Suspeito de homicídio no Padre Pedro teve a prisão decretada

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/07/2019 às 23:04:00

 

A equipe policial da 3ª Divisão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deu cumprimento, na manhã da última segunda-feira, aos mandados de prisão temporária e de busca e apreensão contra Márcio Dourado dos Santos, o "Márcio Prateado", 24 anos. Ele é suspeito de tentativa de homicídio com arma de fogo contra Filipe dos Santos, 28 anos, praticada no dia 19 de maio de 2019, no conjunto Padre Pedro, no bairro Santa Maria (zona sul de Aracaju). 
Nas investigações, foi apreendido o aparelho celular do indiciado, no qual verificou-se evidências da prática de outros crimes, inclusive com internos do sistema prisional. Diante das investigações, o indiciado confessou o crime alegando ter sofrido uma tentativa de homicídio, praticado pela vítima, antes da última prisão, há aproximados quatro anos, conforme afirmado por Márcio em interrogatório. O suspeito se encontra em regime aberto de cumprimento de pena e conta com três prisões anteriores por roubo. 
O delegado Mário Leony, responsável pelas investigações, enfatizou o caráter preventivo desta prisão. "Durante as investigações foi apurado que duas execuções no bairro estavam sendo planejadas, relacionadas à disputa pelo controle territorial do tráfico de entorpecentes na localidade, por isso, foi solicitada a conversão para prisão preventiva do indiciado a ser representada nos próximos dias." concluiu.

A equipe policial da 3ª Divisão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deu cumprimento, na manhã da última segunda-feira, aos mandados de prisão temporária e de busca e apreensão contra Márcio Dourado dos Santos, o "Márcio Prateado", 24 anos. Ele é suspeito de tentativa de homicídio com arma de fogo contra Filipe dos Santos, 28 anos, praticada no dia 19 de maio de 2019, no conjunto Padre Pedro, no bairro Santa Maria (zona sul de Aracaju). 
Nas investigações, foi apreendido o aparelho celular do indiciado, no qual verificou-se evidências da prática de outros crimes, inclusive com internos do sistema prisional. Diante das investigações, o indiciado confessou o crime alegando ter sofrido uma tentativa de homicídio, praticado pela vítima, antes da última prisão, há aproximados quatro anos, conforme afirmado por Márcio em interrogatório. O suspeito se encontra em regime aberto de cumprimento de pena e conta com três prisões anteriores por roubo. 
O delegado Mário Leony, responsável pelas investigações, enfatizou o caráter preventivo desta prisão. "Durante as investigações foi apurado que duas execuções no bairro estavam sendo planejadas, relacionadas à disputa pelo controle territorial do tráfico de entorpecentes na localidade, por isso, foi solicitada a conversão para prisão preventiva do indiciado a ser representada nos próximos dias." concluiu.