Edvaldo anuncia trabalho de recuperação das áreas atingidas pelas chuvas

Política

 

O prefeito Edvaldo Nogueira anunciou, na manhã desta segunda-feira, 15, em entrevista ao Bom Dia Sergipe, na TV Sergipe, que a Prefeitura de Aracaju iniciará, nesta semana, uma força-tarefa de recuperação da cidade após as fortes chuvas da semana passada. Em cinco dias, choveu 340 mm, o triplo do que estava previsto para todo o mês de julho. Edvaldo também fez um balanço das ações desenvolvidas no período e agradeceu a solidariedade dos aracajuanos para com as pessoas que ficaram desabrigadas.
"Nós vamos recuperar completamente a cidade. Iniciaremos pelas áreas mais afetadas, com serviços de limpeza, combate à dengue, operação tapa-buraco, levantamento da situação das residências que foram inundadas, enfim, a ação mais completa possível, para que a vida nestas localidades volte à normalidade. No final de semana, o trabalho inclusive já começou. Ampliaremos as equipes de recuperação das avenidas, com seis equipes de tapa-buraco. Nossa perspectiva é, em até dois meses, normalizar a situação das ruas e avenidas", afirmou o prefeito.
Edvaldo lembrou que, desde o primeiro momento, a Prefeitura está atuando com toda a sua capacidade para minimizar os transtornos das chuvas e dar assistência às famílias afetadas. Mais de 200 pessoas estão abrigadas em prédios municipais recebendo alimentação, colchões, além de assistência médica. "A Prefeitura buscou dar as condições para que as pessoas pudessem ter o mínimo de conforto. Abrigamos as famílias, fornecemos alimentação, material de higiene, colchões, atendimento médico, transporte, sobretudo na região do Largo da Aparecida, pois ali se concentrou o maior número de desabrigados", disse.
Ainda na entrevista, o prefeito agradeceu a solidariedade demonstrada pelos aracajuanos. "Foi emocionante ver todo mundo não medindo esforços para ajudar. Foi lindo ver a solidariedade do povo aracajuano. Na hora da dificuldade, o povo se uniu para ajudar o próximo, para dar apoio aos que ficaram desabrigados", declarou ele, ressalvando que, da parte da gestão municipal, cerca de 800 trabalhadores, de todas as áreas, estão atuando, em tempo integral, para minimizar os efeitos das chuvas.
Edvaldo ressaltou que o trabalho preventivo desenvolvido pela Prefeitura desde o final do ano passado, com a limpeza de todos os canais e desobstrução das redes de drenagem foi fundamental para que a cidade suportasse o alto volume de chuvas da última semana. Mas, frisou ele, a cheia do rio Poxim, em decorrência das chuvas também no interior, provocou o alagamento do bairro Jabotiana.
"Não fosse o grande aumento da vazão do rio, o bairro Jabotiana não teria alagado. Veio água do Estado inteiro. Por isso, já conversei com o governador para que possamos discutir medidas para àquela região. Uma das possibilidades é desassorear o rio, para ampliar a capacidade e assim evitar que ele transborde. Já há também um estudo sendo realizado pela Emurb para medidas complementares. Além disso, o novo projeto do Plano Diretor, que enviaremos para a Câmara até outubro também deverá contemplar esta discussão", afirmou.
O prefeito disse também que a sua gestão já tem trabalhado para tornar Aracaju uma cidade resiliente, capaz de suportar as mudanças climáticas, para crescer de maneira sustentável, respeitando a natureza. 

O prefeito Edvaldo Nogueira anunciou, na manhã desta segunda-feira, 15, em entrevista ao Bom Dia Sergipe, na TV Sergipe, que a Prefeitura de Aracaju iniciará, nesta semana, uma força-tarefa de recuperação da cidade após as fortes chuvas da semana passada. Em cinco dias, choveu 340 mm, o triplo do que estava previsto para todo o mês de julho. Edvaldo também fez um balanço das ações desenvolvidas no período e agradeceu a solidariedade dos aracajuanos para com as pessoas que ficaram desabrigadas.
"Nós vamos recuperar completamente a cidade. Iniciaremos pelas áreas mais afetadas, com serviços de limpeza, combate à dengue, operação tapa-buraco, levantamento da situação das residências que foram inundadas, enfim, a ação mais completa possível, para que a vida nestas localidades volte à normalidade. No final de semana, o trabalho inclusive já começou. Ampliaremos as equipes de recuperação das avenidas, com seis equipes de tapa-buraco. Nossa perspectiva é, em até dois meses, normalizar a situação das ruas e avenidas", afirmou o prefeito.
Edvaldo lembrou que, desde o primeiro momento, a Prefeitura está atuando com toda a sua capacidade para minimizar os transtornos das chuvas e dar assistência às famílias afetadas. Mais de 200 pessoas estão abrigadas em prédios municipais recebendo alimentação, colchões, além de assistência médica. "A Prefeitura buscou dar as condições para que as pessoas pudessem ter o mínimo de conforto. Abrigamos as famílias, fornecemos alimentação, material de higiene, colchões, atendimento médico, transporte, sobretudo na região do Largo da Aparecida, pois ali se concentrou o maior número de desabrigados", disse.
Ainda na entrevista, o prefeito agradeceu a solidariedade demonstrada pelos aracajuanos. "Foi emocionante ver todo mundo não medindo esforços para ajudar. Foi lindo ver a solidariedade do povo aracajuano. Na hora da dificuldade, o povo se uniu para ajudar o próximo, para dar apoio aos que ficaram desabrigados", declarou ele, ressalvando que, da parte da gestão municipal, cerca de 800 trabalhadores, de todas as áreas, estão atuando, em tempo integral, para minimizar os efeitos das chuvas.
Edvaldo ressaltou que o trabalho preventivo desenvolvido pela Prefeitura desde o final do ano passado, com a limpeza de todos os canais e desobstrução das redes de drenagem foi fundamental para que a cidade suportasse o alto volume de chuvas da última semana. Mas, frisou ele, a cheia do rio Poxim, em decorrência das chuvas também no interior, provocou o alagamento do bairro Jabotiana.
"Não fosse o grande aumento da vazão do rio, o bairro Jabotiana não teria alagado. Veio água do Estado inteiro. Por isso, já conversei com o governador para que possamos discutir medidas para àquela região. Uma das possibilidades é desassorear o rio, para ampliar a capacidade e assim evitar que ele transborde. Já há também um estudo sendo realizado pela Emurb para medidas complementares. Além disso, o novo projeto do Plano Diretor, que enviaremos para a Câmara até outubro também deverá contemplar esta discussão", afirmou.
O prefeito disse também que a sua gestão já tem trabalhado para tornar Aracaju uma cidade resiliente, capaz de suportar as mudanças climáticas, para crescer de maneira sustentável, respeitando a natureza. 

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS