Bolsonaro não minimizou questão do trabalho infantil, diz Damares

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/07/2019 às 00:36:00

 

Letycia Bond 
Agência Brasil  Brasília
A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, negou ontem(5) que o relato do presidente Jair Bolsonaro sobre ter trabalhado quando criança represente uma naturalização do trabalho infantil.
"A nossa geração trabalhou cedo. Eu trabalhei muito cedo. Nossos pais trabalharam muito cedo. Mas isso não quer dizer que nós vamos descriminalizar isso. Não vamos fazer qualquer política em relação a isso. Ele citou o exemplo dele. E fiquem tranquilos, porque esse governo veio para proteger crianças e nós temos a certeza de que o trabalho infantil é uma violação de direitos e não pode ser permitido", disse Damares, quando questionada sobre o assunto pela Agência Brasil.
"O que o governo vai fazer agora é o fortalecimento do Jovem Aprendiz. Isso, sim", complementou, emendando que tem feito apelos ao Congresso Nacional para que reservem verbas para a pasta que comanda.

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, negou ontem(5) que o relato do presidente Jair Bolsonaro sobre ter trabalhado quando criança represente uma naturalização do trabalho infantil.
"A nossa geração trabalhou cedo. Eu trabalhei muito cedo. Nossos pais trabalharam muito cedo. Mas isso não quer dizer que nós vamos descriminalizar isso. Não vamos fazer qualquer política em relação a isso. Ele citou o exemplo dele. E fiquem tranquilos, porque esse governo veio para proteger crianças e nós temos a certeza de que o trabalho infantil é uma violação de direitos e não pode ser permitido", disse Damares, quando questionada sobre o assunto pela Agência Brasil.
"O que o governo vai fazer agora é o fortalecimento do Jovem Aprendiz. Isso, sim", complementou, emendando que tem feito apelos ao Congresso Nacional para que reservem verbas para a pasta que comanda.