça, os estudantes de ensino superior em Sergipe estavam divididos da seguinte forma: 18,84% de cor branca, 10,73% de cor preta, 55,32% de cor parda, 2,65% de cor amarela, 0,98% de indígenas e 11,48% não declararam a cor. Cabe registrar que a maioria dos estudantes negros não está nas Instituições Públicas e sim nas Instituições Privadas, são 42,50% dos estudantes de cor preta nas Instituições Públicas e 57,5% nas Instituições Privadas; com relação as estudantes que se declararam brancos, 65% estão nas Instituições Privadas e 35% estão nas Instituições Públicas; para os estudantes que se declararam pardos, 60,85% estudavam em Instituições Privadas e 39,15% nas Instituições Públicas; para os estudantes que se declararam de cor amarela, 74,48% estudavam em Instituições  Privadas e 25,52% estudavam nas Instituições Públicas; com relação aos indígenas 82,72% estudavam nas instituições Privadas e 17,28% nas Instituições de Ensino Públicas; e sobre aqueles que não preferiram declarar a cor, 98,95% estudavam nas Instituições Privadas e 1,05% nas Instituições Públicas.
Analisando o trancamento das matrículas, ou seja, aqueles alunos que já estavam estudando e desistiram tivemos 25.901 estudantes que em 2017 trancaram as suas matrículas no ensino superior sergipano, este número representa aproximadamente 31% do número de matrículas no ensino superior sergipano. A maioria dos trancamentos ocorreu nas Instuições Privadas (94,57%), nas Instituições ocorreram 5,43% dos trancamentos. Os cinco cursos com maiores trancamentos de matrículas foram: 1º - Administração (3.897), 2º - Direito (3.248), 3º - Enfermagem (1.742), 4º - Educação Física (1.566) e 5º - Engenharia Civil (1.332).
Com relação à nacionalidade dos estudantes do ensino superior em Sergipe em 2017, poucos eram os estrangeiros, apenas 55 alunos, sendo 33 nas Instituições Privadas e 22 nas Instituições Públicas.
Com relação à origem dos alunos que estavam matriculados no ensino superior em Sergipe no ano de 2017, tínhamos 63,29% originários das escolas públicas; 35,74% originários das escolas privadas e 0,97% eram pessoas que já possuíam formação superior. Nas Instituições Públicas, a maioria dos estudantes foi originária de escolas públicas (64,73%), originários das escolas privadas (34,62%) e 0,65% estudantes que já possuíam formação superior. Nas Instituições privadas, a maioria dos estudantes foi originária de escolas públicas (62,55%), originários as escolas privadas (36,31%) e 1,14% estudantes que já possuíam formação superior. Analisando os concluintes, em 2017 tivemos 11.187 alunos formados, sendo 74% nas Instituições Privadas e 26% nas Instituições Públicas. Os cinco cursos com mais concluintes foram; 1º - Direito (1.378), 2º - Administração (1.230), 3º - Pedagogia (866), 4º - Enfermagem (816) e 5º - Engenharia Civil (622). Nas Instiuições Públicas o curso com o maior número de formados foi Letras (286)  e nas Instituições Privadas foi o curso de Direito (1.306).
Verificando-se o status de dois cursos clássicos (Direito e Medicina), é possível informar o seguinte:
Direito - 9 instituições ofertam o curso, sendo uma no setor público e oito instituições privadas que juntas oferecem 12 cursos de Direito que disponibilizam anualmente 2.276 vagas e que possuíam 10.859 alunos matriculados e que no ano de 2017 teve 9.913 candidatos inscritos em processo seletivo. Vale registrar que em 2017 as instituições de ensino superior de Sergipe formaram 1.378 bachareis em Direito.
Medicina - 2 instituições oferecem o curso (Universidade Federal de Sergipe e Universidade Tiradentes), que juntas possuíam 1.769 alunos matriculados, e que no ano de 2017 formaram juntas 168 novos médicos. Vê-se também que muitos sergipanos ainda querem ser médicos, pois no ano de 2017 foram inscritos em processos seletivos para Medicina nas duas universidades sergipanas, 6.573 candidatos.
Estes indicadores que ora apresentamos ajudam a compreender um pouco do perfil dos estudantes do ensino superior em Sergipe e também auxiliam na visualização do futuro da atual geração, pois podemos projetar quais os profissionais que mais teremos formados para o ingresso no mercado de trabalho de forma privada ou pública. Também é possível que tenhamos profissionais que irão montar seus negócios e empreenderem em suas respectivas profissões.
O crescimento o ensino superior em Sergipe é fundamental para que tenhamos uma geração preparada para os desafios que teremos neste início da 3ª década do Século XXI, com mais exigências na qualificação profissional e maior competitividade no ambiente de trabalho e nas relações pessoais.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS