Empresas de risco baixo têm processo facilitado pelo Corpo de Bombeiros

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/07/2019 às 23:10:00

 

O micro e pequeno 
empresário que se 
enquadra no risco baixo passarão a contar com uma ferramenta que solucionará uma das maiores queixas dos empresários: a demora no processo de vistoria junto ao Corpo de Bombeiros. 
Por meio de uma página disponível no website do Corpo de Bombeiros, empresários que buscam a regularização de sua empresa e possuam risco baixo não precisarão ir até o Corpo de Bombeiros e, por autodeclaração e com orientações para que as normas mínimas de segurança sejam cumpridas, como detalha o coronel Gilfran Mateus, comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe.
 "Como o risco dessas empresas é baixo, podemos fazer por autodeclaração. Vamos analisar no próprio sistema e não necessita que o vistoriante vá de imediato. Ele irá num outro momento, para fiscalização e poderá ir lá a qualquer momento", explicou. E, segundo o comandante, este não é o único benefício para o empresário, que além de agilidade, passará a ter o custo reduzido no processo em caso de empresas de risco baixo, que passarão a pagar apenas dois UFPs (Unidade Fiscal Padrão), o equivalente a R$84,70 em julho deste ano (anteriormente o valor era equivalente a fez UFPs).
Quem se enquadra - São empresas de risco baixo aquelas que não trabalham com inflamáveis ou explosivos, com menos de 750m² de área construída ou grande concentração de pessoas. "Farmácias, escritórios de advocacia e até escolas com um número baixo de alunos são exemplos que se enquadram no processo simplificado e conseguiremos dar um fluxo considerável para que as empresas estejam regularizadas e possamos dar segurança à sociedade como um todo'' concluiu o comandante.

O micro e pequeno  empresário que se  enquadra no risco baixo passarão a contar com uma ferramenta que solucionará uma das maiores queixas dos empresários: a demora no processo de vistoria junto ao Corpo de Bombeiros. 
Por meio de uma página disponível no website do Corpo de Bombeiros, empresários que buscam a regularização de sua empresa e possuam risco baixo não precisarão ir até o Corpo de Bombeiros e, por autodeclaração e com orientações para que as normas mínimas de segurança sejam cumpridas, como detalha o coronel Gilfran Mateus, comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe.
 "Como o risco dessas empresas é baixo, podemos fazer por autodeclaração. Vamos analisar no próprio sistema e não necessita que o vistoriante vá de imediato. Ele irá num outro momento, para fiscalização e poderá ir lá a qualquer momento", explicou. E, segundo o comandante, este não é o único benefício para o empresário, que além de agilidade, passará a ter o custo reduzido no processo em caso de empresas de risco baixo, que passarão a pagar apenas dois UFPs (Unidade Fiscal Padrão), o equivalente a R$84,70 em julho deste ano (anteriormente o valor era equivalente a fez UFPs).

Quem se enquadra -
São empresas de risco baixo aquelas que não trabalham com inflamáveis ou explosivos, com menos de 750m² de área construída ou grande concentração de pessoas. "Farmácias, escritórios de advocacia e até escolas com um número baixo de alunos são exemplos que se enquadram no processo simplificado e conseguiremos dar um fluxo considerável para que as empresas estejam regularizadas e possamos dar segurança à sociedade como um todo'' concluiu o comandante.